Publicidade

Para recordar. Porsche mais vitorioso regressa à pista nos 40 anos do Grupo C

Texto: Francisco Cruz
Data: 31 de Outubro, 2022

Porque a paixão pelos automóveis, uma vez instalada, nunca mais se perde, a Porsche decidiu promover uma reunião entre alguns dos pilotos, hoje em dia já veteranos, que se destacaram no Grupo C do Mundial de Resistência, ao volante dos vitorioso 956 e 962 da marca de Züffenhausen. Sendo que, nem mesmo a idade, impediu um reencontro para mais tarde recordar…

Registado em vídeo, que a Porsche entretanto difundiu, o encontro levou até ao Porsche Experience Centre de Leipzig nomes ainda hoje recordados como Bernd Schneider, Timo Bernhard, Hans-Joachim Stuck, Derek Bell e Jochen Mass. Os quais voltaram assim a reencontrar o 956 que ficou para a história, também, como o Porsche de corridas mais ganhador de sempre.

No caso de Derek Bell, hoje em dia com 81 anos, foi mesmo um dos pilotos que, há 40 anos, inaugurou o então Grupo C de Endurance, regressando agora à pista para reencontrar, entre outros 956, o carro com o chassis número 956-002, que venceu as 24 Horas de Le Mans de 1982, ou ainda o carro com o número de chassis 956-005, que venceu as corridas de 1.000 quilómetros, e Nürburgring e Spa, entre outros.

Da esquerda para a direita: Bernd Schneider, Timo Bernhard, Hans-Joachim Stuck, Derek Bell e Jochen Mass
Da esquerda para a direita: Bernd Schneider, Timo Bernhard, Hans-Joachim Stuck, Derek Bell e Jochen Mass

Este último foi, entretanto, restaurado pelo Porsche Museum, que, inclusivamente, decorou o 956-005 com a sua pintura original.

Ainda em pista, esteve o 962 com especificação IMSA de 1984, o qual conseguiu o tempo de qualificação mais rápido em Daytona, além do 962 C que venceu a Supercup de 1987. Também eles, já restaurados segundo aquela que foi a sua roupagem original.

Como última dupla neste lote de carros de corrida do Grupo C, o 962 C que envergou, originalmente, o número 17, e que foi venceu Le Mans, em 1987, e o 962 C com o chassis 962-015, o representante mais jovem deste grupo e que terminou a edição de 1990 de Le Mans no quarto lugar. Então, ao serviço de uma equipa privada, a Joest.

Os vários 956 e 962 que regressaram à pista em Leipzig
Os vários 956 e 962 que regressaram à pista em Leipzig

De resto e num evento em que participou, igualmente, o então engenheiro de testes Helmut Schmid, além do chefe do projecto e pai metafórico do 956/962, este último apenas por vídeo, Timo Bernhard, vencedor de Le Mans em 2010 (com a Audi) e 2017, e duas vezes campeão mundial de Endurance com a Porsche, recorda os pergaminhos do 956, ” o carro de corrida de maior sucesso na história da Porsche” e que “permaneceu um vencedor por inacreditáveis ​​12 anos”.

Razões mais do que suficientes para assistir a este vídeo e admirar, não apenas a condução destes pilotos, como também e ainda hoje, a beleza destes Porsche