MobiecoBentley CEO 2020

Publicidade

Pandemia vai acelerar eletrificação, afirma patrão da Bentley

Texto: Carlos Moura
Data: 24 de Junho, 2020

A crise pandémica poderá ser uma oportunidade para a indústria automóvel acelerar a transição para a mobilidade elétrica. Essa é a opinião do CEO da Bentley, que diz já ter definido uma estratégia rumo à eletrificação, para a marca britânica de automóveis de luxo.

A pandemia do COVID-19 vai ajudar a acelerar a eletrificação. Quem o afirma é o presidente executivo da Bentley, Adrian Hallmark.

Em declarações proferidas na Convenção da SMMT (a associação da indústria e comércio automóvel do Reino Unido), o patrão da Bentley adiantou que esta crise poderá ser uma oportunidade para os construtores automóveis avançarem mais rapidamente para a transição energética, rumo à eletrificação.

O futuro é encarado pelo responsável como “um ponto de viragem e não com um ponto final”.“Temos de dar prioridades aos nossos gastos porque já tivemos de por travões nos custos. Tudo o que fizemos foi com o motor de combustão. Atrasamos ou eliminamos alguns derivativos. Todos os nossos veículos híbridos plug-in e elétricos estão a avançar rapidamente. Se quisermos fazer prioridades, onde deveremos apostar? Em mais potência ou tecnologia da célula de combustível? A resposta óbvia é esta última.

LEIA TAMBÉM
Após 61 anos a acelerar e a evoluir. Bentley despede-se do seu V8 6.75 litro
s

No início deste mês, a Bentley anunciou que irá eliminar mil postos de trabalho no Reino Unido, o que representa quase de 25% da sua mão-de-obra, como consequência do encerramento da fábrica do Reino Unido e da diminuição de receitas.

O futuro da Bentley foi antecipado no protótipo EXP 100 GT Concept

A Bentley emprega 4200 trabalhadores a tempo completo, incluindo cerca de 2200 na fábrica de Crewe.

Bentley dá o exemplo

Pouco depois de apresentado o plano de reestruturação, o fabricante britânico de automóveis de luxo anunciou a aposta rápida na eletrificação do negócio. “Tornamos a nossa fábrica sustentável. O passo seguinte será a nossa gama e depois a nossa cadeia de abastecimento”, esclareceu Adrian Hallmark.

O primeiro modelo elétrico da Bentley deverá chegar em 2025. A marca britânica terá apostado numa carroçaria do tipo sedã que se poderá posicionar como o sucessor indirecto do Mulsanne, que foi descontinuado no início de junho.

Com quatro motores elétricos que debitam 1340 cv, o  EXP 100 GT Concept pode acelerar dos 0 aos 100 km/h em apenas 2,5 segundos
Com quatro motores elétricos que debitam 1340 cv, o EXP 100 GT Concept pode acelerar dos 0 aos 100 km/h em apenas 2,5 segundos

A Bentley já revelou a sua visão de um veículo elétrico com o EXP 100 GT Concept, revelado no ano passado. Dotado com quatro motores elétricos que desenvolvem uma potência combinada de 1340 cv e um binário de 1491 Nm, este veículo poderá acelerar dos 0 aos 100 km/h em 2,5 segundos e atingir uma velocidade máxima de 300 km/h.

A autonomia da bateria é de 700 quilómetros, enquanto o tempo de recuperação de 80% da sua capacidade está estimado em apenas 15 minutos.