Land Rover Defender 2020

Publicidade

Land Rover Defender. O renascer do mito

Texto: Marco António
Data: 17 de Julho, 2020

O velho Land Rover Defender deu lugar ao novo Defender, depois de em 2016 a marca britânica ter interrompido a produção do lendário todo o terreno nascido em 1948, no após guerra. Este foi o primeiro e breve contacto, com o novo Land Rover Defender, já em Portugal.

Tal como o seu antecessor, o Land Rover Defender continua a ser um todo o terreno pensado para superar grandes obstáculos fora de estrada, porém, tem hoje um aspeto bastante mais sofisticado, fruto dos tempos modernos e do “know how” da marca neste segmento tão específico, onde a Land Rover é a maior especialista sobre a matéria.

Pelo breve contacto que tivemos com esta nova geração do Land Rover Defender, podemos dizer que há poucos modelos no mercado de caraterísticas parecidas.

LEIA TAMBÉM
Novo Land Rover Defender já à venda em Portugal

Mais sofisticado e moderno

Com dois tipos de carroçaria (uma curta de 3 portas chamada de 90 e outra longa de 5 portas designada de 110 numa alusão ao passado), a nova geração do mítico modelo britânico está carregada de muitos elementos de conforto e de assistência à condução, quer em estrada quer fora dela.

O Defender tem como concorrentes mais diretos o Toyota Land Cruiser e o Jeep Wrangler, embora o modelo britânico se apresente mais sofisticado e com uma conceção bastante mais moderna. A versão mais longa pode estender a lotação até aos sete lugares.

Construído sobre uma nova plataforma denominada D7x, em alumínio, o novo Defender abandona a estrutura antiga de longarinas e travessas, para assumir a moderna configuração monocoque que a Land Rover assegura ser bastante mais rígida e capaz de otimizar a suspensão independente, onde as molas pneumáticas são de série e os amortecedores oferecem uma dureza variável.

O novo Defender conta com óptimos ângulos para o todo-o-terreno, a começar na altura livre, de 297 mm, a que se juntam ainda os ângulos de ataque (38º), ventral (28º) e de saída (40º), assim como a altura ao vau, de 900 mm.
O novo Defender conta com óptimos ângulos para o todo-o-terreno, a começar na altura livre, de 297 mm, a que se juntam ainda os ângulos de ataque (38º), ventral (28º) e de saída (40º), assim como a altura ao vau, de 900 mm.

Duas funções da suspensão pneumática, é elevar a carroçaria até 75 milímetros desde a posição normal para favorecer a circulação por terrenos difíceis, e baixar a altura em 50 milímetros para facilitar o acesso ao interior.

Graças a estas funcionalidades, os ângulos de todo o terreno da versão longa que experimentamos em quatro horas, são melhores que a dos seus principais adversários: Jeep Wrangler de 5 portas, Mercedes Classe G, Suzuki Jimny e Toyota Land Cruiser 5 portas.

Com tracção total permanente… e função Wade

O sistema de tração total é permanente graças a um diferencial central, enquanto o diferencial traseiro pode ser bloqueado.

LEIA TAMBÉM
Land Rover Defender. Eis as principais diferenças entre o novo e o velho

Além disso, o novo Defender conta com diversos programas de funcionamento do sistema de tração (Terrain Response 2) selecionados a partir do ecrã tátil do sistema multimédia, enquanto três programas de condução alteram a resposta do acelerador, da caixa de velocidades, da direção e do próprio sistema de tração.

Do menu dos programas de tração destacamos uma função (Wade) pensada para passagens a vau. Esta função intervém ao nível da ventilação para que circule o ar pelo habitáculo, suaviza a resposta do acelerador, eleva a altura da carroçaria, ajusta o funcionamento dos diferenciais, ao mesmo tempo que garante a visualização da altura da água.

Depois de passar pela água o sistema trata secar e limpar as pastilhas do travão pressionando-as contra os discos.

O novo Defender anuncia um interior acolhedor, mas também tecnológico
O novo Defender mostra um interior acolhedor, mas também tecnológico

Outra função de ajuda à condução por caminhos fora de estrada é o “Clear Ground View”, que permite ver no ecrã do sistema multimédia o terreno por baixo do capot.

Por dentro, o Land Rover Defender deu a conhecer um espaço acolhedor, mas igualmente preparado para uma utilização mais suja, fora de estrada. Daí que os tapetes sejam de borracha, para serem mais fáceis de limpar. O mesmo se passa na mala, onde o fundo é removível e feito num material fácil de limpar.

Capaz de suportar uma carga máximo no tejadilho em andamento de 168 kg e 300 kg parado, o Defender continua a ser um veículo projetado para grandes expedições, onde pode rebocar até 3500 kg com travão (750 kg sem travão).

LEIA TAMBÉM
Novo Land Rover Defender já à venda em Portugal

A Diesel e gasolina

Ao nível de motores a oferta estende-se a duas versões Diesel e duas versões a gasolina. No primeiro caso, com potências de 200 e 240 cv e, no segundo, com potências de 300 e 400 Cv.

O motor a gasolina mais potente, com um sistema híbrido simples que funciona com uma rede de 48 volts (Mild Hybrid), é alimentado por uma bateria de iões de lítio.

Todos os motores têm uma cilindrada de 2 litros, exceto o mais potente, que é de 3 litros e seis cilindros.

O Land Rover Defender aposta numa estética moderna, sem perder a ligação ao antecessor
O Land Rover Defender aposta numa estética moderna, sem perder a ligação ao antecessor

Para mais tarde está previsto uma versão híbrida plug-in.