Mobieco

Publicidade

BMW Série 5 Touring. Agora também elétrica

Texto: Júlio Santos
Data: 10 de Junho, 2024

O ícone das carrinhas desportivas está agora disponível com propulsão elétrica. A nova BMW Série 5 Touring tem na base da oferta a motorização diesel (68 150 euros) a que se juntam duas propostas elétricas: i5 M60 xDrive com 517 cv (118 500 euros) e i5 40 eDrive de 313 cv (79 000 euros)

A nova Série 5 Touring tem exatamente as mesmas dimensões da berlina (5,06 metros de comprimento), da qual recebe, também, a plataforma desenvolvida para poder receber motores de combustão, elétricos e híbridos de carregamento externo. 

Nos dois últimos casos, as baterias estão colocadas no piso, o que favorece a distribuição do peso e a colocação do centro de gravidade, aspetos muito importantes e que explicam a boa dinâmica que testemunhámos ao volante. Além disso, a bagageira, cuja capacidade varia entre os 570 e os 1700 litros, é totalmente plana o que facilita a arrumação de objetos volumosos.

Face à berlina, a principal alteração nesta BMW reside na secção traseira, com a tampa da bagageira a adotar uma posição bastante inclinada. 

LEIA TAMBÉM
Conheça as (poucas) mudanças do BMW M3

Esta solução, típica das “Shooting Break”, acentua o carácter desportivo, embora penalize a capacidade de carga, algo que não preocupou os estilistas da BMW que sabem que os seus clientes não carregam os seus carros acima da linha da chapeleira. 

Maior conforto

No interior, o aumento das dimensões em comprimento (10 centímetros) e largura (3,2 centímetros) face à geração anterior e a ausência do habitual túnel de transmissão beneficiam o espaço disponível, aumentando a sensação de conforto. 

A qualidade da montagem e dos materiais continua em linha com o posicionamento premium, estando disponível em opção os revestimentos em pele Merino, enquanto de série – sinal dos tempos – encontramos uma imitação (Vegan) agradável ao toque e à vista. 

Do lado dos opcionais, referência especial para o tejadilho panorâmico de grandes dimensões, enquanto de série todas as versões possuem na frente bancos desportivos com regulação elétrica. 

Como sempre, a posição de condução é excelente, graças ao volante (novo) com excelente pega e a base plana. Além disso, em frente ao condutor o duplo ecrã curvo adota uma posição em anfiteatro; na verdade são dois ecrãs que se fundem num único: 12,3 polegadas com as informações de condução e 14,9 polegadas onde está alojado o sistema de navegação, bem como as inúmeras apps capazes de nos oferecer um vasto conjunto de serviços. 

Tal como na berlina é agora utilizada a última versão do sistema operativo (8.5) caracterizado pela rapidez entre menus e pela capacidade de “memorizar” as nossas preferências. Importante, tendo em vista as dimensões, é a possibilidade de estacionamento remoto, através do nosso smartphone.

Diesel na oferta

Mesmo alargando a oferta à propulsão 100% elétrica identificada com a letra “i”, a nova Série 5 Touring não esquece as “obrigações” desportivas. Por isso mesmo, como dissemos, a distribuição do peso mantém-se equitativa entre os dois eixos e o centro de gravidade continua baixo para favorecer a dinâmica. 

Com o mesmo intuito e para compensar o aumento do peso, as versões elétricas contam de série com suspensão pneumática, de amortecimento variável no caso da i5 M60 xDrive que pode também dispor de suspensão desportiva “M” que reduz a altura ao solo. Todas possuem diferencial traseiro autoblocante, a que se junta um acerto de chassis exemplar e a direção muito direta.

BMW i5 M60 xDrive Touring
BMW i5 M60 xDrive Touring

Como dissemos, a nova BMW Série 5 Touring está já disponível com duas propostas 100% elétricas, que partilham a mesma bateria de 81,2 kWh, a que se junta a motorização turbodiesel. Ainda durante o verão chegará a versão híbrida plug-in. 

No caso da i5 M60 xDrive Touring conta um motor elétrico em cada eixo (340 cv na traseira e 261 cv na frente, para reforçar a sensação de tração traseira que caracteriza a BMW), com a potência a chegar aos 517 cv (601 cv momentaneamente quando acionamos no volante a função Sport Boost). 

Os 0-100 km/h são cumpridos em 3,9 segundos e a velocidade máxima é de 230 km/h, enquanto o consumo médio anunciado varia entre 20,8 e 18,3 kWh/100 km, o que permite uma autonomia entre 445 km e 506 km. O preço em Portugal é de 118 500 euros.

Também elétrica, a i5 eDrive 40 possui apenas um motor elétrico que aciona as rodas traseiras. A potência é de 313 cv (340 cv com a função Boost), para uma aceleração de 0 a 100 km/g em 6,1 segundos e 193 km/h de velocidade máxima. O consumo de energia varia entre 19,3 kWh e 16,5 kWh/100 km e a autonomia anunciada entre os 483 e 560 km. O preço começa nos 79 mil euros.

A terceira opção já disponível recorre ao bloco de 2.0 litros diesel com a tecnologia Twin Turbo que foi eletrificado com a tecnologia de 48 volts recebendo um gerador/motor de arranque de 11 cv que, mais do que aumentar a potência anunciada para 197 cv (mais 7 cv que anteriormente) tem um papel decisivo nos baixos regimes. É isso que explica os consumos anunciados (5,9 a 5,3 l/100 km), enquanto a aceleração de 0-100 km/h ocorrem em 7,5 segundos e a velocidade máxima é de 220 km/h. O preço anunciado para a Série 5 520d é de 68 150 euros.

Híbrido a caminho

Ainda durante o verão chegará uma proposta híbrida de carregamento externo que tem por base o bloco de quatro cilindros de 2.0 litros a gasolina, com dupla sobrealimentação (TwinTurbo) com 190 cv. 

O contributo decisivo é dado por um motor elétrico, colocado no interior da caixa de oito velocidades Steptronic, com 184 cv. A potência combinada é de 299 cv. 

O consumo médio anunciado (para os primeiros 100 km) é de 0.9 a 0.7 l/100 km e a autonomia elétrica proporcionada pela bateria de 18,6 kWh varia entre 84 e 96 km.