Publicidade

Ao volante. Tonale ou a nova vida da Alfa Romeo

Texto: Júlio Santos
Data: 8 de Maio, 2022

O novo Alfa Romeo Tonale está já à venda na versão Edizione Speziale com o motor de 130 cv. O preço de lançamento é de 39 mil euros. Em julho, chega a motorização de 160 cv e, em setembro, uma proposta diesel. Guiámos o Tonale (160 cv) rotulado como o Alfa Romeo mais tecnológico de sempre. Será?

O Tonale é imediatamente identificado como um Alfa Romeo, graças ao desenho da frente, com o habitual “scudetto” bem encaixado entre as óticas. O perfil descendente do tejadilho e a traseira curta dão-lhe uma aparência muito dinâmica e a linha de cintura subida reforça a sensação de robustez.

A plataforma é a mesma que o Grupo FCA utilizou no Jeep Compass mas foi objeto de uma profunda revisão com o intuito de potenciar a atitude dinâmica que é parte indissociável do ADN da marca italiana. Além de diversos reforços estruturais que aumentam a rigidez, o trabalho principal incidiu sobre o equilíbrio do chassis, bem como na suspensão que adota uma estrutura MacPherson e pode contar com amortecedores que, através de impulsos eletromagnéticos, podem alterar a firmeza. Desta forma, podemos privilegiar o conforto ou uma maior firmeza para favorecer a dinâmica.

O Alfa Romeo Tonale recorre à mesma plataforma do Jeep Compass, embora profundamente revista
O Alfa Romeo Tonale recorre à mesma plataforma do Jeep Compass, embora profundamente revista

Toda a definição do Tonale tem em vista envolver os amantes da condução desportiva. Além da suspensão, também a direção (a mais direta do segmento) e os travões, com discos e maxilas da Brembo, desempenham um papel fundamental. De tal maneira, que o Tonale pareceu-nos claramente preparado para responder às exigências de motorizações bem mais potentes, como a versão híbrida plug-in, com 275 cv, que chegará no início do próximo ano.

LEIA TAMBÉM
Finalmente! Aqui está a versão final do Alfa Romeo Tonale

O Tonale é o modelo mais importante que a Alfa Romeo apresentou nas últimas décadas, pois é o primeiro do plano de recuperação “desenhado” pela marca, rumo à eletrificação total, em 2027, e que verá surgir uma nova proposta a cada ano. Os responsáveis da Alfa Romeo sabem bem que o Tonale tem que ser convincente, o que explica a aposta nas tecnologias mais avançadas.

É o caso do novo bloco de quatro cilindros, com 1,5 litros de cilindrada, que está disponível com dois níveis de potência: 130 cv (a primeira a chegar) e 160 cv. Ambos trabalham segundo o ciclo Miller, recorrem a uma bomba injetora de alta pressão (350 Nm) e sistema de variação “infinita” da abertura e fecho das válvulas de admissão e escape. Soluções tecnológicas que têm como finalidade o melhor controlo dos consumos e emissões, objetivo para o qual o maior contributo é a utilização de um pequeno motor elétrico com 20 cv de potência e 55 Nm de torque, instalado no interior da caixa de sete velocidades, com dupla embraiagem.

O Tonale vai chegar ao mercado com um quatro cilindros 1.5 com dois níveis de potência: 130 e 160 cv
Já à venda, o Alfa Romeo Tonale vai chegar ao mercado com um quatro cilindros 1.5 com dois níveis de potência: 130 e 160 cv

O contributo desta aposta na tecnologia híbrida está limitado às manobras de baixa velocidade (estacionamento, por exemplo) ou a alguns metros nas filas de trânsito. Isto porque a Alfa Romeo optou por utilizar uma pequena bateria com apenas 0,8 kWh de capacidade, uma decisão que teve em vista permitir que esta pudesse ficar “arrumada” no piso, entre os bancos dianteiros, sem prejudicar a distribuição de peso. Um imperativo quando a prioridade é a dinâmica.

Os dois motores partilham as principais tecnologias com a diferença de 30 cv a resultar da utilização, em estreia num motor a gasolina, de um turbo de geometria variável que, em teoria, tem a vantagem oferecer uma maior disponibilidade em todos os regimes.

