Mobieco

Citigo é o primeiro elétrico da Skoda

Texto: Nuno Fatela
Data: 23 Maio, 2019

Passados 124 anos de história, a Skoda lança o seu primeiro elétrico. E com a promessa de que será um dos mais acessíveis no mercado, ajudando a trazer a mobilidade sem emissões para um público mais alargado

Muito mais Citigo… sem emissões poluentes. Esta é a promessa da Skoda para o Citigo elétrico (designado oficialmente como CITIGOe_iV), que hoje foi dado a conhecer pela marca. Entra em produção no segundo semestre do ano e estará disponível no mercado europeu com dois níveis de equipamento. O mais barato Ambition garante desde logo acesso a jantes de liga leve com 14”, enquanto o Ambition já conta com jantes de 16” a dois tons e o CCS (Combined Charging System) que permite cargas rápidas até 40 kW de potência.

Citadino por vocação, o Citigo fica agora ainda mais preparado para rolar em ambiente urbano, afirma a Skoda. Para tal, o fabricante checo confia no motor de 61 kW (82cv) e binário de 210Nm. E se em comparação ao motor de combustão a diferença de potência é de apenas 7cv, já no binário a marca assinala o importante salto desde os anteriores 95 Nm. E destaca também o peso similar as motorizações, com os componentes elétricos a pesarem 70,4kg contra os 80,2kg do conjunto motor de combustão-transmissão.

Mas isso não evita o aumento de peso causado pela acomodação dos 248kg de baterias. Colocada sob o piso e no local do agora “obsoleto” tanque de combustível, a capacidade total situa-se nos 36,8 kWh, o suficiente para permitir uma autonomia de 265km. Relativamente aos tempos de carga, a marca explica que com a carga a 40kW basta uma hora para colocar a bateria com 80% da capacidade, operação que passa a demorar 4 horas com uma wallbox de 7,2 kW.

 

Na estética exterior as principais diferenças do Skoda Citigo elétrico estão na dianteira, graças à grelha agora pintada e ao redesenhado para-choques. Além disso, na traseira passamos a ter o lettring em substituição do símbolo da marca, à imagem do que já vimos também no Scala. O citadino de emissões 0 pode ser encontrado em sete cores diferentes, que são o branco, vermelho, amarelo e exclusivo Verde Kiwi, em conjunto com os metalizados preto, azul e prateado.

A bordo, no redesenhado cockpit temos acesso a novos grafismos com dados como capacidade da bateria e autonomia, bem como a potência utilizada e nível de regeneração das baterias. Prometendo um interior espaçoso para quatro ocupantes, a isto o Skoda Citigo elétrico junta uma bagageira de 250l que podem ser aumentados até aos 923l. Dos equipamentos que surgem logo de origem neste modelo estão os vidros dianteiros elétricos, o Climatronic (climatização), dock de carregamento de smartphones e rádio Swing II. E a aplicaçãoda marca permite controlar remotamente equipamentos como o ar condicionado e informações da bateria.

Com o nível de equipamento Style estão ainda contemplados outros “mimos” como a iluminação ambiente e os revestimentos em pele para o volante, punho da caixa e travão de mão. Também os tecidos para os bancos são diferentes e surgem acabamentos cromados para os puxadores das portas. Estarão ainda disponíveis packs de equipamento designados Comfort e Winter, e outros extras para o Citigo elétrico.

 

Veja também:

Skoda Scala: “A Guerra dos Tronos”
Ensaio Completo Skoda Karoq 1.6 TDI: Estilo Consensual
Kamiq é o terceiro SUV Skoda
Skoda alarga família RS ao Kodiaq
VW ainda mais ambiciosa na eletrificação

Partilhar