Bentley EXP 100 GT Concept

Publicidade

Para aproveitar tecnologia. Diess quer colocar Bentley sob o mando da Audi

Texto: Redação
Data: 26 de Outubro, 2020

Com o objectivo declarado de garantir uma nova pujança àquela que é a marca mais estatutária dentro do Volkswagen Group, Herbert Diess, CEO do maior grupo automóvel europeu, pretende colocar a Bentley sob o controlo directo da Audi. Retirando, assim, a marca britânica das mãos do CEO da Porsche, Oliver Blume.

A notícia é avançada, esta segunda-feira, pela publicação alemã Automobilwoche, que, citando fontes do Volkswagen Group, garante que, o objectivo desta mudança, é dar à Bentley um novo élan, agora sob a responsabilidade daquela que é a marca, tradicionalmente, mais conotada com inovação, no seio do grupo alemão.

De resto e caso estas notícias venham mesmo a confirmar-se, tal significará que a Audi assumirá a supervisão das componentes tecnológica e financeira da marca britânica, já a partir do próximo ano.

Caso os rumores se confirmem, a Bentley pode vir a tornar-se mais... Audi
Caso os rumores se confirmem, a Bentley pode vir a tornar-se mais… Audi

Pensar o futuro

Ao mesmo tempo e com esta medida, Herbert Diess procura dar continuidade a um plano já anunciado oficialmente, de optimização do portfólio de marcas propriedade do grupo Volkswagen, do qual fazem parte marcas de luxo, mais generalidades, mas também de alto desempenho.

De resto, notícias garantem que o grupo estará, neste momento, a avaliar a viabilidade que marcas de elevada performance, como a Lamborghini, a Bugatti ou a marca de motas Ducati, podem ter no seio do Volkswagen Group. Isto, numa altura em que o construtor começa a direccionar a sua aposta para a Mobilidade Elétrica, assim como para os veículos digitais e autónomos.

LEIA TAMBÉM
Bentley já trabalha no seu futuro elétrico. Mas apenas para 2025

Quanto à Bentley, importa recordar que registou lucros, em 2019, embora, este ano, tudo aponte para prejuízos, devido à pandemia de coronavírus.

Aliás, também o Brexit, ameaça a viabilidade da companhia, com as previsões a apontarem para que, no caso de uma saída sem acordo, do Reino Unido, da União Europeia, a Bentley venha a registar perdas nos lucros na ordem dos 25 por cento.

Embora tendo já anunciado não pretender sacrificar as margens, em prol do volume de vendas, a Bentley pode vir a ser fortemente afectada pelo Brexit
Embora tendo já anunciado não pretender sacrificar as margens, em prol do volume de vendas, a Bentley pode vir a ser fortemente afectada pelo Brexit

Os efeitos

Com a colocação da marca britânica sob o mando da Audi, as expectativas do grupo alemão são de que a Bentley possa vir a partilhar mais tecnologia com a Audi, mas também a beneficiar daquele que é o projecto do automóvel elétrico do futuro, na Audi, denominado Projecto Artemis. E que, desta forma, poderá dar igualmente origem ao primeiro modelo 100% elétrico da Bentley, que assim será desenvolvido em conjunto com o futuro Audi A8.

A par desta colaboração, também os sucessores, quer do Continental GT, quer do Flying Spur, poderão vir a ter por base a próxima plataforma do grupo para veículo elétricos premium, a Premium Platform Electric (PPE), desenvolvida em conjunto pela Audi e pela Porsche.

A próxima geração do Audi A8 será um dos modelos construídos com base na futura plataforma PPE

Segundo algumas fontes, a diferenciação entre modelos Bentley e Audi passará, então, a fazer-se, principalmente, através da estética, com os primeiros a abdicarem um pouco do brilho resplandecente, para apostarem mais no “luxo sustentável”. Estratégia que, recorde-se, a BMW já começou a delinear, para a Rolls-Royce.