Publicidade

Decisão tomada. Bugatti descarta EV ainda durante a presente década

Texto: Francisco Cruz
Data: 10 de Outubro, 2022

Hoje em dia envolvida numa parceria com um fabricante de hiperdesportivos exclusivamente elétricos, a Bugatti não pretende, ainda assim, avançar a fundo para a Mobilidade Elétrica. Não estando, sequer, nos planos do marca de Molsheim lançar um modelo eléctrico, até ao final da presente década.

A notícia é avançada pela britânica Autocar, com base em declarações do director de design da Bugatti, Achim Anscheidt, o qual revelou que, “neste momento, estamos a olhar para aquilo que será, para nós, o passo seguinte, e que o modelo híbrido; tudo o resto está ainda bastante longe naquilo que são os projectos futuros da marca”.

As declarações de Anscheidt vieram, de resto, esfriar um pouco as expectativas dos fãs da Bugatti, quanto ao possível lançamento do primeiro EV nascido em Molsheim, isto depois do CEO Mate Rimac ter assumido o desejo de lançar novos modelos híbridos e elétricos, com o emblema da Bugatti, até 2030.

Descansem os indefectíveis, porque, na Bugatti, na combustão continuará sendo rainha. Pelo menos, durante esta década... e, muito provavelmente, com alguma forma de eletrificação.
Descansem os indefectíveis, porque, na Bugatti, na combustão continuará sendo rainha. Pelo menos, durante esta década… e, muito provavelmente, com alguma forma de eletrificação.

“Na verdade, seria quase irresponsável, relativamente à nossa muito apreciada base de clientes”, pensar além do próximo carro, defendeu o designer alemão, admitindo que, um Bugatti híbrido, poderá chegar em 2027.

LEIA TAMBÉM
Esgotado desde janeiro. Bugatti entregou o último Chiron Super Sport 300+

De resto, igualmente questionado pela revista britânica, sobre a informação de que o primeiro EV da Bugatti terá sido adiado para além de 2030, também o vice-director de design Frank Heyl preferiu responder que a equipa “está focada nos projectos ainda para esta década, como é o caso do híbrido”. Já quanto ao EV, no momento em que surgir “deixará as pessoas totalmente deslumbradas”, garantiu.

EV ainda em discussão

Quanto a este primeiro EV de Molsheim, o próprio Mate Rimac avançou que tudo está ainda em discussão; inclusivamente, a estratégia de um só modelo, que a marca tem mantém desde o lançamento do EB110, em 1991.

Mate Rimac, o novo CEO da Bugatti
Mate Rimac, o novo CEO da Bugatti

Para o CEO da Bugatti, o futuro deverá passar por uma maior diversificação de modelos que, “não serão apenas hiperdesportivos”, mas, ainda assim, todos eles seguramente “muito empolgantes” e “diferentes”, com trens de força híbridos e 100% elétricos, em toda a gama.

Já quanto à hipótese muito debatida – na Comunicação Social, bem entendido… – de um SUV, o próprio Mate Rimac deixou já a garantia de que dificilmente será para breve, já que a Bugatti prefere concentrar-se em modelos “mais exclusivos”.