Sem a exuberância de outrora

Os turbos de geometria variável foram a solução encontrada pelos motores diesel para resolver a ausência resposta nos baixos regimes, pelo que tínhamos curiosidade em testemunhar a sua eficácia no caso do Tonale. Não sendo possível estabelecer uma comparação, porque apenas conduzimos a versão de 160 cv, a verdade é que comprovámos um comportamento muito honesto, embora sem a exuberância dos Alfa Romeo de outrora.

Os tempos mudaram. A “ditadura” da eficiência energética e das emissões ditaram, manifestamente, a lei. Apesar de toda a tecnologia, mesmo o motor de 160 cv não consegue ser entusiasmante, como fica comprovado pela aceleração de 0-100 km/h em 8,8 segundos (9,9 segundos para a motorização de 130 cv), para uma velocidade máxima de 210 km/h. Os méritos vão todos para o consumo que, num primeiro contacto realizado na região de Milão, no norte de Itália, rondou os 5,7 litros /100 km anunciados oficialmente. Num outro trajeto, com bastante trânsito e subidas acentuadas, aumentou para 7,7 L/100 km.

A ajudar ao desempenho dinâmico, o já conhecido selector DNA... embora com a preferência a ir toda para o modo 'N'
A ajudar ao desempenho dinâmico, o já conhecido selector DNA… embora e neste caso, com a preferência a ir toda para o modo ‘N’

O Tonale conta com o seletor DNA que nos permite escolher de entre três programas de condução, ajustando a resposta do acelerador, bem como o amortecimento da suspensão. O arranque é sempre feito em “N” que estabelece um compromisso entre dinâmica e eficiência energética, enquanto o programa “A” quase “estrangula” o motor para favorecer os consumos.

O prazer de condução que esperamos encontrar num Alfa Romeo, apenas o “reconhecemos” com o seletor na posição “D” e, mesmo assim, é fundamental dispormos das patilhas de acionamento da caixa de velocidades no volante (exclusivamente na versão Veloce e na Edizione Speziale de lançamento), para assim podermos manter o motor minimamente “desperto”, ainda que sem a fogosidade que os “alfistas” desejariam.

Um Alfa Romeo virado para o futuro

O Tonale é um Alfa Romeo virado para o futuro – não restam dúvidas. O desempenho do motor diz-nos isso mesmo, tal como a incorporação no habitáculo das tecnologias mais avançadas, nomeadamente no capítulo da conectividade, do conforto e da segurança.

O Tonale é um Alfa Romeo totalmente virado para o futuro, conforme demonstra a incorporação das tecnologias mais avançadas
O Tonale é um Alfa Romeo totalmente virado para o futuro, conforme demonstra a incorporação das tecnologias mais avançadas

O espaço responde às necessidades de quatro adultos e a capacidade da bagageira chega aos 500 litros. O “arranjo” interior tem o “apelo” desportivo da Alfa Romeo, apesar de a instrumentação ser totalmente digital. A par do painel em frente ao condutor que fornece as principais informações, ao centro do tablier surge um ecrã de 10.25 polegadas que serve para operar um conjunto amplo de funcionalidades, as principais das quais podem ser acionadas a partir dos comandos no volante ou por instrução vocal.

O Tonale utiliza o sistema Amazon Alexa, que recorre à Inteligência para “adivinhar” as nossas preferências e para satisfazer os nossos pedidos, através de reconhecimento vocal. O problema é que, por agora… o sistema Amazon Alexa não está disponível em Portugal.

A partir de 39 mil euros… no lançamento

Depois da edição de lançamento, cujo preço começa nos 39 000 euros, como dissemos, a gama Tonale receberá progressivamente, outras motorizações, incluindo uma proposta Diesel e um híbrido plug-in com 275 cv, e desenvolver-se-á em quatro versões de equipamento: Super e Sprint (130 cv) e Ti e Veloce (160 cv).

Inicialmente disponível com a já referida motorização 1.5 litros de 130 e 160 cv, o Tonale receberá, progressivamente, motores Diesel e híbrido plug-in
Inicialmente disponível com a já referida motorização 1.5 litros de 130 e 160 cv, o Tonale receberá, progressivamente, motores Diesel e híbrido plug-in