Publicidade

Ioniq 5 N. Já conduzimos o primeiro desportivo elétrico da Hyundai

Texto: Carlos Moura
Data: 25 de Março, 2024

Para todos aqueles que nunca acreditaram que um veículo elétrico poderia ter um comportamento verdadeiramente desportivo, não só em estrada como em pista, a Hyundai veio demonstrar, com o Ioniq 5 N, que estão profundamente enganados. O prazer de condução foi um dos critérios que esteve na base do desenvolvimento deste modelo, o qual já se encontra disponível para encomenda no nosso país.

“Detesto ter de dizer isto, mas adorei o comportamento carro”, contava o Vice Presidente da submarca N, Joon Park durante a apresentação dinâmica do Hyundai Ioniq 5 N em Barcelona, acerca da reação de alguns jornalistas adeptos incondicionais dos veículos de combustão interna relativamente às prestações do primeiro automóvel desportivo elétrico de produção em série da marca sul-coreana.

Para cumprir a futura legislação europeia, a Hyundai já anunciou que irá deixar de comercializar automóveis desportivos com motores de combustão da submarca N no Velho Continente. Contudo, a divisão de veículos de elevadas prestações da marca sul-coreana irá continuar bastante ativa na Europa com propostas elétricas que se mantêm fiéis à filosofia da submarca N: ousadia em curva, capacidade em pista de competição e automóvel desportivo para o dia-a-dia com uma utilização “civilizada”.

Construído a partir da plataforma modular global elétrica (E-GMP) do Hyundai Motor Group, o Hyundai Ioniq 5 N foi desenvolvido com novas soluções técnicas para oferecer um elevado desempenho, contando com um sistema de tração integral totalmente elétrico, que resultou da combinação de dois motores, com 166 kW (225 cv) de potência e 350 Nm de binário no eixo dianteiro e 282 kW (383 cv) e 390 Nm no traseiro.

Em conjunto, a potência total é de 448 kW (609 cv) e 740 Nm, que pode aumentar durante dez segundos para os 650 cv de potência e 770 Nm de binário ativando o sistema N Grin Boost, pressionando, para o efeito, o botão vermelho NGS localizado no volante multifunções.

A linha motriz elétrica inclui ainda uma bateria de tração com capacidade total de 84 kWh, que aceita carregamentos em corrente contínua até 350 kW, permitindo recuperar entre 0 a 80% do nível de carga em cerca de 18 minutos.

Imagem agressiva

Apesar de ser baseado no Hyundai Ioniq 5, a versão N apresenta apontamentos de design específicos que não só sublinham o visual desportivo como também ajudam a criar a impressão de ser mais compacto do que realmente é porque tem um comprimento exterior de 4,72 metros e uma distância entre-eixos de 3,0 metros. Além disso, o peso em vazio é de 2,2 toneladas. 

Segundo a Hyundai, cada elemento visual do Ioniq 5 N tem um objetivo funcional para melhorar o caráter desportivo, a aerodinâmica ou o desempenho de travagem. Por exemplo, o pára-choques dianteiro em preto brilhante exclusivo da N com malha funcional, juntamente com cortinas de ar e três aletas de ar ativas, não só otimizam o desempenho aerodinâmico como o arrefecimento da bateria, assim como a grelha do radiador, também exclusiva da submarca N.

Os pára-choques foram desenhados aumentam o comprimento na frente e atrás em respetivamente 2,5 cm e 5,5 centímetros. Na traseira, o spoiler, o difusor e a saída de ar exclusivos ajudam a otimizar o fluxo de ar.

O próprio chassis e a carroçaria oferecem uma maior rigidez, graças à inclusão de 42 soldaduras adicionais e 2,1 metros de adesivos estruturais suplementares. As suspensões, por sua vez, foram projetadas de raiz para baixar o centro de gravidade e otimizar o comportamento dinâmico. O Ioniq 5 N recebeu ainda eixos da transmissão integrados na frente e na traseira, os quais foram reforçados para suportar o binário mais elevado do motor elétrico.

 A coluna de direção foi reforçada e foi adicionada uma cremalheira de direção específica, com uma relação de transmissão de direção mais elevada, para melhorar a resposta e o feedback da direção.

Travões potentes

O Ioniq 5 N vem equipado com jantes de liga leve em alumínio forjado de 21”, desenvolvidas internamente, e pneus Pirelli P-Zero 275/35R21 de alta aderência, para uma condução e manobrabilidade melhoradas e uma melhor aderência em pista.

Para responder com eficácia ao elevado desempenho da linha motriz, que permite alcançar dos 260 km/h, o desportivo elétrico da Hyundai possui um sistema de travagem constituído por discos de travão de grandes dimensões com, respetivamente, 400 mm e 360 mm de diâmetro, à frente e atrás, pinças dianteiras monobloco de quatro pistões com pastilhas de travão de elevado atrito e guias de ar dedicadas à frente e atrás.

Os engenheiros da Hyundai desenvolveram ainda um sistema de travagem regenerativo único e potente, inspirado nos desportos motorizados, para garantir um desempenho de travagem consistente, uma excelente gestão do calor e uma força de desaceleração máxima de 0,6 G. A eficiência térmica do sistema funciona perfeitamente com o sistema de travagem hidráulico, sendo impercetível para o condutor.

