Este é o Aston Martin elétrico

Texto: Nuno Fatela
Data: 16 Abril, 2019

A versão final de produção do Aston Martin elétrico, o RapidE, está exposta pela primeira vez ao público no Salão de Shangai. Limitado a 155 unidades, o modelo promete oferecer as mesmas sensações do anterior Rapide a gasolina…

Depois da versão conceptual de 2015 a anunciar que o futuro do Rapide seria sem combustão, foi agora revelado o primeiro Aston Martin elétrico. Apresentando-se como um modelo bastante evoluído a nível tecnológico, como fica demonstrado pelo sistema de 800 volts, tem ainda algumas particularidades, como a opção por colocar os dois motores elétricos sobre o eixo traseiro, fazendo com que as rodas posteriores lidem “sozinhas” com os seus 610cv de potência…

As rodas traseiras vão sofrer…

A marca britânica, que desenvolveu este modelo com apoio da Williams Advanced Engineering, garante que, no seguimento de projetos especiais como o Vulcan, as edições Zagato e o DB4 Continuation, também o RapidE apresenta “níveis superiores de performance, trabalho artesanal e exclusividade, ao mesmo tempo de transporta a Aston Martin para um reino 100% elétrico”.

E para dar a este modelo a coroa entre os GT elétricos, os engenheiros de Woking trabalharam afincadamente. Desde logo na aerodinâmica, 8% mais eficaz que no anterior Rapide de combustão. Para tal surgem especificidades como uma grelha em favo de mel, devido à menor necessidade de ar para a refrigeração, e ainda um novo fundo para o carro. Ele é responsável por garantir o mínimo atrito enquanto o ar é canalizado desde o splitter dianteiro até ao novo difusor traseiro, mais largo e sem interferências dos escapes no seu design.

Mas é nas especificações que o RapidE mostra o seu potencial. Os dois motores elétricos colocados no eixo traseiro fornecem 610cv e 950Nm, que são geridos pelas duas rodas através de um diferencial autoblocante. Permitindo optar entre os modos de condução GT, Sport e Sport +, a marca afirma que as molas e amortecedores foram configurados de forma a replicar “as características puras de condução de um Rapide AMR a gasolina” que tem um V12 de 600cv.

A velocidade máxima fica situada nos 250 km/h, sendo ainda revelada uma recuperação entre os 80 km/h e os 110km/h em apenas 1,5 segundos. Além disso, é referido que os 800 volts dotam o Aston Martin elétrico da capacidade de “cumprir a fundo uma volta ao Nurburgring sem quebra de performance da bateria ou dos motores”.

 

Carregamento a alta velocidade

Se o fabricante britânico avança que os 800 volts (também prometidos, por exemplo, para o Porsche Taycan) ajudam nas performances, será principalmente na autonomia que o seu impacto de faz sentir. Mais precisamente, na forma veloz como o RapidE será capaz de colocar energia nas baterias para recuperar o máximo de 320km que fornece o pack de 65 kWh.

Como está prometida uma velocidade de carga de 500km por hora com potências acima dos 100 kW (e a 300 km por hora com os 50kW e 400 volts), seguramente os clientes não precisam de marcar quarto de hotel para uma “sesta” enquanto esperam que a aplicação os avise que o carro está pronto. Aliás, este App é uma das soluções criadas pela marca para facilitar a adesão à mobilidade elétrica, tal como o painel de instrumentos digital com 10” onde existem várias informações e grafismos específicos para estes modelos. Para quem prefira ligar a tomada em casa, foi ainda confirmado que o primeiro Aston Martin elétrico vai demorar apenas três horas a carregar totalmente, graças a um dos mais avançados sistemas ‘AC on-board charger’ da atualidade.

Este Aston Martin RapidE deverá, provavelmente, ganhar protagonismo no grande ecrã nos próximos tempos. Afinal, foi já anunciado que o próximo carro de James Bond será elétrico. E bem sabemos como Aston Martin “rima” com 007…

 

Veja também:

James Bond vai andar de elétrico no próximo filme
DBS GT Zagato: Criado para celebrar o centenário
SUV DBX testado pela Aston Martin ao limite
AM-RB 003 –  A trilogia do motor central
Vanquish Vision Concept acelera no Salão de Genebra
Ferrari afirma que Aston Martin a está a copiar…

Partilhar