Publicidade

Toyota e BMW vão produzir e vender em conjunto veículos Fuel Cell a hidrogénio

Texto: Francisco Cruz
Data: 12 de Agosto, 2022

Naquilo que poderá ser entendido como um novo passo numa já longa colaboração, BMW e Toyota terão tomado a decisão de produzir e comercializar, em conjunto, veículos movidos a célula de combustível (Fuel Cell) a hidrogénio. Tendo, inclusivamente, já fixado uma data para dar início ao lançamento no mercado: 2025.

A revelação da celebração desta nova etapa numa parceria que já deu ao mundo, por exemplo e mais recentemente, as atuais gerações BMW Z4 e Toyota Supra, foi feita, numa entrevista à Nikkei Asia, pelo director de vendas da marca alemã, Pieter Nota. O qual, mesmo sem revelar muitos detalhes sobre o tema, confirmou a decisão tomada por ambos os construtores.

De resto, o mesmo Nota defendeu que, tanto a BMW, como a Toyota, vêem o hidrogénio como uma solução “particularmente relevante, como solução para os SUV maiores”.  Isto, depois de, em tempos, ter corrido o rumor de que a marca de Munique estaria interessada em desenvolver uma versão fuel cell a hidrogénio do X7.

A BMW já tem um concept em desenvolvimento, o iX5 a hidrogénio, cuja passagem à produção deverá ter lugar ainda em em 2022
A BMW já tem um concept em desenvolvimento, o iX5 a hidrogénio, cuja passagem à produção deverá ter lugar ainda em em 2022

Ainda assim e depois da confirmação do avançar neste domínio, parece certo que os clientes não vão ter de esperar muito mais por uma proposta, seja da BMW, seja da Toyota, impulsionada a hidrogénio. Sendo que, no caso da marca alemã, o iX5 Hydrogen apresentado como concept no último Salão Automóvel de Munique, pode mesmo iniciar produção ainda durante este ano.

LEIA TAMBÉM
Produção avança ainda em 2022. BMW testa iX5 a hidrogénio sob o frio do Ártico

Contudo, também é verdade que, mesmo sobre este concept, as informações são ainda escassas, com a BMW a não revelar muito mais do que a configuração – um só motor elétrico, colocado sobre o eixo traseiro – e a possível potência: cerca de 374 cv. Ainda assim, a marca de Munique também já assumiu preferir priorizar, neste caso, a eficiência, em detrimento das prestações ou desempenho.

Já a Toyota, conta com uma longa história e experiência no desenvolvimento de células de combustível a hidrogénio, tendo começa a trabalhar neste campo ainda em 1992. Esforço que deu os primeiros frutos em 2015, com a apresentação do primeiro Mirai.