Mobieco

Publicidade

Versões, motores e preços. Honda HR-V e:HEV chega com ambições

Texto: Francisco Cruz
Data: 27 de Março, 2022

Depois da apresentação internacional, eis que a Honda Portugal acaba de dar as boas-vindas ao novo HR-V e:HEV, crossover compacto tornado híbrido que o importador acredita poder vir a representar 50% das vendas, já em 2022. Algo para o qual os 34 500€ de PVP também poderão ajudar…

O anúncio já estava, de certa forma, implícito aquando da apresentação desta terceira geração, ainda em fevereiro de 2021: o novo HR-V seria uma proposta fracturante não apenas fruto da estética, mas, principalmente, pela disponibilização, apenas e só, como proposta híbrida. Pelo menos, nesta fase de lançamento, já que a caminho está aquela que será a versão 100% elétrica, a primeira na oferta da Honda, na Europa.

Foram, de resto, estes mesmos objectivos, que a Honda Portugal fez questão de afirmar, no lançamento da terceira geração do seu crossover compacto, no nosso País. Apontando, mesmo, o novo HR-V, como o modelo que irá projectar a Honda para o Futuro, através da conquista de novos clientes, mas também tornando-se, já este ano 2022, o modelo que representará mais de 50% das vendas do fabricante, no mercado nacional.

O Honda HR-V Hybrid anuncia-se com um visual verdadeiramente marcante
O Honda HR-V e:HEV, ou Hybrid, anuncia-se com um visual verdadeiramente marcante

Confiança a mais? A Honda Portugal acredita que não, baseando essa mesma expectativa, não somente nas mais de 100 unidades já apalavradas durante a fase de pré-vendas, como também e principalmente, nas capacidades de um HR-V e:HEV que tem, efectivamente, os seus argumentos. Resta só saber se serão, efectivamente, suficientes…

Mais do que estética, espaço e funcionalidade

De resto e como primeiro argumento apontado pelo próprio importador, surge o posicionamento desta terceira geração, que se situa, não num segmento específico, mas entre os segmentos B-SUV e C-SUV. Algo que a Honda justifica não somente através dos 4,34 metros de comprimento, 1,79 m de largura, 1,58 m de altura e 2,61 m de distância entre eixos, como também e uma vez já no habitáculo, através de uma habitabilidade nos lugares traseiros que suplanta o espaço disponível nalgumas propostas do segmento D!

LEIA TAMBÉM
Chega no final de 2021. Honda Portugal apresenta o novo HR-V Hybrid

Partindo, ainda no exterior, de uma carroçaria que mescla as linhas SUV sólidas com um perfil de carroçaria do tipo Coupé, e a que se junta ainda a nova linguagem de design inspirada na filosofia MM (Man-Maximum Machine-Minimum), a par de argumentos extra presentes em todas as versões, como é o caso dos grupos ópticos Full LED com luz de mudança de direcção sequencial ou as jantes em liga leve de 18″, este novo HR-V conta, ainda e como mais-valias, os funcionais Bancos Mágicos que o Jazz tornou conhecidos. E que, através da sua versatilidade, acabam contribuindo igualmente para uma bagageira cujos 319 litros de capacidade inicial, 1.289 litros com as costas dos bancos traseiros rebatidas totalmente na horizontal, a colocam no topo do segmento.

Igualmente a primar pela funcionalidade e ergonomia, os lugares dianteiros, onde ficámos convencidos com a posição de condução mais elevada, a facilitar a visibilidade e acesso à generalidade dos comandos, mesmo sem um bom apoio onde firmar o pé esquerdo. Já no tablier, melhor a solidez perceptível que os malfadados plásticos, com a funcionalidade a surgir acentuada não só através das prateleiras e espaços de arrumação (porta-copos, até nas pegas das portas traseiras podem ser encontrados!…), mas principalmente pela manutenção de vários botões físicos. Muitos deles, com acabamento metalizado, procurando, assim, elevar a sensação de qualidade num habitáculo onde surgem ainda dois ecrãs digitais: um painel de instrumentos de 7″, com algumas possibilidade de configuração, e um ecrã central de 9″, parte de um sistema multimédia simplificado mas com Android Auto e Google Play, além de navegação.

O novo Honda HR-V apresenta um habitáculo funcional, graças também aos comandos físicos
O novo Honda HR-V apresenta um habitáculo funcional, graças também aos comandos físicos

Com três níveis de equipamento

De resto e sobre o equipamento, uma oferta que passa por três níveis – Elegance, Advance e Lifestyle -, com a versão de entrada a dispor já e além dos argumentos atrás referidos, do acesso sem chave (SmartKey), bancos em tecido preto, e ar condicionado automático com um novo sistema de difusor de ar e curiosos botões de regulação. Mas que a Honda garante resolver o problema das ventilações tradicionais, em que o fluxo de ar é projectado directamente sobre os mesmos.

