Mobieco

Publicidade

Automóvel Apple? BMW garante que vai continuar a dormir descansada

Texto: Francisco Cruz
Data: 9 de Março, 2021

Numa altura em que são vários os rumores a apontarem no sentido de que também a Apple poderá entrar no negócio automóvel, da parte da BMW, a tranquilidade é absoluta. Isto porque, assegura a marca de Munique, até mesmo na eletrificação e digitalização, o fabricante de Munique continuará “numa posição de liderança na indústria”.

A pouca preocupação com a possível entrada da norte-americana Apple no sector automóvel foi manifestada pelo director financeiro da BMW, Nicolas Peter, o qual, garante, em declarações reproduzidas no Automotive News Europe, vai “continuar a dormir descansado”, pois “a competição é uma coisa maravilhosa e ajuda a motivar quem está à volta. Quanto a nós, temos uma posição forte no mercado e queremos continuar na posição de liderança da indústria”.

De resto, Nicolas Peter garante, inclusivamente, que o fabricante está bem posicionado, numa altura em que, tanto a eletrificação, como a oferta de alternativas à compra de veículo, começam a operar uma transformação na indústria automóvel.

BMW IX

Recorde-se que as declarações do director financeiro da BMW surgem pouco depois de se saber que, por exemplo, a norte-americana Tesla registou uma maior valorização de mercado que os construtores tradicionais.

LEIA TAMBÉM
Hyundai e Apple em conversações para parceria na mobilidade elétrica?

Entretanto, as notícias segundo as quais também a Apple estará a preparar a sua entrada no sector automóvel, poderão ter acentuado as preocupações das marcas automóveis tradicionais, relativamente a uma possível conquista de terreno por parte de um número cada vez maior de tecnológicas.

Contudo, para Nicolas Peter, os fabricantes premium têm a vantagem de, com os seus lucros mais elevados, possuírem maior arcaboiço financeiro para poderem avançar com o desenvolvimento das novas tecnologias. Necessidade a que, recorde-se, os fabricantes de automóveis elétricos têm tentado responder, dispersando acções no mercado, como forma de, também eles, ganharem capacidade financeira.

Nicolas Peter, director financeiro da BMW

De resto e a procurar responder a isto, a Auto News recorda que, por exemplo, a Daimler, tem vindo a desmontar a sua unidade de camiões, ao passo que o Volkswagen Group pondera cotar a Porsche, separadamente, como forma de a valorizar.

No entanto e mesmo com todas estas notícias, o director financeiro da BMW defende que a empresa não deve tomar decisões apressadas, ou fundamentadas em rumores como foi o de que Uber Technologies estaria a preparar-se para comprar uma parte da empresa de car-sharing detida pela própria BMW e pela Daimler.  Ou ainda de que os dois fabricantes estavam igualmente a ponderar a venda da sua app de estacionamento.

“Não pensamos sair dos serviços de mobilidade digital”, afirmou, acrescentando que, “especialmente nas áreas centrais urbanas, temos vindo a mudar aquela que era a nossa aposta tradicional. Estamos a prepararmo-nos para reduzir o acesso dos veículos particulares a essas cidades – por isso, precisamos desses serviços de mobilidade”.

No entender deste responsável, as apps relacionadas com a Mobilidade ajudam a manter a marca ligada aos jovens fãs da tecnologia.

Ao mesmo tempo, a BMW promete continuar a fabricar automóveis com motor de combustão, lado a lado com versões elétricas, isto apesar de rivais como a Ford ou a Volvo estarem já a definir datas para acabar com os motores térmicos.

“Precisamos de estar numa posição que nos permita acompanhar o mercado”, afirma, à Auto News, Nicolas Peter, pois, “embora, neste momento, surjam anúncios de todos os lados, o mais importante é sermos capazes de responder às exigências dos clientes.”