Mobieco

Publicidade

A par do Lexus LFA. Toyota MR2 pode regressar como desportivo EV de 2 lugares

Texto: Francisco Cruz
Data: 25 de Junho, 2022

Depois da apresentação do GR86, a divisão de performance da Toyota, Gazoo Racing, continua a avançar com os planos de eletrificação da sua gama, os quais prometem, de resto, importantes surpresas, entre as quais, o regresso do famoso MR2, agora como pequeno desportivo 100% elétrico (EV) de apenas dois lugares… e preço acessível.

Recorrendo, mais uma vez à arquitectura modular para veículos elétricos E-TNGA de piso plano e que a Toyota estreou naquele que é o primeiro elemento de uma nova família de EVs,  o bZ4X, sendo depois cedida também aos irmãos quase gémeos Subaru Solterra e Lexus RZ, a Toyota deverá, assim, recuperar um nome que já teve fama na oferta do construtor automóvel japonês. E que, nesta nova geração, será também o primeiro desportivo, concebido de origem como elétrico, na atual gama do fabricante.

De resto, este novo modelo acaba sendo apenas mais um passo numa estratégia de eletrificação divulgada ainda no final do ano passado, altura em que a Toyota deu a conhecer um total de 15 protótipos de elétricos a lançar nos próximos anos, quatro dos quais, com o emblema da Lexus.

Lembra-se do Toyota MR2? E se voltasse como EV?...
Lembra-se do Toyota MR2? E se voltasse como EV?…

Entre as carroçarias prometidas, um pequeno crossover urbano, um rival directo do Model 3, uma pick-up de dimensões generosas e um desportivo de estilo agressivo. O qual, avança a publicação britânica Autocar, deverá resultar no tal MR2 moderno… e elétrico.

Elétricos, mas não só!

A revista recorda, igualmente, as interrogações que surgiram com o anúncio da Toyota de que pretendia lançar um total de 30 veículos elétricos até 2030 e que, de certa forma, poderiam colocar em xeque a continuidade da Gazoo Racing. Algo reforçado com certeza igualmente manifestada pelo fabricante de que os veículos elétricos a bateria (BEVs) não são a única solução para a descarbonização e de que, por esse motivo, pretende reafirmar do compromisso com a tecnologia de célula de combustível a hidrogénio.

LEIA TAMBÉM
Além dos SUVs. Lexus quer manter desportivos e
saloons na transição para o EV

Entretanto, o fabricante automóvel japonês encontra-se, igualmente, a trabalhar, de forma afincada, no desenvolvimento da tecnologia das baterias de estado sólido, com vista à sua rápida passagem à produção. Já que, por serem mais leves e mais eficientes que as baterias atuais, poderão ser a solução perfeita para os carros mais desportivos e com maior enfoque na condução.

De resto, o futuro MR2 poderá, muito bem e segundo a Autocar, ser o primeiro desportivo a receber estas novas baterias, segundo uma configuração de EV de “motor central”. Um pouco, de resto, à imagem daquilo em que a Porsche está trabalhar, com aquele que será o sucessor 100% elétrico do Cayman, e que deverá optar uma disposição de baterias na vertical, atrás dos assentos, centralizado, dessa forma, o componente de maior peso, no chassis.