Mobieco

Publicidade

Nissan regressa aos furgões elétricos com Townstar EV

Texto: Carlos Moura
Data: 14 de Julho, 2022

O Townstar EV assinala o regresso da Nissan aos furgões elétricos, segmento onde se destacou anteriormente com o e-NV200. O novo modelo tem uma bateria maior (45 kW) e um motor elétrico mais potente (90 kW). A autonomia anunciada também aumentou até aos 300 km. Primeiras unidades chegam a Portugal no final de setembro.

Após um interregno no final de 2021 devido ao fim da produção do e-NV200 na fábrica de Barcelona, a Nissan está de volta ao segmento dos furgões compactos elétricos com o Townstar EV, cujas primeiras unidades deverão chegar ao mercado nacional no final de setembro.

O novo modelo foi desenvolvido no âmbito da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi e estará disponível em dois comprimentos de carroçaria, L1 e L2, com 4,49 metros e 4,90 metros, respetivamente. 

A versão curta oferece um volume útil de carga entre 3,3 m3 e 3,9 m3 e uma capacidade de carga até 600 kg. Na versão longa, o volume de carga situa-se entre os 4,3 m3 e os 4,9 m3, podendo a capacidade de carga chegar aos 800 kg.

Em ambos os casos, o compartimento de carga permite receber duas europaletes, sendo a capacidade de reboque de 1500 kg.

Em termos de estilo, o Townstar EV é o primeiro modelo a incorporar o novo logotipo da Nissan e distingue-se pela grelha aerodinâmica com o padrão Kumiko, estreado pelo crossover elétrico Ariya. O pára-choques dianteiro também é específico do furgão elétrico da Nissan, enquanto as luzes dianteiras são, de série, em LED.

Opções de carregamento

A linha motriz é constituída por um motor elétrico com uma potência de 90 kW (122 cv) e um binário de 245 Nm, alimentado por uma bateria de iões de lítio com 45 kWh de capacidade. Segundo a Nissan, a autonomia pode chegar aos 300 km.

Para recuperar a capacidade da bateria, o Townstar EV está disponível com carregadores de bordo de 11 kW ou 22 kW, estando ainda preparado para carregamentos rápidos em corrente contínua, sendo utilizado para o efeito o protocolo CCS (Combo Charging System).

Numa wallbox de 7,4 kW são necessárias até sete horas para carregar a bateria por completo. Essa operação pode diminuir para 2h25m num posto público de 22 kW, mas se for utilizado um posto rápido de 80 kW o tempo diminui para 1h25m. A Nissan sublinha que nesta última opção é possível recuperar entre 15% a 80% da capacidade em 37 minutos.

A bateria dispõe de um sistema de arrefecimento líquido para carregamentos em 22 kW AC e 80 kW DC. Além disso, a eficiência a baixas temperaturas foi melhorada, graças à bomba de calor que retira calor da bateria e o canaliza para o habitáculo.

ProPilot nos comerciais

O habitáculo do Townstar EV foi projetado para oferecer um elevado conforto a quem tem de passar várias horas ao volante. O banco do condutor possui várias posições de regulação, enquanto a ampla superfície vidrada oferece uma boa visibilidade. Para auxiliar nas manobras está disponível não só a câmara traseira, mas também o sistema de estacionamento assistido, em que a tecnologia auxilia o condutor nesta tarefa, tendo apenas de controlar o pedal do travão. 

Os diferentes modos de condução são selecionados através de uma alavanca junto à consola central, que é semelhante à de uma caixa de velocidades automática. Este selector também permite ativar o três níveis de travagem regenerativa (B1, B2 e B3). O utilizador tem igualmente ao seu dispor os modos de condução Normal e Eco, sendo este último ativado por um botão na consola central.

LEIA TAMBÉM
Nissan Townstar. Nova geração de comerciais compactos sem oferta diesel

O condutor pode aceder às informações através de um painel de instrumentos digital, configurável a partir dos comandos do volante multifunções.

O Townstar EV também assinala a estreia da tecnologia ProPilot nos comerciais ligeiros. Em conjunto com o Intelligent Around View Monitor (AVM) integra os 20 sistemas de assistência à condução que são disponibilizados neste modelo, incluindo ainda o assistente de ângulo morto, regulador inteligente da velocidade de cruzeiro, sistema inteligente de travagem de emergência, assistente de ventos laterais, entre outros.

Primeiras impressões

Nos arredores da cidade de Paris foi possível fazer um primeiro contacto com o Nissan Townstar EV, numa versão com dois lugares na cabina. O habitáculo é espaçoso e a posição de condução ideal atrás do volante encontra-se com facilidade, graças às possibilidades de regulação manual do assento.

Antes de iniciar a marcha é necessário carregar no botão de ignição, localizado no lado direito, libertar o travão de estacionamento elétrico situado entre os bancos e depois aliviar o pé do travão.

O Townstar EV arranca de forma suave, como todos os veículos elétricos, mas rapidamente, já que o binário está imediatamente disponível. 

A localização da bateria por baixo do compartimento de carga, entre os eixos, garante um baixo centro de gravidade, tornando a carroçaria menos sensível às transferências de massas.

Para otimizar o consumo de energia em ambiente urbano, o condutor tem ao seu dispor os já referidos três níveis de regeneração, sendo o mais potente o B3. Todavia, mesmo em regeneração máxima o veículo não se imobiliza por completo, tendo o condutor de carregar no pedal do travão. Durante o trajeto com algumas subidas e descidas, o computador de bordo indicou um consumo médio de energia de 18 kWh.

As primeiras unidades do Nissan Townstar EV chegam ao mercado português no final de setembro. A marca anuncia uma garantia geral de cinco anos ou de 160 mil quilómetros. Já para a bateria, a garantia é de oito anos para 70% da sua capacidade.