O mesmo sistema está, de resto, nas restantes versões, ainda que, com a intermédia Advance a ganhar regulação para duas zonas distintas, ao mesmo tempo que acresce luzes de nevoeiro em LED, bagageira elétrica inteligente (que, inclusivamente, fecha-se sozinha ao afastarmo-nos do carro…), avisador de ângulo morto, e os estofos em pele e tecido preto.

Já a versão Lifestyle, soma a tudo isto e entre outros equipamentos, as barras de tejadilho, grupos ópticos traseiros escurecidos, bancos em pele e tecido em dois tons, carregador sem fios para smartphone e sistema de som premium.

Também garantido em qualquer uma destas versões, surge um completo pacote de tecnologias de segurança, a que a Honda dá o nome de SENSING. E do qual fazem parte, entre outros atributos, a travagem de emergência, a travagem atenuante contra colisões à retaguarda, de frente e quando a baixa velocidade, o Cruise Control adaptável, a manutenção na faixa de rodagem, o alerta de arranque do carro que segue à frente, e o sistema de reconhecimento de sinais de trânsito.  

Impossível não ficar convencido, tanto com o espaço disponível, como com a funcionalidade dos Bancos Mágicos
Impossível não ficar convencido, tanto com o espaço disponível, como com a funcionalidade dos Bancos Mágicos

Motores? Apenas um… para já!

Quanto a motorizações, uma só opção, híbrida, cuja configuração é em tudo idêntica à do Jazz e:HEV. Embora e no caso do HR-V, a debitar mais potência e, principalmente, maior densidade energética, graças a um aumento de 25% no número de células nas baterias.

Assim, um trem de força com dois motores elétricos – um a promover a tracção, outro a propulsão… – a trabalharem em conjunto com um motor de combustão i-VTEC 1.5 litros de 107 cv. E que, graças também ao apoio de uma bateria de iões de lítio, assim como de uma transmissão de variação contínua (CVT) acoplada a uma unidade de controlo de potência, conseguem prometer uma potência máxima combinada de 131 cv (contra 109 cv no Jazz e:HEV) e um binário de 235 Nm.

Em termos de prestações, uma capacidade de aceleração dos 0 aos 100 km/h que a marca diz ser de 10,7 segundos (10,6s o Elegance), assim como uma velocidade máxima de 170 km/h. Com os consumos WLTP a serem fixados nos 4,6 l/100 km e emissões de CO2 de 122 g/km.

De resto e nos perto de 40 quilómetros que tivemos oportunidade de realizar ao volante do novo HR-V, a constatação, principalmente, da forma suave e confortável como este crossover japonês se faz à estrada, marcado igualmente por um pisar agradavelmente firme e informativo, a par de uma óptima insonorização. A qual, aliás, só uma atitude mais radical ao volante, com a caixa CVT a fazer subir as rotações, acaba por beliscar.

Quanto aos consumos, um valor médio registado de 6,9 l/100 km, o qual não deixa de revelar os efeitos do trajecto feito ter sido maioritariamente pelas vias mais rápidas de Lisboa, onde a possibilidade de regular o nível de atuação do sistema de recuperação de energia na travagem, pouco aproveitamento teve. Até porque parte substancial da condução foi feita no modo mais contido, ‘Eco’, accionável através de um pequeno manípulo colocado junto à manche da caixa, e no qual é possível seleccionar mais dois modos: o ‘Normal’, que o HR-V adopta por defeito, e o ‘Sport’, que nos pareceu promessa de um pouco mais de vitalidade. Mas que ainda teremos de confirmar…

A partir de 34.500€

Disponível desde já nos concessionários nacionais e com a promessa de entrega das primeiras unidades ainda para este mês de março, o novo Honda HR-V e:HEV apresenta, também, como argumento, os preços. Que, fruto da nova política da Honda Portugal, surgem ainda mais atraentes, por se tratarem de valores já com todas as despesas; inclusive, o preço da pintura metalizada!

Assim, preços finais a partir de 34.500€, valor pedido pela versão Elegance, enquanto a Advance começa nos 37.500€ e a Lifestyle nos 41.000€.

Por outro lado e resultado da forte aposta feita no equipamento de série, opcionais, pouco mais do que a pintura bi-tom, a qual acresce 650€ aos preços atrás referidos.

O Honda HR-V Hybrid aposta num perfil de coupé, sem perder das linhas sólidas de SUV
O Honda HR-V Hybrid aposta num perfil de coupé, sem perder das linhas sólidas de SUV

A terminar, recordar, apenas, que, embora nesta fase de lançamento o Honda HR-V apenas esteja disponível com motorização híbrida, a caminho está já uma versão totalmente elétrica. Cuja chegada só deverá, no entanto, acontecer, dentro de sensivelmente um ano…