Publicidade

Razões várias. Ford já produz mais Mustang Mach-E que Mustang a gasolina

Texto: Francisco Cruz
Data: 4 de Junho, 2021

Facto demonstrativo da transição energética que a marca da oval azul já anunciou pretender fazer, a Ford acaba de anunciar que, neste momento, já produz mais Mustang elétricos, ou Mach-E, do que Mustang tradicionais, com motores de combustão.

A revelação foi feita, pela própria marca norte-americana, num documento destinado a investidores, com base em valores de produção, relativos a 2021.

Segundo estes dados, a Ford fez sair, só durante o mês de Maio, das linhas de montagem da sua fábrica no México, um total de 27.816 unidades do crossover Mustang Mach-E. Já a fábrica do Michigan, local onde é produzido o ‘Pony Car’ tradicional, produziu um total de 26.089 coupés e descapotáveis… em cinco meses!

A Ford já produz mais Mustang Mach-E, que Mustang a gasolina. Ainda que os motivos sejam algo rebuscados…

Com este anúncio, a Ford confirma a intenção de, a começar pela Europa, converter a sua gama numa oferta exclusivamente elétrica. Isto, sublinhe-se, mesmo com a popularidade crescente que propostas como, precisamente, o Mustang tradicional, continuam a conhecer.

LEIA TAMBÉM
Mustang Mach-E. O mais ambicioso Ford das últimas décadas

A demonstrá-lo, surge, de resto, o facto de, só este ano, a procura, face ao ano anterior, ter subido 1,5 por cento, com as encomendas a atingirem, em todo o mundo, as 29.264 unidades. Já o Mustang Mach-E, contabiliza “apenas” um total de 10.510 viaturas efectivamente vendidas.

Mustang tradicional continua com maior procura

Observado numa perspectiva estritamente comercial, confirma-se que, apesar da idade – a actual sexta geração foi lançada em 2014 -, o Mustang tradicional continua a ter indefectíveis um pouco por todo o mundo, revelando, mesmo, uma procura maior do que o “irmão” elétrico – basicamente, numa proporção de quase três para um.

Ainda assim e em prol do Mach-E, o facto deste ainda não ser comercializado em muitos mercados, ou, pelo menos, ainda não em tantos mercados quanto ao Mustang tradicional.

Apesar da subalternidade na produção, face ao Mach-E, o Mustang tradicional continua a ver a procura a crescer

Quanto às razões para a Ford estar a produzir mais Mach-E que Mustangs tradicionais, terá também a ver com a atual escassez de chips, no mercado mundial, e que terá levado o fabricante norte-americano a dar prioridade ao modelo mais recente. Levando, mesmo, a que a fábrica de Flat Rock, no Michigan, não tenha produzido um só Mustang com motor de combustão, em maio!

Segundo a mesma fonte, os semicondutores a aplicar nestes Mustangs, terão sido redireccionados para propostas mais recentes e acabadas de chegar, como o novíssimo Bronco, Bronco Sport e F-150.

Stock de Mustangs chega para 24 dias

Quanto ao Mustang tradicional, a marca da oval azul acredita ter, neste momento, stock suficiente para 24 dias, isto apesar dos analistas defenderem que o adequado é que o stock chegue para 60/70 dias.

Apesar da aposta assumida da marca da oval azul, o Mustang tradicional não desarma…

Já no que diz respeito ao Mach-E, os concessionários norte-americanos apontam, como média de venda, uma unidade a cada 10 dias, surgindo a Califórnia como o estado onde este modelo tem maior saída; mais precisamente, um quarto das vendas, tem lugar no chamado ‘Golden State’.