Publicidade

Novo Mercedes-Benz GLC recebe motorizações híbridas plug-in

Texto: Carlos Moura
Data: 1 de Junho, 2022

Uma nova gama de motorizações, incluindo três novas híbridas plug-in, e um interior ainda mais luxuoso: estas são algumas das caraterísticas principais da segunda geração do SUV Mercedes-Benz GLC.

Desde o lançamento da primeira geração em 2015 que o Mercedes-Benz GLC registou vendas de quase dois milhões de veículos, tornando-se num dos modelos mais vendidos da marca alemã.

Desenvolvido em conjunto com o novo Classe C, com o qual partilha os principais componentes mecânicos e as motorizações, o concorrente do Audi Q5, BMW X3 e Jaguar F-Pace utiliza a mais recente plataforma MRA da Mercedes-Benz. 

Esta base está mais preparada para uma arquitetura elétrica avançada que a usada pelo seu antecessor, possibilitando a adoção de novas funcionalidades como, por exemplo, as rodas traseiras direcionais ou a maia recente geração de sistemas de assistência à condução.

Estilo revisto e atualizado

O estilo do novo GLC é mais uma evolução do que uma revolução, com um visual que faz uma atualização da imagem original, destacando-se as superfícies mais suaves e novos detalhes sem se afastar muito das linhas da geração anterior.

Como anteriormente, o novo modelo será proposto em duas carroçarias: GLC SUV, acabado de revelar, e o mais desportivo Mercedes-Benz GLC Coupe, que só chegará em 2023.

As principais alterações estéticas são visíveis na grelha maior do motor e na estrela de três pontas maiores. Os grupos óticos também foram redesenhados, enquanto o pára-choques também é maior.

A traseira recebe grupos óticos mais estreitos com gráficos em LED, unidos por um friso para sublinhar a largura da bagageira. As dimensões das jantes variam entre as 18” (série) e 20”.  

LEIA TAMBÉM
Mercedes-Benz GLC. Testes no Ártico antecipam lançamento no outono

O Mercedes-Benz GLC tem um comprimento exterior de 4,72 metros, uma largura de 2,08 metros e uma altura de 1,65 metros. Isto significa que é seis centímetros mais longo do que o seu antecessor, 2,1 centímetros mais estreito e quatro milímetros mais baixo. A distância entre-eixos cresceu 15 mm para os 2888 mm.

Diesel ainda continua

Numa primeira fase serão propostos dois motores de quatro cilindros em seis versões diferentes, mas todas com o sistema de tração integral 4Matic.

Duas das versões são a GLC200 e GLC300, ambas equipadas com o motor turbo de 2,0 litros M254 da Mercedes-Benz e tecnologia micro-híbrida que desenvolvem 204 cv e 258 cv, respetivamente. O diesel continua disponível na gama no GLC220d, dotado com bloco de 2,0 litros turbo com 197 cv, e também com tecnologia micro-híbrida.

A gama contará ainda com três motorizações híbridas plug-in oferecem autonomias em modo elétrico entre 104 e 120 km (GLC300e e GLC400e) ou entre 102 e 117 km (GLC300de).

O carregamento pode ser feito até 11 kW em corrente alterna ou até 60 kW em contínua, sendo possível carregar totalmente a bateria em menos de 30 minutos, em do rápido.

O novo GLC recebe a mesma suspensão dianteira de quatro braços e multi-link traseira da quinta geração do Mercedes-Benz Classe C. Ao contrário deste último recebe a opcional suspensão pneumática Airmatic com controlo variável de amortecimento.

O habitáculo possui um design semelhante ao do novo Classe C. incluindo um painel de instrumentos digital de 12,3” e um ecrã central de 11,9”, assim como o volante multifunções ou as novas saídas da ventilação.