Publicidade

Inspirado no ‘Batmobile’. BMW 3.0 CSL tem o seis cilindros mais potente de sempre

Texto: Francisco Cruz
Data: 24 de Novembro, 2022

Num ano verdadeiramente histórico, devido à quantidade de novidades lançadas, a BMW acaba de colocar a cereja no topo do bolo, com o renascimento de um ícone: o BMW 3.0 CSL. Proposta que é não apenas a mais exclusiva de todas as versões especiais apresentadas até ao momento, como também aquela que tem o ‘inline-six’ mais potente de sempre!

Edição especial que procura homenagear o icónico ‘Coupé Sport Lightweight’ – daí o acrónimo CSL… –  dos anos 70, também conhecido como ‘Batmobile’, o BMW 3.0 CSL agora desvendado é, no fundo e depois da apresentação de propostas como a M3 Touring, o M4 CSL ou até mesmo o novo M2, o expoente daquelas que são as comemorações dos 50 anos da divisão de performance da marca de Munique, M. Evento que o fabricante tem vindo a assinalar ao longo de 2022.

Sobre o modelo agora apresentado, os destaques começam, desde logo, na grelha tipo rim claramente importada do concept 3.0 CSL Hommage desvendado em 2015, embora e neste caso, com a novidade de uma moldura em alumínio acetinado, o mesmo material que delimita a superfície vidrada lateral.

Homenagem ao icónico 'Batmobile', o BMW 3.0 CSL é também o expoente nas comemorações dos 50 anos da BMW M
Homenagem ao icónico ‘Batmobile’, o BMW 3.0 CSL, com o seu seis cilindros 3.0 litros biturbo exponenciado, é também o expoente nas comemorações dos 50 anos da BMW M

Ainda na frente e mais precisamente no avental dianteiro, entradas de ar generosas a remeterem para o 3.0 CSL original e a garantirem o envio de ar fresco para os discos de travão e motor. Sendo que, no caso deste último, a presença, ainda, de entradas de ar no capot, naquele que é mais uma das soluções importadas do modelo dos anos 70.

LEIA TAMBÉM
Com produção e preço a condizer. BMW confirma novo ‘M’ ainda para 2022

Pelo contrário, nascidas da tecnologia mais recente, surgem as ópticas de tecnologia laser, com as luzes diurnas em amarelo a remeterem para os desportivos do passado, assim como para o bem mais recente M4 GT3, com o qual este novo 3.0 CSL tenta competir ainda na largura dos pára-lamas, a cobrirem um set de jantes em liga leve, pintadas em dourado, de 20 polegadas à frente e 21 polegadas atrás. Além de revestidas por pneus Michelin feitos à medida e, também por isso, com o ’50’ gravado nas paredes laterais.

O famoso BMW 3.0 CSL da década de 70, que também ficou conhecido como 'Batmobile' - ainda sem lembra dele?...
O famoso BMW 3.0 CSL da década de 70, que também ficou conhecido como ‘Batmobile’ – ainda sem lembra dele?…

Já na traseira, um dos aspectos que mais remete para o modelo original e que é a asa traseira, de linhas rectilíneas e praticamente igual à do famoso ‘Batmobile’, e na qual não falta sequer um logótipo M Power de aspecto ‘retro’. E a que se junta, depois, um spoiler destacado no final do tejadilho, a completar uma carroçaria pintada na cor Alpine White Uni, com os tradicionais autocolantes ‘M’ – basicamente, um mimo!…

Entrados no habitáculo, bacquets totalmente fabricadas em fibra de carbono, acabamentos CFRP nas portas, assim como uma manche da caixa de velocidades de pega branca, completam uma desportivo que faz crescer água na boca, mesmo ainda antes de ser colocado em movimento!

Descubra o interior abaixo

O seis cilindros em linha mais potente de sempre

De resto e embora exibindo uma estética inquestionavelmente arrebatadora, vale a pena dizer, igualmente, que este 3.0 CSL não é apenas imagem, mas também, também, uma componente técnica à altura do que os olhos vêem.

A começar, desde logo, pelo facto de ostentar o seis cilindros em linha mais potente alguma vez instalado num modelo ‘M’, cuja potência surge fixada nos 560 cv. Valor surpreendente, ainda que acompanhado de um binário mais baixo do que, por exemplo, no M4 Competition e M4 CSL – 550 Nm.

Viva os pormenores abaixo

No entanto e a justificar esta descida, verificada no mesmo 3,0 litros biturbo que equipa os Série 4, poderá estar a opção por uma caixa manual de seis velocidades, aqui com mais dificuldades em lidar com 650 Nm de binário anunciados nos dois últimos. Sendo que a potência continua a ser enviada exclusivamente para as rodas traseiras, onde também está instalado um diferencial desenvolvido pela M, a qual preparou ainda a suspensão adaptativa, com amortecedores controlados electronicamente.

Já quanto ao sistema de travagem, opta por um set de discos em carbo-cerâmica, de série.

Apenas 50… a mais de meio milhão cada!

Ainda sobre esta peça de exclusividade que é este 3.0 CSL, dizer que a BMW prevê fabricar não mais do que 50 unidades, ao longo de três meses, até porque a pintura exigir um processo específico de realização, enquanto algumas das peças em CFRP têm de ser produzidas de forma artesanal.

Destes, serão apenas 50... a 600 mil euros cada!
Destes, serão apenas 50… a 600 mil euros cada!

De resto e ainda segundo a marca de Munique, cada uma das 50 unidades passa por um total de oito ciclos/estações de montagem, com o processo completo a levar, nada mais, nada menos, que até 10 dias.

Preços? Embora a BMW nada tenha referido nesta apresentação, numa das antevisões anteriores, o fabricante de Munique deixou escapar o valor pelo qual pensa entregar cada uma das unidades: cerca de 600 mil euros. Montante que, face à exclusividade e impacto já causado por este 3.0 CSL, não temos dúvidas que será, para os verdadeiros interessados, o menor dos problemas!…