Publicidade

Mercedes-Benz ML. Cinco curiosidades acerca do primeiro SUV de Estugarda

Texto: Carlos Moura
Data: 2 de Agosto, 2022

O Mercedes-Benz ML foi o primeiro SUV da marca de Estugarda e foi o antecessor de uma verdadeira legião de seguidores. Conheça cinco curiosidades acerca deste modelo.

Atualmente extinto, o Mercedes-Benz ML foi um modelo muito importante para o construtor de Estugarda, já que é o antecessor direto da ampla gama de SUV que foi sendo introduzida do mercado. Entre as muitas curiosidades existentes acerca deste modelo, destacamos cinco, que serão, talvez, as mais interessantes. 

Quase um pioneiro

Hoje em dia, todas as marcas têm, pelo menos, um modelo de tipologia SUV na sua gama. Além disso, o aumento da procura deste tipo de carroçaria teve como reflexo o alargamento da oferta e, por outro lado, está a condenar ao desaparecimento muitos outros tipos de veículos. Entre as principais “vítimas” encontram-se os monovolumes clássicos e as “station-wagons”.

Contudo, nem sempre foi assim. Até há relativamente pouco tempo, a procura de veículos do segmento SUV era residual, já que os consumidores preferiam veículos de outras tipologias, incluindo não só os já mencionados, mas também os todo-o-terreno clássicos, puros e duros. A própria Mercedes-Benz tinha o Classe G, modelo que ainda hoje se mantém em comercialização.

Desenvolvimento do design do Mercedes-Benz Classe M (W 163, 1997 a 2005) com modelos e desenhos

O grande pioneiro no segmento dos SUV foi indiscutivelmente o Toyota RAV4, cuja primeira geração chegou ao mercado em 1994. A Mercedes-Benz não demorou muito tempo a responder e lançou o primeiro ML em 1997. Todavia, que desde 1993 já se discutia em Estugarda o desenvolvimento de um modelo com estas caraterísticas, que só se materializou em 1996 com a apresentação de um apelativo protótipo.

Mercedes-Benz AAVision Concept

Como já referimos, a Mercedes-Benz tinha na sua gama o Classe G, mas no início da década de ’90 começou a ser equacionada a introdução de um novo modelo com um posicionamento inferior e talvez não tão extremo que pudesse ter um mercado mais vasto do que o seu todo-o-terreno “puro e puro”. 

O resultado traduziu-se no Mercedes-Benz AAVision Concept, um protótipo chamativo, que, não obstante as formas quadradas do Mercedes-Benz Classe G, tinha uma imagem radical, que acabaria por ser abandonada no ML de produção.

O Mercedes-Benz AAVision Concept de 1996 antecipou as formas da primeira geração do Classe M

O primeiro detalhe curioso reside no seu nome, cuja sigla significa “All Activity Vehicle”, denominação que acabaria por não vingar, já que acabou por ser adotada a designação SUV de Sport Utility Vehicle.

O protótipo também contava com grandes cavas das rodas, amplas superfícies vidradas que permitiam a entrada de luz no habitáculo, uma elevada altura ao solo e elevadas aptidões para todo-o-terreno.

Estreia nos Estados Unidos

Inicialmente, o Mercedes-Benz ML foi idealizado exclusivamente para o mercado norte-americano, onde foi comercializado durante vários meses até ser lançado na Europa em março de 1998.

LEIA TAMBÉM
Mercedes-Benz Classe G. Atualização inclui cockpit digital

A aposta inicial no mercado norte-americano devia-se à preferência dos consumidores por veículos de grandes dimensões, enquanto as linhas exteriores também estavam mais de acordo com o gosto dos utilizadores deste tipo de viaturas na Terra do Tio Sam.

Versão híbrida

Em 2022, algum tipo de eletrificação já é considerado normal na indústria automóvel. Todavia, ainda há pouco tempo atrás, o lançamento de uma versão híbrida era algo pouco habitual. Em 2009, a marca alemã também foi pioneira nesta matéria com a disponibilização de uma versão híbrida do ML 450 Hybrid.

A linha motriz daquela versão era bastante complexa, pois combinava um motor de combustão com dois elétricos, várias embraiagens e um sistema de tração às quatro rodas.

Raio-X do Mercedes-Benz ML 320 de 1997

Aquela linha motriz desenvolvia uma potência de 340 cv e um binário de 517 Nm, mas o seu principal argumento era um consumo médio de combustível homologado em 10,7 litros/100 km, enquanto o ML 350, com menos potência (272 cv) tinha um consumo médio de 11,2 l/100 km.

Legião de herdeiros

O Mercedes-Benz ML foi o primeiro SUV da marca até 2015, ano em que se transformou, mudou de nome e deu lugar a um novo modelo, o Mercedes-Benz GLE, que entrou dentro da nova estrutura da gama.

O Mercedes-Benz GLE é um dos sucessores do ML

Este modelo também estreou a nomenclatura escolhida para a marca alemã para os modelos do segmento, cujo número tem vindo a aumentar: GLA, GLB, GLC, GLS, ao que se juntam as versões elétricas.