Publicidade

Renault Kangoo Van Open Sesame. Teste ao “Comercial do Ano de 2022”

Texto: Carlos Moura
Data: 28 de Junho, 2022

Eleito “Veículo Comercial Internacional do Ano de 2022”, o novo Renault Kangoo Van recebeu um conjunto de inovações que estiveram na origem da atribuição daquele prestigiado prémio. As opções de configuração são vastas, incluindo a maior porta lateral deslizante do mercado que está apenas disponível na versão L1 de dois lugares, como é o caso da unidade ensaiada equipada com motorização diesel de 95 cv.

Desde o lançamento da primeira geração em 1997 que o Renault Kangoo tem sido um dos protagonistas no segmento dos furgões compactos, com mais de 4,3 milhões de unidades vendidas em todo o mundo. Este modelo foi responsável por várias inovações na categoria como, por exemplo, a linha contínua entre a cabina e o compartimento de carga, solução essa que acabaria de ser adotada pela concorrência. 

Além disso também foi o primeiro furgão com uma porta lateral deslizante, portas traseiras assimétricas e antepára basculante, com banco do passageiro dobrável para um piso contínuo.

A segunda geração, apresentada em 2007, também inovou ao disponibilizar uma gama com três comprimentos de carroçaria, o que era inédito no segmento, ao que se juntou mais tarde uma versão elétrica, denominada Z.E., embora inicialmente com uma autonomia bastante limitada.

A terceira geração do Kangoo, que recentemente entrou em comercialização no mercado nacional, voltou a inovar, com a estreia da porta “Open Sesame by Renault”, que conta com o acesso lateral direito mais largo do segmento, com uma abertura de 1,45 metros, graças à remoção do pilar central da carroçaria. 

Esta porta deslizante facilita as operações de carga e descarga, evitando constrangimentos nos espaços mais apertados onde é mais complicado abrir as portas traseiras. Todavia, esta engenhosa porta lateral “Open Sesame by Renault” só está disponível no lado direito dos modelos de comprimento normal (L1) com dois bancos dianteiros.

Área de carga

Nesta terceira geração, o Kangoo Van é proposto apenas em dois comprimentos de carroçaria – Standard (L1) e Maxi (L2) -, uma vez que a procura da versão Compact não justificou o investimento desta variante. 

Na primeira fase estão disponíveis apenas as versões “curtas” (L1), com um comprimento exterior de 4,49 metros, uma largura de 1,86 metros e uma altura de 1,89 metros. Estas dimensões exteriores garantem o acesso à maioria dos parques de estacionamento subterrâneos, otimizando algumas operações de distribuição urbana, designadamente as entregas em centros comerciais.

O compartimento de carga da versão L1 oferece um comprimento interno de 1,81 metros, uma largura de 1,52 metros – sendo de 1,25 metros entre as cavas das rodas – e uma altura 1,12 metros. Esta combinação permite disponibilizar um volume útil de 3,3 m3.

Em opção está disponível uma antepára em basculante e o banco do passageiro rebatível que permite aumentar o comprimento de carga até aos três metros e o volume útil até aos 3,9 m3. 

O compartimento de carga pode ter um estrado em borracha antiderrapante, olhais de fixação, revestimento a meia altura dos painéis laterais em PVC, assim como luzes LED no tecto. 

Revisão exterior e interior

Em termos de imagem, a terceira geração do Kangoo Van adota o mais recente código de design da Renault, patente na assinatura visual com luzes de circulação diurna LED em forma de C. O capot ganhou um cunho mais vertical, enquanto um acabamento cromado se destaca entre a grelha e o pára-choques dianteiro.

A silhueta do Kangoo Van foi igualmente revista, rompendo com o tradicional design quadrado de um furgão, o que se deve aos painéis laterais esculpidos com “ombros” pronunciados. As portas traseiras inclinadas e curvas transmitem uma sensação de fluidez e dinamismo. A secção traseira distingue-se pelas proporções mais equilibradas, conferindo uma aparência mais expressiva e uma perceção de maior estabilidade. A largura entre as cavas das rodas foi ampliada para aumentar o espaço de carga.

Melhor qualidade interior

Igualmente revisto e totalmente redesenhado foi o design do habitáculo, sendo esta a área onde se registou uma evolução mais significativa. A habitabilidade melhorou, designadamente ao nível do espaço para as pernas e para os ombros.

A qualidade de construção também melhorou com a introdução de materiais mais agradáveis à vista e robustos, enquanto o sistema de multimedia Renault Easy Link com ecrã tátil de oito polegadas está perfeitamente integrado na consola central. 

O Kangoo Van herdou alguns dos comandos e botões do Renault Clio, embora a plataforma seja a do Scénic, além do carregador por indução e do telecomando “mãos livres”, que tranca automaticamente o veículo quando o condutor se afasta. 

Espaços para arrumação também não faltam no habitáculo, incluindo uma prateleira junto ao tejadilho, compartimentos no painel de bordo, bolsas nas portas, um compartimento fechado no lado do condutor com entradas USB. O nível de equipamento Extra conta ainda com a gaveta Renault Easy Life, com capacidade de sete litros, que funciona como porta-luvas.

