BMW planeia superdesportivo híbrido

Texto: Nuno Fatela
Data: 2 Janeiro, 2019

Embora apenas na próxima década este superdesportivo híbrido BMW possa tornar-se realidade, esperamos que a marca avance para este modelo capaz de debitar mais de 700cv

A BMW foi uma das pioneiras no campo dos desportivos híbridos, com o i8. Mas, deste então, essa tecnologia tem sido usada pelos rivais para criar modelos de incríveis performances que superam largamente as capacidades do modelo bávaro. Um dos exemplos máximos disso é, aliás, o do compatriota Mercedes-AMG Project One. Mas a marca de Munique pondera avançar para o desenvolvimento de um superdesportivo híbrido, que pode facilmente superar os 700cv de potência e colocar-se como o topo de gama da divisão M. O único “senão” é que apenas para a próxima década estaria planeada a sua introdução, segundo nos revelam os britânicos da Autocar.

 

De momento o pináculo da BMW M é o M5 Competition, que debita 625cv. E mesmo o novo M8, que deve chegar brevemente, não estará longe deste patamar. Já no que se refere aos híbridos, a referência é o BMW i8 (Coupé e Roadster) que, quando foi recentemente renovado, passou a debitar 374cv. Valores que estão muito longe daquilo que estará a ser planeado, de acordo com Klaus Froelich, responsável pelo departamento de desenvolvimento dos novos modelos na marca germânica.

Antevendo aquilo que se poderá esperar de um superdesportivo híbrido BMW, é referido que “se temos unidades de potência elétricas compactas e muito poderosas, se temos um chassis em fibra de carbono – por exemplo, no i8 – e continuamos a ter motores de altas performances, então, se o fizeres de forma inteligente, podes combiná-los num pack de verdadeiras performances”.

 

Froelich olha para a competição para comprovar que esta será mesmo uma visão transversal aos vários fabricantes. “Se olharmos para os supercarros – os McLaren, os Ferrari – a partir de 2020, eles serão todos parcialmente elétricos. E se olharmos para os híbridos de plug-in que estamos a planear atualmente, o motor do nosso PHEV tem pouco mais de 100cv [no i8 são já 143cv] e 250Nm”. Mas, segundo explicou este responsável da marca bávara, futuramente estes propulsores podem garantir cerca de 200cv de potência e 500Nm.

Isto permite já ficar com um pequeno olhar ao possível superdesportivo híbrido BMW, que recorreria a um motor de combustão bem mais potente que o 1,5l de 231cv do BMW i8. Além de manter a configuração com dois propulsores, a gasolina e elétrico, também o chassis em fibra de carbono do híbrido seria para manter. Froelich conclui então que “se virmos este motor elétrico montado num carro que consiga em milésimos de segundo dar o impulso encontrado antigamente num V8, então podes ter um feeling desportivo neste potente PHEV – e isso enquadra-se na perfeição na BMW M”.

 

Caso se comprovem valores de potência próximos dos 700cv, então este superdesportivo híbrido BMW poderia estar num patamar para rivalizar com modelos como o Honda NSX, um Ford GT, um McLaren 720S, o Lamborghini Huracan ou o sucessor do Ferrari 488. Mas, se a marca bávara decidir ir um pouco mais além, então esta futura aposta ficaria enquadrada num grupo ainda mais exclusivo e potente, onde estão propostas recentes como o Mercedes-AMG Project One, o McLaren Speedtail e o Aston Martin Valkyrie.

 

Fonte: Autocar

Partilhar