Mobieco

Publicidade

Iveco anuncia apoio à “Declaração do Biometano”

Texto: Carlos Moura
Data: 4 de Janeiro, 2022

A Iveco manifestou o seu apoio à “Declaração do Biometano” numa reunião com o Comissário Europeu da Energia e juntamente com outras 27 entidades defendeu a importância deste gás renovável para a descarbonização dos transportes.

A Iveco e 27 empresas e organizações da cadeia do biometano apresentaram a “Declaração do Biometano” ao Comissário Europeu da Energia Kadri Simson e defenderam a importância deste gás renovável no “mix” energético na descarbonização dos setores dos transportes e da indústria.

A “Declaração do Biometano” pretende o reconhecimento deste combustível na transição para a descarbonização, já que é apontado como o gás mais eficaz, acessível, escalável r sustentável que atualmente se encontra disponível. 

Os signatários comprometeram-se a aumentar a aplicação do biometano em toda a Europa para pelo menos 350 TWh (35 mil milhões de metros cúbicos) até 2030, o potencial estimado pela Comissão Europeia na análise aprofundada que apoia a comunicação “Planeta Limpo para Todos”.

Na reunião com as 28 maiores empresas e associações europeias, o Comissário Europeu da Energia salientou a importância do gás natural renovável na descarbonização de setores como os transportes, a indústria e o aquecimento residencial, contribuindo para a construção de um sistema energético mais resiliente e a redução da dependência energética.

Cooperação com decisores

Os signatários da “Declaração do Biometano” expressaram igualmente o seu desejo de mobilizar a cadeia de valor do biometano para promover os seus benefícios e oportunidades e cooperar com os decisores políticos nacionais e da UE, bem como com outras partes interessadas para assegurar o apoio necessário para uma expansão e utilização deste gás renovável à escala europeia.

“A reunião com o Comissário Europeu Kadri Simson foi muito positiva e mostrou que o caminho da Iveco para se tornar neutra em carbono até 2040 está perfeitamente de acordo com os objetivos e planos de ação da União Europeia”, comentou Giandomenico Fioretti, Diretor de Desenvolvimento de Negócios de Propulsão Alternativa da Iveco.

LEIA TAMBÉM
Iveco. Projetos promovem vantagens do gás natural e da redução da pegada de carbono

“Partilhamos a opinião de que a descarbonização requer um ‘mix’ energético onde o biometano e o hidrogénio desempenham um papel central, e que todos os atores da cadeia de valor do biometano precisam de unir forças para apoiar o desenvolvimento da tecnologia e das infraestruturas necessárias, bem como para criar as condições para uma adoção generalizada”, sublinha o responsável. 

“Tendo em conta o excecional poder de descarbonização do biometano, é absolutamente fundamental o seu papel na concretização dos objetivos de CO2 no setor dos transportes pesados seja oficialmente reconhecido”, acrescenta Giandomenico Fioretti.

Neutralidade carbónica até 2040

Pioneira em soluções de transporte sustentável, a Iveco assumiu o compromisso de se tornar neutra em carbono até 2040, isto é, antecipando-se em dez anos aos ambiciosos objetivos da União Europeia sobre neutralidade climática – através da adoção progressiva de uma propulsão alternativa. 

A estratégia da Iveco para a descarbonização do transporte pesado contempla um mix energético baseado na missão do cliente e na gama de produtos, assente nas tecnologias do biometano, veículo elétrico a bateria (BEV) e veículo elétrico a pilha de combustível (FCEV). 

Esta estratégia está em linha com o novo programa energético da Comissão Europeia, que visa facilitar a distribuição de gases renováveis através das redes de distribuição, estabelecer regras de mercado para o hidrogénio e assegurar uma transição justa e rentável.