Publicidade

Já disponível em Portugal. Porsche estreia o primeiro 911 Carrera híbrido

Texto: Francisco Cruz
Data: 29 de Maio, 2024

A Porsche acaba de desvendar o primeiro 911 de propulsão híbrida, com novo motor boxer de seis cilindros e um sistema híbrido de baixo peso e focado na performance, batizado de T-Hybrid. Com o nome de Carrera GTS, o novo 911 híbrido está já disponível para encomenda, com preços a partir de 160 540€.

Primeiro 911 homologado para estrada impulsionado por um sistema de propulsão híbrido, o agora renovado Porsche 911 Carrera GTS estreia, desde logo, um novo boxer de seis cilindros 3,6 litros, com controlo de árvore de cames VarioCam e comando de válvulas com balacins, a debitar 485 cv de potência e 570 Nm. Mas que o acréscimo de um sistema híbrido faz disparar para os 541 cv e 610 Nm, ou seja, mais 61 cv que no antecessor.

Porsche 911 Carrera GTS
Porsche 911 Carrera GTS

Sobre o sistema híbrido, a que a Porsche dá o nome de T-Hybrid, recorre a um turbocompressor elétrico de gases de escape recentemente desenvolvido, que, um motor elétrico, colocado entre este e a roda da turbina, faz acelerar de forma instantânea. Criando, assim, pressão de forma imediata, ao mesmo tempo que funciona como gerador, produzindo até 11 kW (15 cv) de energia elétrica, extraída do fluxo de gases de escape.

LEIA TAMBÉM
Com caixa manual e sem banco traseiro. Porsche 911 ganha versão Carrera T

O sistema conta ainda com um motor síncrono de interacção permanente integrado na nova e mais potente caixa de dupla embraiagem de oito velocidades (PDK), o qual, mesmo quando ao ralenti, apoia o motor boxer com um binário adicional de até 150 Nm, além de fornecer um aumento de potência de até 40 kW. Sendo que, a ajudar os dois motores elétricos, surge ainda uma bateria de alta tensão e baixo peso, compacta, de 1,9 kWh (brutos), a funcionar com uma tensão de 400V.

Em termos de prestações e apesar de um aumento de não mais que 50 kg no peso total do carro, uma capacidade de aceleração dos 0 aos 100 km/h em 3,0 segundos, ou seja, melhorada face ao antecessor sem sistema híbrido, além de acompanhada da promessa de uma velocidade máxima anunciada de 312 km/h.

O novo boxer de seis cilindros 3,6 litros
O novo boxer de seis cilindros 3,6 litros

911 Carrera também renovado

Igualmente evoluído, foi o 911 Carrera exclusivamente a combustão, o qual continua a dispor, apenas e só, de um motor boxer de 3,0 litros biturbo, ainda que também ele profundamente renovado. A começar, pela adopção do mesmo intercooler dos modelos Turbo, instalado sob a grelha da tampa traseira, na parte superior do motor, assim como dos mesmos turbocompressores dos modelos GTS anteriores. 

Com estas soluções, o modelo conquistou não somente uma redução nas emissões, como um aumento na potência para os 394 cv e do binário para os 450 Nm. O que, por sua vez, veio garantir melhores acelerações nos 0-100 km/h (4,1s ou 3,9s com o pacote Chrono), a par de uma velocidade máxima mais alta – 294 km/h.

Porsche 911 Carrera
Porsche 911 Carrera

Com um total de sete opções de jantes de 19/20 polegadas, o 911 Carrera GTS ganhou ainda uma suspensão mais evoluída, fruto da introdução da suspensão desportiva de amortecimento variável (PASM), do eixo traseiro direccional e de uma diminuição da altura ao solo em 10 mm. Mas também uma melhor aerodinâmica activa, conseguida com o contributo, entre outras tecnologias, do sistema de estabilização anti-rolamento Porsche Dynamic Chassis Control (PDCC).

Atualização também no exterior e interior

De resto e já no exterior, nota para a introdução de vários elementos destinados a melhorar a aerodinâmica e a performance, como é o caso dos novos pára-choques específicos para cada modelo, com o GTS a adoptar ainda cinco flaps de refrigeração activa e difusores dianteiros adaptativos na secção inferior da carroçaria. Argumentos que se junta a disponibilização de todas as funções de iluminação nos faróis em LED Matrix, de série, com a característica iluminação de quatro pontos.

Faróis LED Matrix
Faróis LED Matrix

Novidades são ainda a redesenhada faixa de luz traseira com arco integrado e logótipo “Porsche” a dar a sensação de uma secção traseira mais profunda e larga, a grelha traseira com cinco lamelas de cada lado, a colocação da chapa de matrícula (mais acima), além do design do próprio para-choques. Isto, com o sistema de escape específico (desportivo em opção) para cada modelo, integrado no difusor. 

Já no interior, destaque, nas variantes Coupé, para a disponibilização do 911 como um veículo de apenas dois lugares, embora podendo receber a configuração 2+2 como opção e sem custos adicionais, à qual se junta, depois, o conceito Porsche Driver Experience, sinónimo da colocação dos comandos essenciais no volante ou em redor. Já no espaço de arrumação da consola central, um compartimento refrigerado para smartphones e com função de carregamento por indução.

O interior do novo Porsche 911 Carrera
O interior do novo Porsche 911 Carrera

Finalmente e pela primeira vez no modelo, um painel de instrumentos digital, materializado num ecrã curvo de 12,6” com sete opções de visualização, enquanto o sistema Porsche Communication Management (PCM) continua a ser operado através de um ecrã central de alta resolução com 10,9 polegadas. Mas cuja personalização dos modos de condução e funcionamento dos sistemas de assistência ao condutor não deixaram de ser melhorados, com o icónico desportivo a receber ainda novas funcionalidades de conectividade.

A partir de 160 540€

Já disponível para encomenda em Portugal, o novo Porsche 911 Carrera com tracção apenas traseira tem preços a partir de 160 540€ (Coupé, sendo o Cabriolet mais caro), enquanto o GTS, com tracção integral, começa nos 213 550€ (Coupé).

Quanto a entregas, a Porsche Portugal prevê fazer chegar as primeiras unidades do Carrera aos legítimos donos no final do próximo verão, enquanto o GTS só deverá começar a ser entregue no final de 2024.