Habitáculo desportivo

O interior do Ioniq 5 N foi desenhado a partir dos modelos de competição para proporcionar a melhor ergonomia para o condutor. Os bancos desportivos tipo baquet N possuem uma posição de assento mais baixa e são forrados com um padrão de píxeis, estando disponíveis num padrão: Poly Alcantara Reciclado e Pele Pura. 

O novo volante exclusivo N está equipado com três botões de modo dedicados – Normal, Eco e Sport -, dois botões N Custom e um NGB (N Grin Boost), que proporciona um impulso instantâneo dos dois motores duplos do Ioniq 5 N, aumentando a potência e o binário durante dez segundos.

O Ioniq 5 N conta igualmente com o controlo de arranque (Launch Control) que fornece a máxima tração para o arranque mais rápido possível. Premindo alguns botões, o N Race utiliza uma filosofia derivada dos desportos motorizados, que otimiza os recursos para uma melhor experiência em pista. Aquela funcionalidade permite ao condutor um controlo mais direto da utilização de energia: Sprint maximiza o arrefecimento, para dar prioridade a explosões imediatas de potência
máxima. Ideal para voltas a quente; Endurance limita a potência de pico para maximizar a autonomia, dando prioridade à autonomia em pista durante longos períodos, sendo ideal para condução não competitiva em pista. 

Por sua vez, o pré-condicionamento N da bateria otimiza a temperatura das células da bateria para proporcionar a maior eficiência possível: Modo Drag: a temperatura ideal é definida para picos curtos de potência máxima; Modo Track: a temperatura da bateria é otimizada para proporcionar mais voltas. 

Sons sintéticos

Apesar de todas estas soluções para aumentarem o prazer de condução, os engenheiros da Hyundai ainda não ficaram totalmente satisfeitos e decidiram incluir mais algumas funcionalidades para que o Hyundai Ioniq 5 N oferecesse ao condutor uma perceção quase semelhante ao de um veículo desportivo de condução.

Uma das funcionalidades mais interessantes consiste no N e-Shift que simula o comportamento de uma caixa de dupla embraiagem de oito velocidades dos modelos de combustão interna, controlando o binário e a potência do motor e simulando a impressão de um solavanco entre mudanças. 

LEIA TAMBÉM
Primeiro N elétrico da Hyundai é o Ioniq 5 N com 650 cv

O N e-Shift transmite a sensação de empurrão de uma transmissão DCT e vários níveis de simulação de travagem do motor através da regeneração. O objetivo é aumentar o prazer de condução, proporcionar uma experiência mais interativa e proporcionar as mesmas emoções de um veículo a combustão em uma pista de corrida ou numa estrada com muito vento.

A simulação por software das mudanças é acompanhada por três sons sintéticos produzidos pelo sistema N Active Sound+ e reproduzido através de oito altifalantes internos Bose Premium Sound e dois externo, incluindo o “Ignition”, um som de motor e escape dos veículos a combustão interna da N, e dois sons futuristas dos veículos elétricos, incluindo “Supersonic”, inspirado nos aviões de combate.

Na estrada e em pista

Em termos dinâmicos, o Hyundai Ioniq 5 N apresenta uma dupla personalidade: civilizada na estrada e felina em pista. Em ambiente urbano e autoestrada, a condução é semelhante ao Ioniq 5 “normal”, sendo possível escolher um dos três modos de condução: Eco, Normal e Sport.

O som sintético produzido pelo sistema N Active Sound+ varia em função do modo ativado. Neste tipo de utilização de dia-a-dia, a Hyundai anuncia uma autonomia de até 448 quilómetros. Mesmo em estradas mais sinuosas, o comportamento da direção, do chassis e das suspensões são irrepreensíveis e o Ioniq 5 N demonstra que foi mesmo feito para as curvas, quase não se notando que pesa 2,2 toneladas.

O teste em pista foi realizado no sinuoso circuito de Castelloli, perto de Barcelona. Neste contexto, o Ioniq 5 N inspirou rapidamente confiança e revelou ser um carro fácil de conduzir rapidamente. Em termos de aceleração bastam 3,4 segundos para ir dos 0 aos 100 km/h e quando se chega a uma curva, os travões, a direção e o chassis respondem eficazmente, permitindo avançar com confiança e rapidamente.

O elevado peso do Ioniq 5 N faz-se sentir nas entradas das curvas, mas o recurso a um ligeiro toque de travões é suficiente para ajuda a “encolher” os três metros de distância entre-eixos. 

Já disponível para encomenda

Apesar dos muitos modos de condução e dos sons simulados de motor, este desportivo elétrico da Hyundai é muito divertido de conduzir, quer em pista, quer na estrada para grande desespero dos mais fanáticos dos “petrolheads”, que seguramente terão de encontrar novos argumentos para conseguirem provar que este Ioniq 5 não é tão agradável de conduzir como um desportivo de combustão, mas não será tarefa fácil.

Alguns jornalistas adeptos incondicionais dos automóveis de combustão já tiveram de admitir que gostaram da condução do primeiro desportivo produzido em série da Hyundai.

No mercado nacional, o Ioniq 5 N já está disponível para encomenda no nível de equipamento Performance Pack de 84 kWh, a partir de 79 900 euros. Primeiras unidades chegam ainda no mês de março.