Publicidade

Ainda para 2022. Lexus apresenta o renovado SUV topo de gama RX

Texto: Francisco Cruz
Data: 1 de Junho, 2022

A Lexus acaba de apresentar a nova geração daquele que é o seu SUV topo de gama, o RX, renovado no estilo e no luxo, mas também e pela primeira vez, com uma motorização híbrida plug-in. Quanto à comercialização, deverá ter início ainda este ano de 2022.

Rival directo de propostas como o Volvo XC90 ou o BMW X5, o novo Lexus RX apresenta como primeira novidade, a exemplo do já ocorrido com o irmão mais pequeno NX, a estreia da nova plataforma GA-K, da desenvolvida pela casa-mãe, Toyota. A qual, defendem os responsáveis da marca, garante não apenas maior rigidez, como também um centro de gravidade mais baixo e menor peso; mais concretamente, uma redução de 90 kg no peso total.

Ao mesmo tempo, a distância entre eixos aumentou 6 mm, enquanto a extensão dianteira ganhou 15 mm e, a traseira, mais 40 mm. Já a altura do tejadilho, desceu 10 mm, contribuindo para uma estética exterior que, em conjunto com a mais recente linguagem de design da Lexus, baptizada de ‘Next Chapter’, acaba dotando o RX de uma imagem mais de SUV Coupé. Principalmente, quando apoiado em rodas de 21 polegadas.

O novo RX recebe não só uma nova plataforma, como também a mais recente linguagem de design da marca de luxo da Toyota
O novo RX recebe não só uma nova plataforma, como também a mais recente linguagem de design da marca de luxo da Toyota

No capítulo da iluminação, a integração de faróis LED de linhas mais elegantes, ao mesmo tempo que, as versões de topo, ganham ainda grelhas dianteiras, saias laterais e pára-choques dianteiro e traseiro, com design distinto.

Habitáculo com upgrade no luxo

Passando ao habitáculo, a adopção de uma estética mais minimalista e focada no condutor, alinhada com o princípio em voga na Lexus de “mãos no volante e olhos na estrada”, ajudada, igualmente, pelo reforço das funções disponíveis com o controlo de voz cuja ordem de comando começa sempre com ‘Hey, Lexus’. Isto, ao mesmo tempo que, disponíveis, estão sistemas proactivos de assistência à condução e comandos tácteis, capazes de responder ao mínimo movimento dos olhos ou da cabeça.

LEIA TAMBÉM
Além dos SUVs. Lexus quer manter desportivos e saloons na transição para o EV

Disponível de série, surge, ainda, uma generosa tela de 14 polegadas, através da qual é possível dispor de sistema de navegação por satélite e com recurso à Cloud, permitindo dessa forma uma conectividade sempre presente, nomeadamente, quanto a informações no momento sobre o trânsito, acidentes e condições do trajecto.

Depois e a juntar a tudo isto, um sistema de carregamento por indução de smartphones, Apple CarPlay sem fios, Android Auto com ligação por cabo e bancos aquecidos e ventilados. Sendo que, o couro escolhido como revestimento, não apenas dos bancos, mas também para o volante e manete da caixa de velocidades, é de origem vegan.

A nova geração Lexus RX aposta numa elevar do luxo, embora também com preocupações ambientais
A nova geração Lexus RX aposta numa elevar do luxo, embora também com preocupações ambientais

Com híbrido plug-in em estreia

Falando das motorizações, tudo começa com o RX 350h, versão que tem na base uma motorização híbrida de 2,5 litros, que a Lexus diz ter um desempenho idêntico ao do atual RX 450h, o qual vem substituir. Já que, com os seus 249 cv de potência e 324 Nm de binário, consegue uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em 8 segundos, com consumos que, garante o fabricante, deverão ficar-se pelos 5,6 l/100 km.

No entanto e apesar destes valores, a Lexus acredita que, em particular na Europa, as preferências dos consumidores irão para o RX 450h+, o qual, com o seu sistema de propulsão híbrido plug-in, baseado no mesmo quatro cilindros 2,5 litros naturalmente aspirado, acrescido de um motor elétrico montado na traseira e sistema de tracção às quatro rodas, constitui a maior novidade nesta nova geração do SUV topo de gama da Lexus.

O novo RX é proposto, pela primeira vez, com uma motorização híbrida plug-in, denominada 450h+
O novo RX é proposto, pela primeira vez, com uma motorização híbrida plug-in, denominada 450h+

Em termos de prestações, este novo 450h+ começa por anunciar uma potência máxima de 306 cv e 571 Nm de binário, valores com os quais promete uma capacidade de aceleração dos 0 aos 100 km/h em 7 segundos. Sendo que e graças à utilização de uma bateria de iões de lítio de 18,1 kWh, anuncia ainda a capacidade de fazer 64 km em modo 100% elétrico.

Finalmente e como motorização topo de gama, o RX 500h, proposta descrita como a versão mais focada na dinâmica, desde logo, por adicionar, pela primeira vez num Lexus, ao sistema de propulsão híbrido traduzido num 2,4 litros a gasolina e dois motores elétricos, um turbocompressor. E com a ajuda do qual o sistema consegue garantir não somente uma potência máxima de 371 cv, como também um binário que chega aos 644 Nm.

O 500h é a nova motorização topo de gama no SUV porta-estandarte da Lexus, sendo também a versão mais focada na dinâmica
O 500h é a nova motorização topo de gama no SUV porta-estandarte da Lexus, sendo também a versão mais focada na dinâmica

Também graças a estes números, a promessa de uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em 5,9 segundos, valor que o torna um rival do BMW X5 xDrive45e, com a Lexus a garantir que a utilização do sistema Direct4 assegura uma distribuição de potência e binário entre os dois eixos, de forma ainda mais rápida do que com qualquer solução mecânica. Melhorando, dessa forma, as sensações de condução e estabilidade, quando a velocidades mais elevadas.

À venda ainda em 2022

A terminar, referir, apenas, que a Lexus tem previsto iniciar a comercialização do novo RX ainda antes do final de 2022, sendo que a entrega das primeiras unidades deverão ter lugar durante o primeiro trimestre de 2023.

O novo lexus RX deverá entrar em comercialização na Europa ainda durante o presente ano de 2022
O novo lexus RX deverá entrar em comercialização na Europa ainda durante o presente ano de 2022

Quanto a preços, deverão ter divulgação mais perto do lançamento, em particular, no que concerne aos mercados europeus do continente, como Portugal.