Publicidade

Preços e versões. Peugeot 408 chega em janeiro com híbridos Plug-in e sem Diesel

Texto: Redação
Data: 2 de Dezembro, 2022

Já está disponível para encomenda o novo Peugeot 408. Berlina de configuração Fastback, com cinco portas e ares de crossover. Destina-se a ocupar o topo do segmento C, acima do 308, com o qual partilha a plataforma EMP2. Revelamos-lhe as versões e preços para Portugal.

O novo Peugeot 408 chega aos concessionários em janeiro. É irmão de sangue do Citroën C5 X, com o qual partilha toda a estrutura e motores. Mas é um pouco mais curto. Mesmo assim, oferece uma grande mala de 536 litros e mais espaço nos lugares traseiros que um 308, devido à grande distância entre eixos (2,79 m).

Também tem grande distância ao solo e proteções inferiores laterais, para além das enormes rodas com jantes de 19 ou 20 polegadas. Que lhe dão esta aparência aventureira.

Por outro lado, nada de tração integral nem sequer controlo de tração programável do género Grip Control como a Peugeot utiliza noutras gamas.

LEIA TAMBÉM
Novo Peugeot 408 é um SUV-Coupé de imagem desportiva

O Peugeot 408 utiliza apenas tração dianteira e está disponível apenas com caixa automática de oito velocidades EAT8 em todas as versões.

Sistemas de assistência de topo

O novo Peugeot 408 pretende cimentar a posição da marca no segmento C, aspirando ao topo desta classe graças ao espaço disponível, design afirmativo e equipamento de topo.

Seis câmaras e nove radares proporcionam sistemas de assistência ao condutor nivelados pelo mais alto nível de sofisticação, a incluir Cruise Control Adaptativo com função Stop and Go; Night Vision, que alerta para a presença de animais, peões ou ciclistas no caminho, antes de serem iluminados pelas luzes de máximos; Vigilância do ângulo morto de longo alcance (75 metros); Alerta de Tráfego Traseiro, que avisa sobre um potencial perigo ao fazer marcha-atrás. Confirmamos a especial utilidade deste último item, num carro cujo design penaliza bastante a visibilidade traseira.

Autonomia elétrica de 62 km

A bateria de iões de lítio de ambas as versões híbridas tem uma capacidade de 12,4 kWh, proporcionando uma autonomia elétrica de 67 quilómetros.

Com uma carga completa da bateria o Peugeot 408 híbrido consegue anunciar médias de consumo mínimo de 1 litro aos cem no caso da versão 180, enquanto o modelo mais potente (225 cv) anuncia 1,2 l/100, isto nos primeiros cem quilómetros.

O sistema de recarga montado a bordo proporciona duas possibilidades: um monofásico de 3,7 kW de série e um monofásico de 7,4 kW como opcional.

Os tempos de carregamento oscilam entre 1h40 e as 7h05 consoante o tipo de carregador e potência disponível.

A versão base não híbrida utiliza um motor de combustão interna a gasolina, o bloco de três cilindros 1,2 litros PureTech com 130 cv, que anuncia um consumo mínimo de 5,9 l/100 km e emissões de CO2 a partir de 133 g/km.

A marca anunciou também o lançamento de uma versão elétrica pura, sem avançar com datas.

Preços começam nos 35 800€

A gama está disponível em três níveis de equipamento, com o 1.2 PureTech 130 cv EAT8 Allure a custar 35.800 € e o Plug-in Hybrid 180 cv e-EAT8 Allure a começar nos 44.600 €. Já o 1.2 PureTech 130 cv EAT8 Allure Pack, arranca nos 37.450 €, o Plug-in Hybrid 180 cv e-EAT8 Allure Pack nos 45.850 €, e o Plug-in Hybrid 225 cv e-EAT8 Allure Pack nos 47.350 €.

Passando à versão mais equipada, GT, um 1.2 PureTech 130 cv EAT8 GT a começar nos 40.250 €, o Plug-in Hybrid 180 cv e-EAT8 GT a iniciar-se nos 48.650 €, e o Plug-in Hybrid 225 cv e-EAT8 GT a ter como preço de entrada 50.150 €.