Publicidade

RS mais potente mas sem Diesel. Skoda Octavia atualiza-se na tecnologia e motores

Texto: Francisco Cruz
Data: 14 de Fevereiro, 2024

Depois de ter voltado a ser o Skoda mais vendido em 2023, o Octavia acaba de ser alvo de atualização, com a qual ganha não apenas alterações na estética exterior, mas também novas soluções tecnológicas e uma revisão dos motores. A qual inclui igualmente o porta-estandarte RS, que assim ganha mais potência, mas também diz adeus ao Diesel…

Familiar reconhecido há muito pela sua habitabilidade, conforto e funcionalidade, o Skoda Octavia passa a dispor, com a atualização agora apresentada, de um novo sistema de iluminação dianteira com faróis Matrix LED, com sistema de máximos adaptativos e anti-encandeamento, mas que apenas é de série no RS. Versão que perde, assim, a iluminação inferior que sobressaía na parte inferior do pára-choques.

Skoda Octavia RS
Skoda Octavia RS

Novidades, ainda, na apresentação da iluminação traseira, nas jantes com tamanhos que vão das 16 às 19 polegadas, assim como na palete de cores exteriores, que passa a dispor de dois novos tons, Phoenix Orange e Mamba Green. Tudo isto, sem esquecer o novo tipo de letra exibido no nome da marca e modelo, assim como o aumento das dimensões do logótipo RS, à frente e atrás.

LEIA TAMBÉM
Skoda Kamiq Monte Carlo. Equipamento de topo

Passando ao habitáculo, a maior novidade advém do sistema de infoentretenimento com um ecrã central de dimensões maiores em todas as versões, com os níveis de equipamento mais baixos a exibirem uma tela de 10”, enquanto as de topo recorrem a uma solução de 13 (!) polegadas. Em ambos os casos, acrescido de um novo sistema de ar condicionado de duas zonas, novos acabamentos e revestimentos.

Sem híbrido plug-in… mas com Diesel

Nas motorizações, nota para o facto do Octavia continuar sem oferecer qualquer solução híbrida plug-in (algo que não seria difícil, já que o Golf eHybrid continua em comercialização), ainda que mantendo o já bem conhecido 2.0 TDI, evoluído no tratamento dos gases de escape para menores emissões de NOx. Proposto nas variantes de 115 cv / 300 Nm e 150 cv / 360 Nm, o primeiro com caixa manual e o segundo com transmissão, ambos apenas e só com tracção dianteira.

Skoda Octavia
Skoda Octavia

Já na gasolina, desaparece o três cilindros 1.0 TSI, ficando apenas o 1.5 TSI, nas variantes exclusivamente a combustão e com apoio híbrido simples (Mild-Hybrid), com potências que vão dos 115 aos 150 cv e binários que começam nos 220 Nm e terminam nos 250 Nm. Além do 2.0 TSI, que, mercê de um aumento da taxa de compressão, passa a oferecer 204 cv (+14 cv) / 320 Nm na versão de entrada e 265 cv (+20 cv) /370 Nm na mais potente – precisamente aquela que serve, em exclusivo, o porta-estandarte RS

As versões 2.0 TSI estarão disponíveis apenas com tracção integral e caixa automática de sete velocidades.

Skoda Octavia Sportline
Skoda Octavia Sportline

Sem Laurin & Klement

A terminar, dizer, igualmente, que o renovado Octavia, do qual ainda não existem preços ou data de chegada aos mercados, surgirá com quatro níveis de equipamento – Essence, Selection, Sportline e RS -, mas já não com aquela que era a sua versão mais luxuosa, Laurin & Klement, da qual a Skoda parece ter desistido.