Mobieco

Publicidade

Ao volante. Peugeot E-5008 ganha espaço e 619 km de autonomia

Texto: António Amorim
Data: 5 de Julho, 2024

Andámos pela Dinamarca e Suécia ao volante do novo Peugeot E-5008, que chega a Portugal no início de setembro mas já pode ser encomendado desde junho. Conduzimos a versão elétrica de um só motor (dianteiro, com 210 cv), com bateria de 73 kWh de capacidade efetiva (502 km de autonomia em ciclo combinado) e com o nível de equipamento GT, que custa em Portugal 54 150€ (o Allure começa nos 49 150 €). 

Os responsáveis pela Peugeot assumiram ter desenvolvido o carro para médias de consumo de 17,7 kWh/100 km. Na autoestrada, o objetivo foi garantir 400 km de autonomia, à velocidade de 130 km/h. Não o verificámos porque tanto na Suécia como na Dinamarca o limite na AE é de 110 km/h, as multas são pesadas e os radares abundantes.

No entanto, conseguimos 13,8 kWh nas estradas nacionais, sempre de olho nos limites de velocidade entre os 30 e os 70 km/h. Nas autoestradas, sempre abaixo dos 110 km/h, a nossa média subiu pontualmente para os 15,5 kWh. 

Tudo foi feito no modo Eco e sem o rigor com que ensaiaremos o E-5008 quando ele cá chegar, mas para já não nos parece mau para um veículo que pesa nada menos que 2218 quilos, mesmo antes de alguém entrar lá dentro. 

LEIA TAMBÉM
Peugeot 3008 Plug-In Hybrid já está disponível para encomenda

Recuperar dos 20% aos 80% da energia implica uma espera de apenas meia hora, caso esteja disponível uma estação de carregamento rápido à altura dos 160 kW que o sistema aceita em corrente contínua. Por outro lado, numa tomada doméstica de 2,3 kW, a espera pode ascender às 22h55.

Foi tudo para a mala

Este novo irmão de sete lugares do já atualizado 3008 é o último Peugeot a receber as novas linhas estilísticas da marca. É também bastante maior e mais versátil que o irmão de 5 lugares. Mede 4,79 m de comprimento, ou seja, mais 25 centímetros, graças à mais alongada aplicação da plataforma STLA Medium da Stellantis

Mantém, no entanto, a distância entre eixos nos 2,90 m do 3008. Isto significa que todo o acréscimo de comprimento se situa do eixo traseiro para trás, beneficiando principalmente a zona destinada à terceira de fila de dois bancos individuais e/ou à bagageira. O espaço entre estas duas secções pode também ser agora partilhado com maior amplitude. Isto porque a fila central, composta por três lugares separados, numa configuração 40/60, tem maior distância de regulação longitudinal sobre calhas (15 cm). O resultado é um ligeiramente melhor acolhimento para os joelhos de quem se senta na última fila. 

O acesso à terceira fila também melhorou face ao 5008 anterior, com o sistema Easy Access, que levanta o banco do meio por inteiro e o faz deslizar tudo para a frente. Os miúdos entram a brincar. Um adulto estará sempre dependente da regularidade com que vai ao ginásio.

 Já no espaço acima da cabeça as coisas melhoraram de forma óbvia, sem problemas mesmo para estaturas de 1,80m, como verificámos. 

Quem se sentir atraído pelos sete lugares estará certamente de olho no espaço de bagagem acrescido e não ficará desiludido. Mesmo com a terceira fila montada, o novo 5008 consegue agora absorver 348 litros, parte deles abaixo do plano dos bancos porque o piso da mala levanta e pode ser encaixado na vertical. 

Com a terceira fila deitada ficam 916 litros disponíveis e com a segunda fila também deitada temos um quase-furgão com 2232 litros de volume disponível. 

Nenhuma manipulação dos bancos da 2ª e 3ª filas é elétrica mas o portão da mala, sim.

Mais propostas térmicas e elétricas

Esta versão E-5008 de 210 cv é a que chega em setembro, mas mais tarde a oferta elétrica terá dois importantes reforços: no final deste ano surgirá a versão Long Range de 230 cv, com uma bateria ainda maior (96 kWh), que lhe permite anunciar 660 km de autonomia.

Em fevereiro de 2025 será a vez da versão AWD Dual Motor, mais voltada para a performance, equipada com dois motores elétricos, um em cada eixo, para tração integral e a debitar 320 cv de potência. Nesta caso a bateria será idêntica à da versão de acesso (73 kWh) mas a autonomia ficará pelos 500 km.

A gama inclui ainda duas propostas híbridas. Na base temos a Hybrid de 136 cv (desde 39 150€), a combinar o motor PureTech a gasolina de 1.2 litros e três cilindros com a eletrificação ligeira de 48 Volts, vindos de uma bateria com 0,4 kWh capaz de dar uma ajuda de 15,6 cv ao motor a gasolina. A marca anuncia para esta versão uma média de consumo entre os 5,8 e os 5,9 l/100 km. 

Acima daquela temos o Plug-In Hybrid de 195 cv (desde 47 150€), a combinar o motor PureTech a gasolina de 1.6 litros e quatro cilindros (150 cv) com um motor elétrico de 125 cv, este alimentado por uma bateria de 17,8 kWh para uma autonomia elétrica de 82 km. Consegue uma média de consumo de apenas um litro na primeira centena de quilómetros.

A sedução do Panoramic i-Cockpit 

O Peugeot 5008 tem sido responsável por cerca de metade das vendas desta bem sucedida gama SUV da Peugeot. Parte do sucesso deve-se ao refinado acolhimento interior, onde o conceito Panoramic i-Cockpit é parte integrante do poder de sedução.

O enorme ecrã curvo flutuante, combinado com o volante de pequenas dimensões, não será a melhor solução ergonómica para algumas estaturas, mas o facto é que as vendas não parecem ressentir-se disso.

Na versão GT o ecrã é único e mede 21 polegadas de diagonal, enquanto na versão Allure temos uma espécie de duplo ecrã de 10 polegadas, sempre com tecnologia de alta definição. 

Todo tablier e consola transpiram linhas modernas, com diversas filas de comandos, alguns analógicos, outros eletrónicos.

Destaca-se a fila de i-Toggles virtuais, uma espécie de pequena tira de ecrã touch, imediatamente abaixo do ecrã central, onde é possível configurar as mais diversas funções de atalho direto, desde a climatização à navegação, passando pelo sistema áudio ou interação com os sistemas de segurança, entre outros.

A instrumentação também é digital e configurável.

O novo Peugeot 5008 é construído junto com o irmão 3008, na fábrica francesa de Sochaux.

Preços do novo Peugeot 5008:

Hybrid 136 cv e-DCS6 ALLURE: 39 150€;  GT: 43 650€

Plug-in Hybrid 195 cv e-DCS7 ALLURE: 47 150€; GT: 52 150€

Elétrico 210 cv (157 kW) – Bateria 73 kWh ALLURE: 49 150€: GT: 54 150€

Tempos de recarga Peugeot E-5008 (20% a 80%):

Numa tomada de 2,3 kW: 22h55

Numa tomada de 3,2 kW: 16H10

Numa estação de 7,4 kW: 6h45