Publicidade

Dourogás GNV inaugurou primeiro posto de biogás em Portugal

Texto: Carlos Moura
Data: 8 de Setembro, 2021

O primeiro veículo pesado de mercadorias abastecido com biogás no posto da Dourogás GNV já se encontra em circulação nas estradas portuguesas. A nova oferta deste biocombustível resultou de uma colaboração entre a Dourogás, a Havi Logistics e a Scania para a descarbonização dos transportes. 

O primeiro abastecimento de um veículo pesado com gás natural veicular de origem totalmente renovável foi efetuado no posto da Dourogás de Santo António dos Cavaleiros (Loures). O veículo é um camião Scania P340, operado pela empresa Havi Logistics no transporte de bens alimentares.

O biometano incorporado no posto de abastecimento tem origem num projeto pioneiro de demonstração de conceito que permite produzir gás natural 100% renovável a partir da digestão anaeróbia de resíduos orgânicos, o Biogasmove. A frota de veículos da empresa intermunicipal Resíduos do Nordeste já utiliza este biocombustível, obtido a partir da biodigestão e valorização energética da matéria orgânica recolhida por essas viaturas.

O gás natural veicular permite uma redução de monóxido de carbono (CO) em 30%, de óxidos de nitrogénio (NOx) em 35% e de dióxido de carbono (CO2) em cerca de 20% e, também, a redução em 95% de partículas em suspensão e a neutralização de emissões de dióxido de enxofre (SO2).

Esta iniciativa da Dourogás em parceria com a Havi Logistics e a Scania é o corolário da execução de uma das medidas do Consórcio Ibérico “Eco-Gate”, que procura melhorar a eficiência do mercado de gás natural veicular através da implementação de soluções inovadoras que contribuam para uma mobilidade mais limpa e sustentável.

No primeiro mês desta iniciativa está prevista a realização de cerca de oito mil quilómetros pela Havi Logistics, abastecidos totalmente com biometano renovável produzido nas instalações de Mirandela da Dourogás, para transporte de bens alimentares com emissões zero de dióxido de carbono.

Aposta nos gases renováveis

Com a demonstração da possibilidade de incorporação de biometano no sistema de abastecimento de gás natural veicular, a Dourogás reafirma a sua prioridade e aposta nos gases renováveis, como o hidrogénio verde e o biometano, nos quais estão concentrados os esforços de investigação e desenvolvimento do Grupo com vista a afirmar a sua liderança como empresa gasista e com experiência demonstrada com mais de 25 anos e no sentido de ultrapassar os desafios da transição energética que o país e o mundo precisam. 

O Grupo Dourogás tem como objetivo, até 2025, disponibilizar 50% de gás natural veicular de origem totalmente renovável, o que permitirá evitar a emissão de 7.600 toneladas de CO2 por ano.

LEIA TAMBÉM
Gás natural veicular evitou emissões de 10.000 toneladas de CO2 em 2020

Ainda no desígnio da Economia Circular, foi recentemente estabelecida uma parceria entre a Dourogás e as Águas do Tejo Atlântico no sentido de iniciar um projeto de demonstração de conceito com vista à produção de biometano a partir das lamas produzidas nas Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR). Num futuro relativamente próximo está previsto o fornecimento ao posto de abastecimento de Santo António dos Cavaleiros com biometano obtido na estação de tratamento de Frielas.

O primeiro abastecimento de um veículo pesado com biogás contou com a presença de Nuno Moreira (CEO do Grupo Dourogás), Luís Ferreira (Diretor-Geral da Havi Portugal), Bernardino Soares (presidente da Câmara Municipal de Loures), Eugénia Sillero (secretária-geral da Gasnam), João Filipe Jesus (Diretor-Geral da Dourogás GNV), João Bernardo (Diretor-Geral de Energia e Geologia), David Fernandez (Diretor do Consórcio Eco-Gate), entre outras individualidades. 

Pioneirismo no GNV

A Dourogás é o principal operador de gás natural veicular no nosso país e nos últimos anos mais do que duplicou os pontos de abastecimento deste combustível, estando presente em locais fronteiriços de grande tráfego pesado de mercadorias (Vilar Formoso e Elvas-Caia), em grandes áreas logística nacionais (como Carregado, Palmela, Gaia e Maia), e ainda em municípios tão diferentes como Porto (Francos e Via Norte), Loures, Mirandela e Vila Real.

“Somos e queremos ser cada vez mais uma parte ativa da descarbonização da economia portuguesa e o nosso compromisso é continuar a apresentar soluções com menor impacto ambiental e com melhor desempenho energético e eficiência económica no setor dos gases renováveis”, afirma Nuno Moreira, CEO da Dourogás. 

“O gás natural, com a incorporação de gases renováveis como o biometano 100% renovável e o hidrogénio, é a solução para descarbonizar no imediato e acreditamos que, no futuro, o hidrogénio permitirá uma descarbonização a 100%” refere o responsável. 

“O nosso percurso tem base no desenvolvimento continuo de inovação e na criação de alternativas mais sustentáveis para a mobilidade, pelo que estamos altamente comprometidos com a descarbonização e posicionamo-nos como um pivô central da mobilidade do futuro”, sublinha o CEO da Dourogás. “Esta é a nossa prioridade e é nela que centramos o nosso ambicioso plano de investimentos que inclui a atualização dos Postos GNV para Postos de Hidrogénio e outros gases renováveis, como o biometano”, acrescenta. A Dourogás prevê inaugurar o primeiro posto de abastecimento de hidrogénio na plataforma logística de Vila Franca de Xira em 2022.