Mobieco

Publicidade

O mais reactivo e dinâmico de sempre. Abarth apresenta o seu primeiro EV

Texto: Francisco Cruz
Data: 23 de Novembro, 2022

Depois dos teasers e das fotos caídas na Internet, eis que a Abarth dá a conhecer, em toda a sua luminosidade, o primeiro veículo elétrico (EV) da sua história – o Abarth 500e. Proposta que, assegura a submarca da Fiat, é também o mais envolvente, reactivo e dinâmico hot-hatch alguma vez concebido pelo preparador.

Baseado, como também já é tradição na Abarth, na nova versão 100% elétrica do Fiat 500, este novo 500e com o escorpião no capot dianteiro destaca-se, no entanto, pelos inúmeros upgrades técnicos, face àquela que é a fórmula inicial.

A começar, desde logo, pelo sistema de propulsão 100% elétrico, melhorado face ao do novo Fiat 500 e a debitar uma potência máxima de 155 cv e um binário de 235 Nm, ambos enviados apenas para as rodas da frente. E que, diga-se, representam um aumento de 35 cv e 15 Nm relativamente ao anunciado pelo trem de força “original”.

O primeiro EV da Abarth anuncia uma potência de 152 cv e um binário máximo de 235 Nm
O primeiro EV da Abarth anuncia uma potência de 155 cv e um binário máximo de 235 Nm

Também graças a estes melhoramentos, uma capacidade de aceleração dos 0 aos 100 km/h que diminui para os 7 segundos, ou seja, menos 2 segundos que o Fiat. Mas que, ainda assim, não chega para, por exemplo, bater o “irmão” Abarth 695 a combustão, o qual apresenta no cartão de visita o tempo de 6,7 segundos.

A procurar atenuar estas diferenças, as explicações dadas pela Abarth, segundo as quais o objectivo principal, com este 500e, era não apenas garantir uma aceleração inicial intensa, mas, principalmente, assegurar uma ainda melhor resposta, quando já em movimento. Meta alcançada, por exemplo, com o anúncio de apenas 1s, na aceleração dos 20 km/h até aos 40 km/h, ou ainda de um tempo abaixo dos 1,5s, no “saltar” dos 40 km/h para os 47 km/h…

Maior e mais racing

Igualmente alterada face ao ao Fiat 500, surge a distância entre eixos, com mais 24 mm, além de 60 mm mais larga e com o fundo o carro mais próximo do alcatrão. Neste caso, fruto, igualmente, da colocação da bateria sob o piso, a ajudar a uma condução mais envolvente, assim como, não só uma trajectória mais precisa, como também a velocidade mais elevada, na saída das curvas.

Finalmente, a Abarth deixa a garantia de que, além da disponibilização de um sistema de modos de condução com três configurações próprias – Turismo, Scorpion Street e Scorpion Track – também na sonoridade, concebida de forma artifical, este 500e não deixará de ser um verdadeiro Abarth. Até porque ” a sonoridade sempre foi um aspecto importante” nos modelos da marca, funcionando como um aspecto “diferenciado”.

Embora e neste caso específico, também possa ser desligada, permitindo ao primeiro elétrico do preparador italiano circular como o genuíno EV que realmente é.

Sem modo ‘Sherpa’… e menos autonomia

Infelizmente, o que Abarth não revela é a autonomia deste 500e. Ainda que e face não só à maior capacidade do trem de força, como também à presença de uma bateria de capacidade intocada, ou até mesmo à inexistência do modo de condução mais “económico”, batizado de ‘Sherpa‘, seja de esperar menos quilómetros a percorrer que no Fiat 500, com uma só carga.

Ainda assim, destaque para o facto do Abarth 500e suportar potências de carga rápida até 85 kW, o que, segundo o fabricante, permite-lhe repor até 80% da capacidade da bateria, em qualquer coisa como 35 minutos.

Estética? Desportiva, naturalmente!…

Quanto à estética, um visual exterior muito mais intenso e desportivo que a versão que lhe está na base, com a novidade de, tanto à frente, como na traseira, passar a surgir inscrito o nome da marca, a somar aos já esperados pára-choques de dimensões mais imponentes, saias laterais a deixarem a ideia de maior proximidade ao piso, mas também um spoiler e difusor traseiros.

LEIA TAMBÉM
Abarth Classiche assinala 100 anos de Monza com Fiat 500 restaurado

Já no habitáculo, a promessa de um ambiente igualmente a respirar competição, mas também a incluir um painel de instrumentos 100% digital de 7 polegadas, um ecrã central táctil parte do sistema de infoentretenimento com 10,25 polegadas e câmara traseira. Sendo que as versões de topo ganham ainda revestimento dos bancos desportivos em Alcantara e sistema de som JBL.

A partir de junho de 2023

Dizer, ainda, que a Abarth pensa comercializar este 500e, tanto na variante integral, como na carroçaria descapotável, embora e para já, não se conheçam preços oficiais para qualquer uma destas opções.

Apenas que a chegada aos concessionários deverá começar em junho de 2023, naquela que será a versão de lançamento, denominada ‘Scorpionissimo‘, e que tem como principais elementos identificativos uma de duas cores exteriores exclusivas, o Acid Green que surge nas fotos ou o Poison Blue, jantes em liga leve de 18″, tejadilho em vidro e pedais em alumínio.