Publicidade

Com 680 cv e 3,4s nos 0-100 km/h. AMG desvenda o C63 S E Performance

Texto: Francisco Cruz
Data: 25 de Setembro, 2022

Depois dos teasers, a Mercedes-AMG cumpriu o prometido e acaba de dar a conhecer a nova geração C63, berlina desportiva que, para esta nova etapa, troca o icónico V8 por um trem de força híbrido de 680 cv, acrescido de um sistema de quatro motrizes. Disponível numa só versão, C63 S E Performance, chega no início de 2023.

Disponível, tal como até aqui, nas carroçarias berlina e station, mas já não nas variantes de apenas duas portas, coupé ou descapotável, as quais passarão a existir, mas como parte do futuro CLE, o novo Mercedes-AMG C63 destaca-se, ainda e desde logo, pelo facto de perder, igualmente, aquela que era a versão base. Estando, nesta nova geração, disponível apenas como AMG C63 S E Performance, nome que, de resto, também anuncia as transformações surgidas debaixo do capot.

No entanto, importa dizer que, exteriormente, as alterações não se limitam ao nome, mas são perceptíveis também no visual. Com este C63 S E Performance a exibir, por exemplo, cavas das rodas 76 mm mais largas, a acomodarem rodas com jantes de 19 polegadas. Ou, em opção, um set de 20 polegadas.

A par destas novidades, um lábio dianteiro mais saliente e agressivo, a complementar a já tradicional grelha frontal AMG, com persianas ativas que funcionam em função das necessidades de refrigeração do motor. Sendo que, também devido à necessidade de acomodar as soluções acrescidas de refrigeração, o próprio capot acaba sendo 50 mm mais longo, além de acoplar uma exclusiva saída de ar na parte superior.

Protagonista? O sistema de propulsão, naturalmente…

Já debaixo desse mesmo capot e escondido dos olhares indiscretos, surge aquele que é, no fundo, o principal protagonista neste novo Mercedes-AMG C63 S E Performance: o quatro cilindros 2.0 litros com o nome de código M139 que é, no fundo, uma evolução da unidade utilizada no C43 e SL43, acrescido de um turbocompressor maior que, como forma de eliminar o hiato no aparecimento da potência, ganha ainda um sistema elétrico de 400V, cujo motor elétrico ajuda a turbina a rodar mais rapidamente.

LEIA TAMBÉM
Sem V8 e com 4 cilindros. Mercedes antevê o futuro AMG C63 PHEV de 680 cv

De resto e graças às alterações, só o motor de combustão, consegue anunciar uma potência de 476 cv e um binário de 454 Nm, valores que fazem dele o quatro cilindros de produção em série mais potente da atualidade.

No entanto e porque este C63 S E Performance apresenta no seu cartão de visita uma potência total combinada de 680 cv, a somar ao bloco térmico, uma unidade de accionamento elétrico no eixo traseiro, combinando um motor elétrico de 201 cv e 320 Nm e uma bateria de iões de lítio de 6,1 kWh, com uma transmissão de duas velocidades e um diferencial de deslizamento limitado controlado eletronicamente. Solução elétrica que permite a este AMG não apenas acelerar até ao 125 km/h recorrendo exclusivamente à unidade elétrica, como também fazer até 13 km sem emitir qualquer CO2.

VEJA MAIS FOTOS DO INTERIOR ABAIXO

É pouco? Efectivamente, é, mas a Mercedes também recorda que esta é uma proposta concebida em prol do desempenho e não tanto em função da eficiência do sistema híbrido. Razão pela qual o sistema elétrico prefere oferecer a capacidade de disponibilizar a totalidade dos 150 kW (204 cv), mesmo que por apenas 10 segundos, sendo que, disponíveis, estão sempre pelo menos 70 kW (95 cv).

Também graças a estes argumentos, uma capacidade de aceleração dos 0 aos 100 km/h em não mais que 3,4 segundos – o mesmo valor, note-se, para a carrinha… -, ao passo que a velocidade máxima surge eletronicamente limitada a 250 km/h. Embora e mediante um pedido expresso do cliente, também possa ser aumentada, no caso da berlina, para os 280 km/h, enquanto na carrinha se fica pelos 270 km; culpa, entre outros aspectos, do acréscimo de 75 kg aos 2.036 kg que o sedan anuncia.

Com tracção integral de série

Ainda no que à eficácia diz respeito, a novidade que resulta do facto do modelo usufruir, de série, de um sistema do tipo de quatro rodas motrizes, graças, igualmente, à colocação do motor elétrico no eixo traseiro. Sendo que, presente, está ainda a já bem conhecida tecnologia 4MATIC, conjugada com uma transmissão automática de nove velocidades, com embraiagem multidiscos húmida, ao invés de um conversor de binário.

Novidade é também o sistema de rodas traseiras direcionais, isto numa berlina desportiva que passa a contar, igualmente, de série, com travões de carbono, amortecedores adaptativos e um sistema de modos de condução AMG Dynamics com uma nova opção ‘Master’. Especialmente vocacionada para permitir o tipo de contra-brecagem que tornou os AMG famosos.

Finalmente, a presença, ainda, de gráficos específicos no painel de instrumentos, além de um botão no volante que permite regular o sistema de recuperação de energia segundo um de quatro níveis.

Chega em 2023

A terminar, referir, apenas, que a Mercedes-AMG tem previsto iniciar a comercialização deste C63 S E Performance, nas variantes sedan e carrinha, apenas no início de 2023, sendo que, para já, não são conhecidos, sequer, os preços.

VEJA MAIS FOTOS ABAIXO

Contudo, não é difícil de prever que este sofrerá um aumento face ao modelo atualmente em comercialização…