Mobieco

Publicidade

BYD, Ford, Isuzu e Toyota apostam em pick-up eletrificadas

Texto: Carlos Moura
Data: 9 de Abril, 2024

A eletrificação vai chegar ao segmento das pick-up e marcas como a BYD, Ford, Isuzu e Toyota estão a desenvolver propostas para este tipo de aplicação, quer sejam híbridas com bateria recarregável externamente, elétricas a bateria ou mesmo a hidrogénio.

O segmento das pick-up deverá ser um dos últimos a ser eletrificado. Tudo indica que esse processo só irá acelerar quando forem introduzidas as baterias de estado sólido. Mas isso não quer dizer que os construtores não estejam a trabalhar na eletrificação deste tipo de viaturas. 

A Tesla deu o pontapé de partida com o lançamento da Cybertruck, modelo que dificilmente deverá ser homologado na Europa. A Ford e a Rivian lançaram as pick-up F-150 Lightning e R1-T no mercado norte-americano, mas pelas suas dimensões e preço são desajustadas para as estradas do Velho Continente. 

A RAM também anunciou o lançamento de uma pick-up elétrica 1500 BEV e está previsto que também seja comercializada na Europa. A Maxus já disponibiliza um pick-up elétrica, mas apenas de tração traseira (4×2).

A BYD, Ford, Isuzu e Toyota já anunciaram que estão a desenvolver pick-up eletrificadas e algumas das propostas deverão chegar ao mercado europeu em 2025.

BYD

A chinesa BYD divulgou imagens da sua primeira pick-up eletrificada, embora ainda na forma de protótipo camuflado. De dimensões médias, isto é, com carga útil de uma tonelada, deverá ser lançada no mercado lá mais para o final deste ano para concorrer com modelos como a Toyota Hilux, Ford Ranger, Isuzu D-Max.

Numa primeira fase, a pick-up da BYD estará disponível numa motorização híbrida com bateria recarregável externamente (PHEV), mas também está prevista para mais tarde uma versão totalmente elétrica.

A BYD descreve o novo modelo como “uma pick-up de dimensões médias”, sugerindo que deverá ter um comprimento ligeiramente mais do que os 5,37 metros da Ford Ranger e outros modelos do segmento. A carroçaria de cabina dupla tem uma lotação para cinco pessoas, enquanto o compartimento de carga tem dimensões generosas.

A versão PHEV deverá proporcionar uma autonomia combinada superior a mil quilómetros e um alcance em modo elétrico de aproximadamente 100 km. Apesar de não ter sido confirmado oficialmente, esta pick-up deverá receber um motor turbo de 1,5 litros e dois motores elétricos, assegurando, assim, a tração integral.

A legislação chinesa atual não é favorável às pick-up, sendo esse o motivo pelo qual a BYD irá apostar essencialmente nos mercados de exportação para este modelo, tendo já sido confirmada a sua comercialização na Austrália, onde este tipo de veículos domina as tabelas de vendas.

Ford

Enquanto não chega uma versão elétrica a bateria, a Ford também vai lançar uma variante híbrida com bateria recarregável externamente (PHEV) da Ranger, modelo que recentemente foi distinguido com o prémio de “International Pick-Up Award” de 2024-2025. A produção vai arrancar no final de 2024 e as primeiras unidades começam a ser entregues aos clientes no início de 2025.

Com dimensões idênticas à Ranger diesel, a linha motriz da versão PHEV compreende um um motor elétrico e uma bateria, mas para motor de combustão a Ford optou pelo bloco a gasolina EcoBoost de 2,3 litros em vez de um propulsor diesel. 

A bateria ficará localizada na parte inferior da caixa de carga e terá proteção contra impactos por baixo do chassis. Para recuperar a capacidade de carga da bateria, a pick-up terá um carregador de bordo que recebe a energia em corrente alterna.

Segundo a Ford, a Ranger PHEV constitui a solução mais indicada para esta altura de transição para baixas emissões porque oferece uma elevada potência, refinamento e uma capacidade de reboque de 3500 quilos. 

Quando a outras caraterísticas técnicas como potência, binário, autonomia, entre outros, a Ford ainda não divulgou essa informação, mas já adiantou que estarão disponíveis quatro programas de condução: Auto EV (que utiliza motor de combustão e elétrico); EV Now (modo elétrico); EV Later (modo de poupança da carga da bateria); EV Charge (motor de combustão utilizado como gerador para carregar bateria). 

Isuzu

A Isuzu apresentou no Salão Automóvel de Banguecoque a pick-up D-Max BEV (Battery Electric Battery), a qual foi desenvolvida para satisfazer uma ampla gama de necessidades, do lazer à utilização profissional.

A pick-up elétrica da Isuzu vai manter as caraterísticas de robustez e fiabilidade da sua congénere de combustão. Além disso vai ter um sistema de tração de integral permanente, graças aos novos eixos elétricos dianteiro e traseiro, o que permitirá assegurar um elevado desempenho em estradas irregulares, ao mesmo tempo que é possível usufruir da resposta pronta e linear dos veículos elétricos, com baixos níveis de ruído e vibração. 

A Isuzu D-Max BEV vai oferecer uma capacidade de carga de uma tonelada e uma capacidade de reboque de 3500 kg. A linha motriz possui dois motores elétricos, com 40 kW de potência à frente e 90 kW atrás, que desenvolvem uma potência combinada de 130 kW (176 cv) e um binário de 325 Nm. 

A energia para alimentar a linha motriz elétrica é fornecida por uma bateria de iões de lítio com uma capacidade de 66,9 kWh. Segundo a marca japonesa, a disponibilidade de binário logo no arranque e a entrega linear de potência garantem uma aceleração típica dos veículos elétricos. A velocidade máxima é superior a 130 km/h. 

A D- MAX BEV será lançada em mercados europeus selecionados, tais como a Noruega, em 2025, seguindo-se posteriormente o Reino Unido, Austrália, Tailândia e outros países, de acordo com as necessidades de mercado e a maturidade das infraestruturas de carregamento de veículos elétricos. 

Toyota

A Toyota está a trabalhar na eletrificação da pick-up Hilux em duas frentes: elétrica a bateria (BEV) e fuel-cell, capitalizando uma tecnologia própria, desenvolvida originalmente para o Mirai.

Por ocasião do 60º aniversário da Toyota na Tailândia foi apresentado o protótipo de uma pick-up elétrica a bateria, o qual recebeu a designação Hilux Revo BEV. Apesar de não terem sido divulgadas as caraterísticas técnicas sabe-se que aquele veículo recebeu transformado a partir da atual Hilux de combustão com cabina simples e recebeu um conjunto de alterações técnicas para se diferenciar visualmente. 

Entretanto, fonte da Toyota Tailândia confirmou que deverá ser lançada uma versão de produção da Hilux BEV e que antes de ocorrer serão efetuados testes na cidade turística de Pattaya, localizada no leste daquele país do Sudeste Asiático.

A Toyota está igualmente a desenvolver uma versão da Hilux a hidrogénio, com base na tecnologia do Mirai. O projeto está a ser conduzido no Reino Unido, ao abrigo de um por um consórcio liderado pela Toyota Motor Manufacturing (UK), o qual integra parceiros de engenharia técnica altamente qualificados do Reino Unido, nomeadamente Ricardo, ETL, D2H e Thatcham Research.

Os primeiros protótipos da Hilux FCEV já foram produzidos na fábrica da TMUK em Burnaston, tendo sido apresentados em setembro de 2023.