Publicidade

McLaren comemora jubileu de platina da Rainha Elizabeth II com one-off “real”

Texto: Francisco Cruz
Data: 13 de Maio, 2022

Numa altura em que a Rainha de Inglaterra e Reino Unido comemora o Jubileu de Platina, a também britânica McLaren decidiu homenagear a monarca, com uma versão muito especial do Artura: o ‘Platinum Jubilee’. Um one-off que até nos emblemas tem o nome de Elizabeth II, embora tenhamos muitas dúvidas de que alguma vez venha ser conduzido pela hoje em dia quase centenária monarca.

Aliás e ainda sobre o futuro deste Elizabeth II – que inclusivamente perdeu qualquer referência à McLaren, passando exibir, nos locais onde costuma estar o emblema da marca britânica, o nome da monarca -, pode dizer-se que será, muito provavelmente, a principal incógnita. Não se sabendo se será oferecido à Rainha, como presente pelo seu Jubileu de Platina; se já tem dono prometido; ou, ainda, se, simplesmente, passará a fazer parte do museu do fabricante de Woking.

No entanto, incontornável, será sempre o facto deste one-off, cuja concepção esteve a cabo da divisão de projectos especiais da McLaren, a MSO, ter sido concebido para assinalar aquele que já o reinado mais longo desde a fundação da monarquia britânica. Isto, depois de Elizabeth II ter ascendido ao trono no já distante dia 6 de fevereiro de 1952, na sequência do falecimento do pai, o Rei George VI.

O logótipo criado para este Artura tão especial
O logótipo criado para este Artura tão especial

Quanto ao facto do anúncio deste novo Artura ter sido feito no dia 12 de maio, e não a 6 de fevereiro, o fabricante explica que, uma vez que o jubileu da rainha se prolonga por todo o ano de 2022, a escolha acabou recaindo no dia em que a sede da McLaren, em Woking, abriu as portas, decorria então o ano de 2004. Momento que, diga-se, contou com a presença de Elizabeth II, a quem coube fazer a abertura oficial das portas.

Um emblema muito especial

Quanto ao desportivo propriamente dito, com o qual a McLaren procura homenagear, precisamente, estes 70 anos de reinado, é caso para dizer que foi alvo de uma atenção profunda na sua concretização, a começar pelo já referido emblema com o nome da monarca, o qual, garante a marca, exigiu ferramentas especiais na sua concretização. Desde logo, por seguir o estilo do emblema da McLaren, ao mesmo tempo que apresenta um código de cor especial em prata, apropriadamente batizado de Platinum Jubilee.

LEIA TAMBÉM
Serão apenas sete unidades. McLaren e Lanzante prometem sucessor do F1 GTR

De resto e ainda sobre a questão da cor, a MSO garante que analisou o pigmento sob várias condições de iluminação, de forma a conseguir obter a cor pretendida. Sendo que, uma vez obtida, passou ainda mais oito dias realizando a sua formulação e testando a durabilidade do mesmo.

A McLaren revela, ainda, que a nova cor exterior Platinum Jubilee passará a ser disponibilizada em futuros modelos da marca, com esse mesmo nome. Não precisando, no entanto, se fará parte da palete de cores standard da marca ou se, pelo contrário, só estará disponível através da MSO.

“Foi uma honra para a MSO criar uma nova tinta de platina, pelas comemorações do Jubileu de Platina de Sua Majestade, já este ano”, comentou, em comunicado, o diretor administrativo da MSO, Ansar Ali. Acrescentando que, “esta pintura especial, que estará disponível também para os clientes nos próximos anos, será uma homenagem adequada, com vista a assinalar este marco histórico”.

O livro de honra assinado por Elizabeth II, aquando da inauguração da sede da McLaren em Woking
O livro de honra assinado por Elizabeth II, aquando da inauguração da sede da McLaren em Woking

Sem alterações técnicas

A terminar, recordar, apenas, que, embora inovador nas cores e elementos de personalização, este Artura único não apresenta qualquer alterações em termos técnicos ou de motorização, com a unidade a manter o trem de força híbrido já conhecido e que faz do modelo a primeira proposta do género, na gama da McLaren.

Assim, intocado permanece o V6 3.0 biturbo conjugado com um só motor elétrico e a prometer 680 cv de potência, conduzidos apenas para as rodas traseiras, através de uma transmissão de dupla embraiagem de oito velocidades. E que lhe permite acelerar dos 0 aos 100 km/h em 3,0 segundos.

Ao mesmo tempo e a pensar numa condução no centro das grandes cidades, a possibilidade de utilização em modo exclusivamente elétrico, durante um máximo de 30 quilómetros.