Mobieco

Publicidade

Ainda para esta década. Audi decreta morte dos motores de combustão

Texto: Francisco Cruz
Data: 18 de Junho, 2021

Eis mais uma notícia que gostávamos de não ter dar aos que, tal como nós, são adeptos indefectíveis dos motores a gasolina: a Audi terá já fixado uma data para acabar com os motores de combustão na sua gama. E, pior ainda, nem sequer está tão longe quanto isso!…

A notícia surge através da agência noticiosa Reuters, citando, no entanto, uma notícia originalmente publicada pelo jornal alemão Süddeutsche Zeitung. O qual garante que a Audi fixou já uma data-limite para acabar com os motores de combustão, a gasolina e a gasóleo, na sua oferta.

Segundo esta mesma publicação, a decisão terá sido comunicada pelo CEO da marca dos quatro anéis, Markus Duesmann, aos principais responsáveis da marca e representantes dos sindicatos. Informando que, a partir de 2026, a marca de Ingolstadt deixará de comercializar automóveis com motores de combustão.

Markus Duesmann, CEO da Audi
Markus Duesmann, CEO da Audi

Ainda de acordo com esta decisão, a partir desta data, a Audi apenas lançará no mercado automóveis elétricos, uma vez que o objectivo passa, também, por acabar com todos os tipos de híbridos, num período máximo de cinco anos. Ou seja, nada mais, nada menos, que 2026.

LEIA TAMBÉM
Audi Q4 e-tron. A democratização elétrica nos premium

Como consolação, o facto das informações a que o Süddeutsche Zeitung terá tido acesso, especificarem que a decisão passa por não lançar, a partir de 2026, mais qualquer modelo com motor térmico. O que deixa a hipótese de clientes como nós, apaixonados pelo aroma da gasolina, continuarmos a poder comprar um modelo já em comercialização, depois dessa data.

E a despedida fica a cargo de….

Ao mesmo tempo, fica também a dúvida de qual será o modelo Audi a fazer a despedida das motorizações a gasolina e Diesel, sendo praticamente certo que não será o A4 ou o A6, dois modelos que a marca anunciou já, de forma oficial, que tornar-se-ão exclusivamente elétricos, em 2030. Já que isso faz antever que as últimas gerações com motores de combustão surjam antes de 2026, uma vez que quatro anos de existência seria um período muito curto para amortizar o investimento feito num carro novo.

O Audi A4 já sabe que vai tornar-se exclusivamente elétrico, até 2030
O Audi A4 já sabe que vai tornar-se exclusivamente elétrico, até 2030

Quanto ao A1, a marca de Ingolstadt deixou já a indicação de que não deverá passar da atual geração, até porque o Grupo Volkswagen possui, atualmente, representantes suficientes no segmento mais generalista – Polo, Fabia, entre outros… -, capazes de suprimir o desaparecimento do pequeno Audi, ao passo que, entre os verdadeiros desportivos, como é o caso do TT ou do R8, não têm faltado notícias, nos últimos anos, aventando a hipótese de ambos se tornarem elétricos. E em breve!

Assim e perante esta espécie de razia, e a menos que a Audi faça a surpresa suprema de lançar um novo modelo, com motor de combustão, nos próximos anos, tudo aponta para que possa vir a ser o A3, o escolhido para fazer a despedida dos motores de combustão, na marca dos quatro anéis.

Hoje em dia já eletrificado, o Audi A3 deverá terminar o seu ciclo de vida, precisamente, por volta de 2026

A viver ainda o élan de uma nova geração, lançada no mercado em 2020, o atual A3 deverá estar prestes a terminar o seu ciclo de vida, por volta de 2026, apresentando-se, então, no momento ideal para dar a conhecer nova geração. Neste caso, já totalmente elétrica… e a deixar saudades dos tempos em que motores de combustão como o hoje em dia já famoso cinco cilindros em linha 2,5 litros, ou o V10 5,2 litros naturalmente aspirado, nos levavam às nuvens, só com a sonoridade e o aroma da gasolina…