Mobieco

Publicidade

Campeonato de Novas Energias. Volvo EX30 vai à luta com vitória como objectivo

Texto: Francisco Cruz
Data: 7 de Abril, 2024

Aproveitando a chegada daquele que promete ser, a breve trecho, o seu novo best-seller, a Volvo Car Portugal acaba de anunciar a sua estreia nos eco-ralis, através da inscrição do novíssimo EX30, no Campeonato de Portugal de Novas Energias. Sendo que, mesmo tratando-se do ano de estreia, o objectivo, tanto da marca, como da dupla de pilotos, é apenas um: vencer.

O anúncio do envolvimento da filial nacional da marca sueca, naquela que é a mais importante competição desportiva, envolvendo automóveis 100% elétricos a bateria, realizada em Portugal, foi feito esta quarta-feira, durante um evento em que participaram não só responsáveis da Volvo Car Portugal, como também do Clube Volvo Fans Portugal, que é o verdadeiro responsável pela inscrição do EX30 no Campeonato de Portugal de Novas Energias (CPNE), além da dupla que terá a seu cargo a condução do SUV sueco zero emissões.

O Volvo EX30 que irá disputar o Campeonato de Portugal de Novas Energias
O Volvo EX30 que irá disputar o Campeonato de Portugal de Novas Energias

Recordando o compromisso assumido ainda em 2017, quando anunciou a intenção de, em apenas três anos, tornar a sua gama híbrida ou eletrificada, isto com o objectivo último de se transformar numa marca 100% elétrica até 2030 e ambientalmente neutra até 2040, foi a própria Managing Director da Volvo Car Portugal, Susanne Hägglund, que se encarregou de “justificar” o envolvimento neste novo desafio, com a importância que princípios como a sustentabilidade, a protecção das pessoas e até do próprio planeta, há muito têm para o construtor sueco. E em que o novo EX30 é o passo mais recente em toda esta caminhada, não apenas por ser um dos Volvo mais sustentáveis de sempre, mas também aquele com menor peugada ambiental e materiais mais sustentáveis.

LEIA TAMBÉM
Último diesel deixou a fábrica. Volvo já se despediu do gasóleo

Quanto ao “Ano Zero” no Campeonato de Portugal de Novas Energias (CPNE), a Volvo defende que será “de aprendizagem”, ainda que e resultado da confiança manifestada na “competência da nossa equipa de pilotos”, o objectivo só possa ser um: “vencer”.

Um campeonato difícil

Apesar destas elevadas ambições, a realidade é que, a responsabilidade de fazer alinhar o novíssimo Volvo EX30 naquela que será a quarta temporada do CPNE, vai estar a cargo, não da filial nacional, mas do ‘Clube Volvo Fans Portugal’, entidade fundada em 2019 e que conta, hoje em dia, com cerca de 150 sócios. E que tem como presidente Fernando Charais, um antigo funcionário da Auto Sueco, que aí desenvolveu a paixão pelos carros da marca sueca, com os quais já participou, inclusivamente, em eventos de clássicos, tendo sido também o principal responsável por apresentar este novo desafio à Volvo Car Portugal.

Já quanto à condução, estará a cargo de uma dupla experiente em provas de Regularidade, não apenas com veículos elétricos, em campeonatos de Novas Energias, mas também de Clássicos – João Botequilha e Magda Ferreira. Equipa que, apesar das duas décadas que já levam neste tipo de competições, não deixam de destacar as dificuldades de que se revestem este tipo de provas, realizadas com veículos elétricos a bateria totalmente de série, regulamentos extremamente minuciosos e apertados, e em que, tanto os consumos, analisados em função da capacidade da bateria e as médias oficiais WLTP, como a regularidade, em termos de velocidade, jogam papel determinantes na classificação final. Fazendo com que, o concorrente com menor Índice de Eficiência Energética, seja o vencedor.

Quanto a provas, o Campeonato de Portugal de Novas Energias de 2024, realizado mais uma vez sob a égide da FPAK, conta com um total de sete provas, duas das quais qualificadas como ‘Evento FIA’. Iniciando-se com o Eco Rally Portugal, que terá lugar a 5/6/7 de abril, a que se seguirá o Azores Eco Rally (26/27/28 abril), o Eco Rally Proença-a-Nova (27/28 julho), Gaia Eco Rally (7/8 setembro), Eco Rally Madeira (5/6 outubro), Eco Rally Lisboa (1/2 novembro) e Eco Rally Alentejo Central (16/17 novembro).

Objectivo é vencer

Seja como for e mesmo com dificuldades já esperadas, como é o caso do facto das “corridas” serem realizadas em estrada aberta e, como tal, sujeitas ao trânsito do momento, além de condições meteorológicas, mas também o aumento já anunciado da concorrência, nomeadamente, com a entrada em cena de marcas como a Kia (com dois EV6) ou a Peugeot (com um e-208 e um e-308), da parte da dupla de pilotos da Volvo, a confiança, também no seu EX30 “vestido” à imagem do icónico Volvo 240 Turbo Nordica Racer de 1986, que chegou a ser conduzido por “um tal de” Johnny Secotto (piloto venezuelano que correu na F1, DTM e até MotoGP!), não poderia ser menor, conforme deixa expresso a navegadora Magda Ferreira: “A concorrência, este ano, será, sem dúvida, maior, mas o nosso objectivo continua a ser só um: ganhar”.

Ou seja: a concorrência que se cuide!…