Publicidade

O último Grand Tourer. Jaguar despediu-se do F-Type

Texto: Francisco Cruz
Data: 18 de Junho, 2024

Concretização de um desfecho já anunciado, o último Jaguar F-Type deixou já linha de produção em Castle Bromwich, colocando assim um ponto final naquele que era o último Grand Tourer a constar da oferta do fabricante. Para a marca britânica, é mais um passo rumo a um futuro elétrico e, pelo menos nos tempos mais próximos, com uma gama exclusivamente SUV.

Em processo de transformação para uma nova realidade, em que o objectivo passa por assumir-se como uma marca de veículos elétricos de luxo e de baixo volume, a Jaguar diz adeus a mais um dos seus modelos que marcou uma época. Mas que e no entender da marca britânica, não tem lugar num futuro zero emissões; nem mesmo reformulado!

Jaguar F-Type
Jaguar F-Type

Entretanto, o último F-Type deixou já a linha de montagem em Castle Bromwich, para se juntar aos últimos exemplares do XE, XF e XF Sportbrake, na colecção Jaguar Daimler Heritage Trust, em Gaydon, Reino Unido. 

Para os clientes, restam apenas as últimas unidades daquele que foi considerado “o sucessor espiritual” do icónico E-Type e que ainda se encontram nos concessionários.

LEIA TAMBÉM
F-Pace assinala 90 anos da Jaguar com (última) edição especial

Segundo avança a também britânica Autocar, terão sido produzidos um total de 87.731 unidades do F-Type, ou seja, mais 15 mil que do E-Type. Sendo que, a partir deste momento, a Jaguar torna-se uma marca com uma gama exclusivamente de SUVs – o F-Pace, cuja produção decorre em Solihull, em Inglaterra, mais o E-Pace e o elétrico I-Pace, cuja montagem deverá continuar, até ao próximo ano, em Graz, na Áustria.

Futuro será (também) com GT… elétrico

Quanto ao futuro, a marca britânica promete não deixar arrefecer o lugar que o F-Type deixa agora vago e  prepara já um novo Grand Tourer (GT), exclusivamente elétrico, e que terá por base a nova plataforma JEA. Modelo cuja apresentação deverá ter lugar ainda em 2024.

Ainda de acordo com informações postas a correr, este novo GT deverá chegar ao mercado com uma autonomia exclusivamente elétrica a rondar os 700 km, configuração de dois motores e uma potência combinada acima dos 580 cv.

Em seguida, a Jaguar deverá avançar para mais um SUV, de grandes dimensões, que o fabricante pretende que rivalize com o Bentley Bentayga.

Finalmente, na calha está ainda uma berlina de dimensões generosas, pensada para ocupar o lugar deixado vago com o desaparecimento do XJ.