Publicidade

Quando a Ducati fez um motor de F1…

Texto: Nuno Fatela
Data: 18 de Outubro, 2018

Esta é a história do V8 Formula One Desmo, o motor de Fórmula 1 da Ducati

Atualmente a Ducati está integrada num dos maiores fabricantes automóveis do planeta, o Grupo VW, mas a sua ligação ao mundo das quatro rodas já teve outros capítulos no passado. E um dos mais interessantes é a história da construção de um motor de Fórmula 1 da Ducati, uma ideia que surgiu nos anos 60. Já antes, logo após o fim da Segunda Guerra Mundial, quando procurava recuperar após ter visto as suas fábricas destruídas pelos bombardeamentos aliados, a marca tinha feito um protótipo para um automóvel. A ideia desse DU4 nunca foi para a frente, mas cerca de 15 anos mais tarde a marca voltou à carga, e logo para a maior categoria do desporto automóvel.

 

Tudo começa em 1961, com uma série de mortes na Fórmula 1. Isso levou a organização da competição a reduzir a capacidade dos motores de 2500cc atmosférico (ou 750cc sobrealimentado) para 1500cc. Isso despertou o interesse de Fabio Taglioni, famoso engenheiro da marca de motas italiana, que teve a ideia de fazer um motor de Fórmula 1 da Ducati. Essa é a história do V8 Formula One Desmo. Este propulsor usava sistema desmodrómico das válvulas e debitava 170cv, um valor bastante interessante para a época. E até existia uma marca interessada em usar este bloco, a Maserati. No entanto, como é sabido, a história financeira da marca do tridente tem sido marcada por altos e baixos. E nessa altura estava… em baixo, o que fez com que a entrada em competição do motor de Fórmula 1 da Ducati nunca tenha vindo a avançar. Mas a ideia ficou para a história, como pode ver na foto que surge nos links deste artigo.

 

Fonte: Motorsport Retro, Rideapart e MotorcycleNews