Mobieco

Publicidade

Ford Mustang Mach-e. A concorrência que se cuide

Texto: Marco António
Data: 13 de Dezembro, 2020

No caminho da eletrificação a Ford não podia escolher melhor do que o mítico nome de Mustang para batizar o primeiro modelo 100% elétrico da marca.

Produzido no México para o mundo inteiro, este SUV com ar desportivo tem como concorrentes modelos como o novo BMW iX3, o Jaguar i-Pace, o Mercedes EQC ou o Model Y da Tesla.

O facto de ter sido o último a ser desenvolvido e a chegar ao mercado confere-lhe algumas vantagens, desde logo ter uma gama alargada de opções graças à combinação de quatro motores elétricos de imans permanentes (258, 285, 337 e 465 cv) e duas baterias (75,5 kWh e 98,8 kWh).

Para além disso, este Ford oferece ainda dois tipos de tração, traseira e total. No primeiro caso usa apenas um motor elétrico no eixo traseiro, e no segundo um motor elétrico em cada eixo.

A autonomia varia por isso não só em função da capacidade de armazenamento da bateria, mas da potência e do facto de ter apenas tração traseira ou total.

O alcance varia assim dos 420 km para a versão de 258 cv e tração total com a bateria de 75,5 kWh até aos 610 km da versão de 285 cv com tração traseira e a bateria de 98,8 kWh (ver quadro resumo da gama).

LEIA TAMBÉM
Performance Edition. Ford desvenda o mais desportivo dos Mustang Mach-E

A versão mais potente (GT) de 465 cv e 500 km de autonomia está agendada para o final de 2021, enquanto as outras chegam em meados do próximo ano.

Prestações desportivas

A colocação da bateria de iões de lítio refrigerada a água sob a plataforma garante à versão GT (e às outras também) um comportamento à altura dos pergaminhos do nome Mustang, para isso contribui também uma distribuição equitativa do peso entre os dois eixos e uma suspensão de dureza variável que usa um fluido cuja densidade varia segundo a carga elétrica introduzida (Magne Ride). Estes condimentos e modo Unbrildled (desenfreado) permitem que a versão GT faça os 0-100 km/h em apenas 3,7 segundos.

Para além deste modo mais desportivo o Mustang Mach-e possui outros dois Engage (empenhado) e Whisper (sussurro, o que quer dizer mais económico). Estes modos de condução para além de mudarem a dureza da direção, mudam também a iluminação ambiente, o som e algumas animações no painel de instrumentos todo ele digital e com imensa informação.

O carregamento pode ser feito a partir de uma walbox de 7,4 kW ou 11 kW, possibilidade que permite recuperar 62 km de autonomia em 1 hora ou então num posto mais potente de corrente contínua.

A bateria maior (98,8 kWh) está preparada para receber carregamento num posto de 150 kW (CC) enquanto a bateria mais pequena (75,5 kWh) o máximo que “aguenta” são 115 kW.

Em ambas podemos recuperar 93 km em 10 minutos ou então esperar 38 minutos para um carregamento de 10% a 80%.

Ambiente hi-tech

O sistema de navegação tem acesso à internet e por isso assinala os postos de abastecimento podendo inclusive assinalar o caminho mais curto para chegar a ponto de carga em caso de extrema necessidade e em função da autonomia que tem. Estas indicações podem ser visualizadas no enorme ecrã 15,5 polegadas situado a meio do tablier numa posição vertical, tendo na sua base um curioso botão rotativo para aceder a algumas funções.

O Mustang Mach-e estreia ainda uma geração nova do sistema multimédia (SYNC) que ao possuir um algoritmo mais atualizado consegue apreender com mais facilidade alguns hábitos do condutor e ter uma maior capacidade de sugerir alguns conselhos.

A função Applink permite usar algumas funções do telemóvel a partir de um simples comando de voz. Dessa forma o acesso ao interior deste novo SUV da Ford pode ser feito a partir do telemóvel, mas caso falhe a bateria o acesso é feito a partir de um código e de um teclado existente no pilar B, enquanto para ligar o motor elétrico existe outro código que é introduzido no ecrã do sistema multimédia.

O interior todo hi-tech carateriza-se ainda por ter muito espaço e uma grande luminosidade graças ao teto panorâmico enquanto a mala tem capacidade para 402 litros. À frente existe uma mala mais pequena com 100 litros de capacidade e com a curiosidade de ter um sistema de drenagem! 

Em resumo, o Ford Mustang Mach-e não é apenas mais um SUV 100% elétrico, ele é uma ameaça para os concorrentes. A ver vamos como é que o mercado reage.

Gama

VersãoTraçãoBateria kWhPotência cvAutonomia Km
Standard Range (RWD)Traseira75,5258450
Extended Range (RWD)Traseira98,8285610
Standard Range (AWD)Total75,5258420
Extended Range (AWD)Total98,8337540
GTTotal98,8465500