Publicidade

Apesar da ofensiva elétrica. Honda promete novo Civic Type R “puro”

Texto: Redação
Data: 11 de Janeiro, 2021

A Honda tem a decorrer um plano de eletrificação, a implementar até 2022, o qual deverá abarcar toda a sua gama de modelos. Toda?! Não! Isto, porque, garantem as últimas informações, o Civic Type R continuará a ser uma realidade e puro, com motor de combustão Turbo a gasolina!

Depois de, ainda nos finais de 2019, ter anunciado a antecipação, de 2025 para 2022, do plano de eletrificação da sua gama, e que passa por oferecer versões híbridas ou elétricas de todos os seus modelos mais generalistas, também em resposta àquela que mudança de mentalidades nos consumidores, na Europa, a Honda vem agora assumir, que também existem excepções na estratégia definida. A começar, no popular hatchback desportivo Civic Type R.

Segundo avança a Autocar, com base em fontes internas da Honda, a próxima geração do Civic Type R, aguardada para 2022, manter-se-á como uma das últimas propostas puramente a gasolina da marca nipónica, “recusando” qualquer apoio elétrico.

O actual Honda Civic Type R

Aliás, a confirmação foi, inclusivamente, dada, durante a apresentação do protótipo do próximo Civic, mostrado, nos EUA, com carroçaria sedan, com a marca a acrescentar que a versão de produção será lançada, mundialmente, na próxima primavera. Com as entregas a terem início lá mais para o final do ano.

LEIA TAMBÉM
Na Europa. Honda quer acabar com motores de combustão até 2022

Quanto ao Type R baseado na 11.ª geração do Civic, deverá ser apresentado alguns, poucos, meses depois.

Evolução no exterior, revolução no interior

Sobre o carro propriamente dito e porque a carroçaria hatchback continua a ser mais popular na Europa Ocidental, tudo aponta para que o futuro Type R continue a ter por base esta solução de cinco portas, com o design a evoluir face à geração atual. Ainda que e de acordo com as imagens de protótipos já vistas, o mais certo seja que a evolução venha a ser subtil.

O Honda Civic Type R GT e o Type R Sport Line

De resto e segundo alguns rumores, também é possível que a Honda venha a repetir uma variante Sport Line, desde logo, sem a enorme asa traseira, adoptando um visual mais discreto que o modelo atual.

Finalmente, os protótipos parecem anunciar, igualmente, uma distância entre eixos maior, de forma a oferecer uma melhor habitabilidade que a geração actual.

Ainda no interior, a Honda promete, desde já, “uma renovação profunda”, a começar numa melhoria da qualidade dos materiais, uma estética e feeling mais maduros e um sistema de infoentretenimento mais evoluído. Algo que, alguns responsáveis da marca, admitiram já poder vir de uma empresa externa.

O esboço daquilo que poderá ser o interior da próxima geração Civic

Quanto aos pormenores desportivos já conhecidos da versão Type R, como os bancos desportivos, os pormenores em vermelho ou a característica pega da manete da caixa de velocidades em alumínio, manter-se-ão na próxima geração.

Motor apurado

Falando do propulsor, a Autocar avança que deverá ser uma evolução do actual propulsor, o já muito elogiado quatro cilindros 2.0 com injecção directa e turbocompressor, com a designação interna ‘K20C1‘. Desde logo, xom uma série de atualizações destinadas a aumentar o desempenho e a eficiência.

No entanto e porque a marca entende que a evolução está perto dos seus limites, no que ao conceito de desportivo de tracção dianteira diz respeito, o mais certo é que, em termos de potência, o próximo Civic Type R não vá muito além dos 320 cv. Mostrando, sim, uma melhor e mais rápida resposta, quer da parte do turbo, como ao nível do binário.

O Civic Protótipo, na carroçaria de três volumes

Entretanto, por revelar continuam, ainda, os detalhes técnicos, por exemplo, em termos de chassis, ainda que também não sejam esperadas grandes transformações. Sendo de esperar, igualmente, a presença de um diferencial autoblocante de deslizamento limitado, assim como de amortecedores adaptativos, entre outros mimos.

Preço sem alterações substanciais?

Finalmente e uma vez que a Honda deverá querer o modelo no actual patamar, o mais certo é que o próximo Civic Type R não sofra substanciais alterações no preço, defende a publicação inglesa.