Publicidade

Entregas em 2023. Ferrari Purosangue deverá iniciar produção ainda em 2022

Texto: Francisco Cruz
Data: 7 de Fevereiro, 2022

O momento-chave está prestes a chegar: a Ferrari deverá arrancar com a produção do seu primeiro crossover, o Purosangue, ainda este ano de 2022. Permitindo, dessa forma, que as primeiras entregas a clientes tenham lugar já em 2023.

A notícia foi, de certa forma, confirmada pela própria Ferrari, durante a última apresentação de resultados financeiros, relativos a 2021. Evento em que o fabricante reconheceu que a apresentação do Purosangue está já aí no horizonte.

A contribuir, igualmente, para esta certeza, surge o avistamento recente de várias unidades de desenvolvimento do modelo, em testes, em estrada públicas. Mas também com “roupagens” que, apesar de disfarçadas pela forte camuflagem, parecem já muito perto daquilo que poderão ser as linhas finais de produção.

O primeiro crossover na história da Ferrari está prestes a entrar em produção.
O primeiro crossover na história da Ferrari está prestes a entrar em produção. Foto: Varryx Youtube

Aliás, são também essas unidades que fazem antever que, embora apontado a propostas já existentes no mercado como é o caso do Lamborghini Urus ou do Aston Martin DBX, o Ferrari Purosangue exibirá linhas distintas daquelas que marcam os principais rivais. Mas optará, antes, por um perfil que não esconderá a inspiração, por exemplo, no GTC4 Lusso.

LEIA TAMBÉM
Previsto para 2022. Ferrari Purosangue avistado com nova indumentária

Contudo e se, em termos de design, é possível apontar já algumas tendências possíveis, quanto a outros aspectos, como as motorizações, pouco ou nada é possível avançar, devido ao forte secretismo com que a Ferrari tem vindo a tratar o assunto.

Ainda assim, é expectável que o Purosangue chegue ao mercado com vários motores, com a oferta a iniciar-se, tudo o indica, no mesmo V6 2.9 Twin-Turbo híbrido já presente no 296 GTB, a prometer uma potência combinada de 830 cv e de potência e 740 Nm de binário. Valores que, a confirmarem-se, fará deste crossover o modelo mais potente do género, disponível no mercado.

De resto e caso a Ferrari opte por apresentar o V6 sem qualquer ajuda eléctrica, os 663 cv de potência anunciados por este bloco, já serão suficientes para bater, por exemplo, o Urus.

No entanto, rumores apontam, igualmente, no sentido do Purosangue poder vir a contar com o mesmo V8 4.0 litros Twin-Turbo do SF90 Stradale, embora e no caso do crossover, sem a componente elétrica, garantida pelos três motores elétricos. Ou seja, anunciando “apenas” 780 cv de potência.