Mobieco

Publicidade

Com chapada de luva branca. Stellantis responde a Governo italiano

Texto: Francisco Cruz
Data: 18 de Junho, 2024

Depois da polémica com o Governo italiano, por causa de nomes e emblemas italianos em modelos que são fabricados noutros países, a Stellantis parece agora ter querido mandar uma mensagem ao Governo de Giorgia Meloni, ao divulgar um novo vídeo do 500e, em que o utilitário surge sem qualquer insígnia. Com a narradora a recordar que, mesmo sem qualquer emblema, o design icónico mostra que “só pode ser italiano e só pode ser um Fiat”.

Neste vídeo, com cerca de 30 segundos, a que a marca italiana deu o nome (em inglês) de “Fiat – No Logo”, tendo sido, entretanto, divulgado através do canal oficial de YouTube do próprio fabricante, o 500e surge invulgarmente despido de quaisquer emblemas. Incluindo, o nome do modelo e o emblema da Fiat no portão traseiro.

Exibindo os locais onde os emblemas costumam surgir sem qualquer protecção e, inclusivamente, com os  buracos de encaixe à mostra, o pequeno utilitário não apresenta, sequer, a designação 500e no frio cromado sob a janela lateral traseira. Restando, apenas, uma ténue possibilidade de manter, até porque não se percebe, o ‘500’ nas tampas das jantes.

Uma frente... diferente
Uma frente… diferente

Desposado de quaisquer sinais ou indicações que o possam qualificar como italiano, a “explicação” acaba por surgir pela voz de uma narradora, que, com uma música de fundo a exaltar emoção, afirma que, “mesmo que este não carro não tivesse um emblema, mesmo que não tivesse um nome, mesmo que não tivesse uma bandeira, mesmo que não tivesse qualquer coisa que o identificasse ou de onde vem, ainda assim, todos os reconheceriam.”

LEIA TAMBÉM
Em setembro. Stellantis arranca com venda de modelos chineses

“Porque – continua a narradora – quando um carro tem um design icónico como este e representa, desde sempre, a alegria de viver, só pode mesmo ser italiano, só pode mesmo ser um Fiat”. Com o vídeo a terminar com a frase “500e. Produzido em Itália”, seguido do novo emblema da marca e a tradução do nome do fabricante: FIAT, sinónimo de “Fabbrica Italiana Automobili Torino”.

As origens do confronto

Embora podendo ser encarado, à partida, como uma mera, mas muito bem conseguida, campanha de marketing de promoção do 500e, cujo design vai buscar inspiração ao Fiat 500 original, a verdade é que, observado à luz daqueles que têm sido os últimos tempos da casa-mãe Stellantis, em Itália, o vídeo acaba dizendo muito mais.

Desde logo, pela forma como remete para os problemas vividos pelo construtor automóvel, na sua relação com o atual governo nacionalista italiano, liderado por Giorgia Meloni. O qual, numa tentativa de resposta às notícias de que o grupo estaria a ponderar deslocalizar alguma da produção para fora de Itália, decidiu pressionar o construtor, exigindo, desde logo, um aumento da produção nas fábricas italianas.

O Alfa Romeo (então) Milano foi o primeiro visado na "guerra" movida pelo Governo italiano à Stellantis
O Alfa Romeo (então) Milano foi o primeiro visado na “guerra” movida pelo Governo italiano à Stellantis

A par desta exigência, o Executivo socorreu-se de algumas leis existentes na legislação italiana, concebidas em defesa dos produtos produzidos em Itália. Começando por proibir, desde logo, a utilização do nome Milano, no novo pequeno SUV da Alfa Romeo, com base na alegação de que, por não ser um carro produzido em Itália, o modelo não poderia dar a ideia de ser um produto italiano.

O mesmo argumento serviu, de resto e um pouco mais tarde, para apreender, logo à chegada ao porto italiano de Livorno, do primeiro conjunto de 134 unidades do novo quadriciclo Fiat Topolino, espécie de irmão gémeo do francês Citroën Abi e do alemão Opel Rocks, que, tal como estes, é produzido em Kenitra, Marrocos.

No entender do Governo italiano, o facto de não ser produzido em Itália, não permite que modelo possa apresentar elementos como a discreta alusão às cores da bandeira italiana, junto à tranca exterior da porta. Sob pena do infractor ter de pagar “uma multa administrativa de 10 mil 250 mil euros”, por carro.

Consegue descobrir a bandeira de Itália na lateral do Topolino? O Governo italiano conseguiu...
Consegue descobrir a bandeira de Itália na lateral do Topolino? O Governo italiano conseguiu…

A “chapada” de luva branca

Confrontado com a irredutibilidade do Executivo italiano, mesmo depois de já ter chegado a acordo com os sindicatos para um aumento da produção nas fábricas transalpinas, a Stellantis não só decidiu mudar o nome do até aí Alfa Romeo Milano, para Alfa Romeo Junior, como e no caso do Fiat Topolino, optou por retirar o pequeno emblema de todas as unidades.

Sendo que, a “chapada”, dada de “luva branca”, chega agora, através de um bem-conseguido vídeo…