Publicidade

Os 7 carros mais inseguros… e que não deve comprar!

Texto: Júlio Santos
Data: 1 de Janeiro, 2023

Se para si a segurança está no topo dos critérios de decisão para a compra do seu próximo carro então saiba aqueles que não deve comprar: Renault Zoe, Fiat Panda, Jeep Wrangler e os Dacia Jogger, Spring, Logan e Sandero. Segundo o Euro NCAP estes sete modelos têm graves problemas de segurança.

O Euro NCAP é o organismo europeu que tem a seu cargo a certificação da segurança dos automóveis que se comercializam no espaço do “Velho Continente” e desde há décadas tem vindo a aperfeiçoar os seus critérios de avaliação.

Os testes que realiza recorrem a tecnologias cada vez mais avançadas, conseguindo simular as condições em que ocorrem os acidentes mais graves, sendo os resultados aceites por todos os construtores como fundamentais para a evolução da segurança dos seus veículos.

A Euro NCAP é um organismo europeu e independente que tem a seu cargo a certificação da segurança dos automóveis que se comercializam na Europa
A Euro NCAP é um organismo europeu e independente que tem a seu cargo a certificação da segurança dos automóveis que se comercializam na Europa

Para esta análise levamos em conta apenas os últimos cinco anos (2018 a 2022), porque uma das consequências da pandemia foi a desaceleração do ritmo de lançamento de novos modelos, pelo que a esmagadora daqueles que chegaram em 2018 manter-se-ão em comercialização ainda durante mais alguns anos.

LEIA TAMBÉM
Assistência à condução. Euro NCAP elege BMW iX3 como o melhor de sete

Ao longo do período em questão o Euro NCAP ensaiou nada menos do que 206 modelos (65 em 2022, 38 em 2021, 13 em 2020, 65 em 2019 e 25 em 2018), tendo tornado mais exigentes os critério de avaliação, principalmente ao nível da segurança ativa, ou, a existência e eficácia dos dispositivos capazes de evitar o acidente.

Foi, aliás, este maior rigor, que faz todo o sentido, que determinou que modelos anteriormente tidos como seguros tenham passado a merecer a classificação oposta.

Os 7 a evitar

Dos 206 modelos testados desde 2018 (www.euroncap.com) a boa notícia é que a esmagadora maioria alcança a classificação máxima de cinco estrelas, a qual sintetiza a capacidade de proteção de adultos, crianças e peões, bem como a existência e eficácia dos dispositivos de assistência à condução capazes de evitar um acidente. Significativa é, também, a percentagem daqueles que conseguiram quatro estrelas.

O BYD Atto é um dos mais recentes modelos de uma marca chinesa a conquistar as cinco estrelas nos testes de colisão do Euro NCAP
O BYD Atto é um dos mais recentes modelos de uma marca chinesa a conquistar as cinco estrelas nos testes de colisão do Euro NCAP

Se estes são os modelos que devem merecer a sua preferência, sendo de realçar a presença em número cada vez maior de marcas chinesas, não é menos importante reter aqueles de que importa “fugir”.

A avaliação do Euro NCAP é implacável para Renault Zoe e Fiat Panda (ambos com zero estrelas), Jeep Wrangler, Dacia Spring e Dacia Jogger (uma estrela) e Dacia Sandero Stepway e Logan (duas estrelas). Uma “fotografia” especialmente negativa, portanto, para os carros do Grupo Renault.

Percorrendo a galeria de imagens que apresentamos é possível entender com clareza que o Zoe alcança resultados modestos em praticamente todos os parâmetros avaliados mas a principal razão para a classificação (zero estrelas) prende-se com o facto de a versão base (a considerada) não contar com dispositivos fundamentais de apoio à condução. Os técnicos do Euro NCAP vão mesmo ao ponto de referir que o modelo apresentado em 2013 era mais seguro do que o “faccelift” de 2017, criticando a ineficaz proteção do torax garantida por este último.

O Fiat Panda é um dos dois modelos que não conseguiu sequer uma estrela nos testes de colisão da Euro NCAP
O Fiat Panda é um dos dois modelos que não conseguiu sequer uma estrela nos testes de colisão da Euro NCAP

Pior ainda é o desempenho do Fiat Panda, sobretudo na proteção das crianças (apenas 16%) e no capítulo dos dispositivos destinados a evitar acidentes (7%). A idade da versão de base pode ajudar a explicar a fraca performance.

Se um índice de proteção classificado com zero estrelas é, no mínimo, desconcertante, não muito melhores são os resultados do Jeep Wrangler e de toda a oferta Dacia (à exceção do Duster). Jogger e Spring não vão além de uma estrela, ambos penalizados, principalmente, pelo reduzido número de dispositivos de apoio à condução.

No caso do Spring (elétrico) os resultados são ainda piores e a causa apontada é a rutura da estrutura. Esta deriva do chinês K-ZE que, por sua vez tem por base o Renault Kwind que nunca foi vendido em Portugal, em parte devido aos fracos resultados alcançados na Europa.

Percorra abaixo a galeria de imagens relativa aos modelos que alcançaram os piores resultados em termos de segurança: