A eletrizante chinesa Aiways Nathalie vem para a Europa

Texto: Nuno Fatela
Data: 28 Janeiro, 2019

No campo dos desportivos há cada vez mais novas companhias a querer afirmar-se com bólides movidos com motorizações alternativas. Aqui fica mais uma dessas criações: a Aiways Nathalie com nacionalidade chinesa.

São recorrentes as informações sobre o ataque de marcas do ‘Império do Meio’ à Europa. Por exemplo, a marca que mais cresce em todo o mundo, a Lynk&Co, já prometeu que chega ao Velho Continente em 2020. Agora uma compatriota quer-lhe fazer companhia. Trata-se da Aiways, marca que promete lançar o SUV “U5” e o superdesportivo elétrico Nathalie no mercado europeu. Antes disso, vai dar a conhecer estes novos modelos no Salão de Genebra…

Aiways Nathalie

Começemos pela novidade mais interessante e apelativa. A mover este desportivo estarão quatro motores elétricos que, de acordo com as informações reveladas no site oficial do modelo, podem oferecer entre 400cv e 800cv. Mas a arquitetura contempla uma célula de combustível de metanol (deixando antever uma configuração similar à dos extensores de autonomia), o que possibilita abastecer este automóvel em apenas 3 minutos. E depois, se conduzir a uma velocidade média de 80km/h, cumprir 850km até ficar com os depósitos “secos”. Mas, se for ainda mais controlado (algo difícil num desportivo que supera os 300km/h e atinge os 100km/h em apenas 2,5 segundos) e optar pelo ‘eco mode’, fazer 1200km sem parar.

A ajudar a garantir um comportamento superior estão o chassis tubular, criado a partir de novas técnicas de trabalho do aço, e uma carroçaria em fibra de carbono, que foram criadas por Roland Gumpert. Este engenheiro é um nome conhecido na área dos superdesportivos, pois foi ele que assinou o projeto do Apollo IE, que debita 780cv e já mostrou todos os seus dotes em Nurburgring. O resultado de todas estas inovações não poderia, obviamente, ficar barato, e como tal espera-se que o preço se coloque numa fasquia próxima dos 400.000€.

 

Aiways U5

Outra novidade desta nova marca chinesa, bem mais acessível, promete ser este SUV. Ele faz da conetividade e tecnologias um dos pontos-fortes, sendo por isso destacada em primeiro lugar a inteligência desta viatura. A isso junta detalhes estéticos como os puxadores das portas camuflados ou o teto flutuante, bem como uma faixa LED a toda a largura da retaguarda. Tal como acontece com dois dos seus futuros rivais, o Audi e-tron e o Mercedes EQC. E, tal como nestes, também há patamares elevados de luxo a bordo, num modelo que contempla a total digitalização das informações, com recurso a três ecrâs táteis.

 

Uma das novidades com que a Aiways quer convencer os interessados no U5 é o “primeiro pack de baterias com inteligência artificial”. Sem explicar bem como funciona esta inovação, é referido que ela permite aumentar em 100km a autonomia, que assim se coloca num registo de 560km. Com os iões de lítio destes componentes armazenados sob o piso da viatura, com uma capacidade total de 63kWh, o Aiways U5 anuncia uma potência de 140kW (187cv) e um binário de 315Nm para a sua motorização elétrica.

 

Fonte: Aiways e Autocar

Partilhar