MobiecoRenault E-Tech Clio Captur

Renault. Clio e Captur também já são elétricos

Texto: Redação
Data: 10 Janeiro, 2020

Depois da apresentação com motores de combustão, a Renault acaba de dar a conhecer, no Salão Automóvel de Bruxelas, as primeiras versões híbridas E-Tech dos seus best-sellers Clio e Captur. Propostas que, aliás, inauguram uma nova sub-marca na oferta do construtor francês e que, em breve, contará também com um Mégane híbrido.

Primeiros modelos da nova sub-marca E-Tech, dedicada à electrificação, e que, só nos próximos dois anos, deverá dar a conhecer oito propostas 100% elétricas e 12 híbridas ou híbridas Plug-in, os novos Clio E-Tech e Captur E-Tech revelam, contudo, diferenças substanciais na abordagem elétrica.

A começar, pelo facto do primeiro ser um híbrido convencional, ou seja, com baterias recarregáveis apenas e só com recurso ao motor de combustão, ao passo que, o segundo, a permitir o carregamento das baterias, também através de tomada exterior.  

Diferentes, mas pouco…

Diferentes na componente técnica, tanto Renault Clio E-Tech, como Captur E-Tech, pouco ou nada diferem das versões exclusivamente com motores de combustão, no que à estética diz respeito. A não ser, nos logótipos “E-Tech Hybrid” colocados nos pilares B e portão da bagageira, e a que se junta, no caso específico do Clio, um pára-choques traseiro distinto, ou ainda, a possibilidade de integrar um pack Hybrid Blue, sinónimo de aplicações diversas, em azul, na carroçaria.

previous arrow
next arrow
Slider

Já no Captur, a diferença reside também no bocal de carregamento elétrico posicionado no lado direito (o bocal da gasolina surge à esquerda), equipado com um anel luminoso, cuja cor varia entre o azul, verde, laranja e vermelho.

Passando ao interior dos habitáculos, os mesmos detalhes em azul na consola central e painel de controlo, no caso do Clio, que depois partilha com o Captur um interruptor EV específico, a substituir o tradicional botão Start&Stop. Em ambos os modelos, destinado a acionar o modo de circulação 100% elétrico.

LEIA TAMBÉM
Novos Renault Captur vs Peugeot 2008

No Captur, a manete e-shifter da caixa de velocidades, dispõe ainda de uma função Brake, que permite engrenar os vários níveis de travagem regenerativa.

Além dos modos tradicionais de qualquer caixa automática, a e-shifter do Captur E-Tech oferece ainda a possibilidade de escolher diferentes níveis de recuperação de energia na travagem
Além dos modos tradicionais de qualquer caixa automática, a e-shifter do Captur E-Tech oferece ainda a possibilidade de escolher diferentes níveis de recuperação de energia na travagem

Finalmente, em ambos os modelos, um painel de instrumentos e ecrã táctil com gráficos próprios e funções específicas desta versão híbrida.

Renault Clio E-Tech

Começando pelo Clio E-Tech, a escolha da Renault passou por uma tecnologia 100% híbrida, a qual conjuga um quatro cilindros 1,6 litros atmosférico a gasolina, com dois motores elétricos, os quais têm na base uma pequena bateria de 1,2 kW de capacidade. Opção que, aliás, contribui para que a versão híbrida do Clio pese apenas mais 10 kg que a versão homóloga com motor de combustão.

Responsável pela gestão de um sistema moto-propulsor de que a Renault garante ter registado cerca de 150 patentes, surge uma igualmente inovadora caixa DHT multimodos sem embraiagem, inspirada na Fórmula 1.

Com uma estética exterior praticamente igual à das versões de combustão, o novo Renault Clio E-Tech distingue-se apenas nos logótipos e pára-choques traseiro
Com uma estética exterior praticamente igual à das versões de combustão, o novo Renault Clio E-Tech distingue-se apenas nos logótipos e pára-choques traseiro

Também graças a esta conjugação, o Clio E-Tech não só anuncia uma potência de 140 cv, como mostra-se capaz, segundo a Renault, de circular, em cidade, até 80% do tempo, com recurso exclusivo à propulsão elétrica. Prescindindo mesmo do motor de combustão, caso o condutor não ultrapasse os 75 km/h, podendo perfazer até 50 quilómetros, sem gastar pinga de combustível!

Sem revelar, para já, consumos ou emissões, a Renault garante que o Clio E-Tech será capaz de manter as emissões abaixo das 100g/km, já segundo a norma WLTP, sendo que, face às versões apenas com motor de combustão, o modelo híbrido consegue uma redução de cerca de 40% nas emissões, quando no trânsito urbano.

Renault Captur E-Tech

Já quanto ao Renault Captur E-Tech, também ele dado a conhecer, pela primeira vez, no AutoSalon de Bruxelas, um sistema híbrido com o mesmo 1.6 a gasolina e dois motores elétricos, embora a debitar uma potência máxima de 160 cv e com o apoio de um conjunto de baterias ligeiramente maior, de 9,8 kWh, e um sistema elétrico de 400V.

previous arrow
next arrow
Slider

Também no Captur E-Tech, a opção pela já referida caixa multimodos inspirada na F1.

Em termos de prestações… elétricas, o Captur E-Tech anuncia-se capaz de percorrer até 50 km em modo 100% elétrico, desde que mantido a velocidades até 135 km/h. Sendo que, em cidade, a autonomia, avança a Renault, pode chegar aos 65 km.

LEIA TAMBÉM
Novo Renault Captur: as mudanças começam por dentro (vídeo)

Em termos de consumos e emissões, dados mais concretos, com a Renault a vaticinar médias nos consumos a rondar os 1,5 l/100 km, com emissões de CO2 de apenas 32 g/km.

Igualmente a ajudar à eficiência, a presença do já conhecido Multi-Sense, com três modos específicos: Pure, sinónimo de uma utilização em modo 100% elétrico, desde que exista carga suficiente nas baterias; Sport, a opção mais desportiva que permite a utilização dos três motores em conjunto;  e E-Save, o modo que permite preservar um mínimo de 40% de carga nas baterias, para utilização futura, com a circulação a fazer-se, entretanto, com recurso preferencial ao motor de combustão.

A contrário do Clio E-Tech, o Renault Captur E-Tech é um híbrido plug-in, ou seja, pode recarregar as baterias recarregadas através de tomada exterior
A contrário do Clio E-Tech, o Renault Captur E-Tech é um híbrido plug-in, ou seja, pode recarregar as baterias recarregadas através de tomada exterior

Também prol do recarregamento das baterias, um sistema de recuperação de energia na desaceleração e travagem

Mégane E-Tech também a caminho

Embora ainda sem datas de lançamento, para estes dois modelos, em Portugal, ou até mesmo preços, a Renault revelou já que, a caminho, está igualmente um Mégane E-Tech.

Para quando, também ainda não se sabe.