Apoio à condução

Num segmento que tem vindo a ganhar um maior nível de sofisticação, conforto, conectividade e assistência à condução, o novo Kangoo Van não deixa os seus créditos para a concorrência, disponibilizando alguns dos conteúdos tecnologicamente mais avançados da sua categoria, embora a maioria deles integrem a extensíssima lista de opcionais.

Um deles é o sistema multimedia Renault Easy Link, compatível com Android Auto ou Apple CarPlay, que pode ser ativado por voz para possibilitar o acesso a todos os recursos de multimédia, navegação e infoentretenimento. O sistema pode ser disponibilizado numa pack que também inclui o Easy Pack Assist (sistema de ajuda ao estacionamento traseiro, lateral e dianteiro) e câmara de marcha-atrás.  

Novidade no Kangoo Van é o assistente de visão traseira, estreado na mais recente geração do Renault Master, que compreende um ecrã de sete polegadas no lugar do retrovisor interior que exibe as imagens captadas por uma câmara montada por cima das portas traseiras. 

O furgão compacto da Renault também pode ser equipado com o Pack Segurança Ativa, que reúne o sistema ativo de vigilância do ângulo morto, o alerta de excesso de velocidade com reconhecimento de sinais de trânsito, o sistema de travagem de emergência ativa interurbana, a comutação automática das luzes de estrada / cruzamento.

Ao volante

A regulação em profundidade, altura e inclinação do banco do condutor, assim como a possibilidade de ajustamento do volante em profundidade e altura, permite ao utilizador encontrar a melhor posição. Além disso, os assentos foram reforçados com uma espuma e tecido mais resistente, para tornar a condução mais confortável, e também podem ser equipados com estofos em TEP, mais resistentes ao desgaste. 

O volante multifunções inclui comandos para aceder às informações do computador de bordo ou para ativar / desligar o regulador da velocidade de cruzeiro e o limitador de velocidade. 

No capítulo mecânico, o Kangoo Van continua a contar com oferta diesel, baseada no bloco de quatro cilindros em linha de 1461 cc. Uma das motorizações propostas oferece uma potência de 95 cv às 3000 rpm e um binário de 260 Nm às 1750 rpm.

Associado a uma caixa manual de seis velocidades, precisa e bem escalonada, este propulsor proporciona um comportamento bastante agradável, destacando-se a disponibilidade de binário a baixas rotações, com reflexos positivos ao nível das acelerações e especialmente das recuperações.

Igualmente positivo é o consumo de combustível com o computador de bordo a indicar um valor médio de 4,9 l/100 km durante o ensaio e em condições normais de utilização.

O sistema Start / Stop e o modo de condução Eco contribuem para otimizar o consumo. Os previsíveis baixos custos de utilização não são alcançados apenas pela poupança no combustível, mas também pelos intervalos de manutenção de dois anos ou 30 mil quilómetros. Além disso, o Kangoo Van também paga Classe 1 nas autoestradas, com contrato de Via Verde, à semelhança dos concorrentes da Peugeot, Citroën, Opel e Toyota.

Conclusão

Proposto a partir de 27.547 euros, o Kangoo Van Extra Blue dCi Open Sesame by Renault conta com uma dotação de série relativamente interessante para um veículo deste segmento, destacando-se, entre outros, o volante em sintético regulável em altura com comandos, o ar condicionado manual, o regulador de velocidade, o botão de ignição, o sistema de ajuda ao arranque em subida,  os sensores de estacionamento traseiros, os sensores de chuva e luminosidade, retrovisores exteriores elétricos, o sistema Easy-Link 8, suporte para smartphone, faróis de nevoeiro com função de iluminação em curva, gaveta Easy Life.

LEIA TAMBÉM
Renault Kangoo Van & Mercedes-Benz Citan eleitos “Veículo Comercial Internacional do Ano de 2022”

A unidade ensaiada também é um exemplo das muitas possibilidades de configuração do Kangoo Van, contando com um vasto conjunto de equipamentos propostos em opção, num total superior a cinco mil euros, elevando o preço final para os 32.565 euros.

Ensaio publicado originalmente na Turbo Comerciais 45 – dezembro / janeiro de 2022.

Ficha Técnica

Renault Kangoo Van Extra Blue dCi 95 Open Sesame 

PREÇO27.547 €
MOTOR4 CIL; 1461 CC; 95 CV;  3000 RPM
BINÁRIO260 NM
TRANSMISSÃODian; 6 Vel; Man
COMP./LARG./ALT.4486/1860/1893 MM
D.E.E.2716 MM
PESO BRUTO2236 KG
TARA1671 KG
CARGA ÚTIL 565 KG
VOLUME ÚTIL2,9 M3
CONSUMO4,9 L/100 KM (WLTP) (Teste 4,9 l/100 KM)
EMISSÕES145 G/KM
IUC53,85 €

Equipamento

Volante em sintético regulável em altura com comandos, o ar condicionado manual, o regulador de velocidade, o botão de ignição, o sistema de ajuda ao arranque em subida,  os sensores de estacionamento traseiros, os sensores de chuva e luminosidade, retrovisores exteriores elétricos, o sistema Easy-Link 8, suporte para smartphone, faróis de nevoeiro com função de iluminação em curva, gaveta Easy Life.