Publicidade

Sabe qual foi o primeiro carro a utilizar as palas de sol ?

Texto: Carlos Moura
Data: 24 de Maio, 2024

As palas de sol foram montadas num carro pela primeira vez há cem anos e, na verdade, esta invenção poucas alterações conheceu desde que apareceu.

Elemento essencial de qualquer veículo automóvel, as palas de sol têm a função de filtrar o excesso de luminosidade e proporcionam uma condução mais cómoda e segura, evitando o encadeamento. Além disso ajudam a diminuir a temperatura interior ao bloquear e ao refletir o sol para reduzir a acumulação de calor no interior de um veículo.

As palas de sol também protegem os componentes eletrónicos, tais como rádios ou ecrãs táteis, que podem ser danificados por causa da luz solar e do calor excessivo.

Apesar de atualmente ser um componente corriqueiro será de referir que os primeiros veículos automóveis não tinham palas de sol. Aliás, a primeira patente para este elemento só foi submetida em 1918. Contudo, o primeiro automóvel a trazer uma pala de sol foi o Ford T em 1924.

No decurso dos últimos cem anos, esta invenção – simples, económica e prática – conheceu poucas evoluções. A principal ocorreu apenas alguns anos depois, quando as palas de sol originais, que eram umas viseiras removíveis instaladas nos exterior do pára-brisas passaram a ser interiores e rebatíveis.

Invenção norte-americana

Em 1928, a Face a Lite começou a comercializar, como acessório, uma pala de sol interior e em 1930 alguns modelos da Packard começaram a disponibilizá-la como opcional. Nos anos seguintes, a pala de sol popularizou-se em todos os automóveis, com algumas exceções na década de ’50 nalgumas pick-up norte-americanas que montavam este elemento no exterior sobre o pára-brisas.

Desde então poucas evoluções significativas conheceu a pala de sol. Uma delas foi a introdução de um suporte que permite o seu movimento lateral. As outras foram a inclusão de espelhos e luzes interiores. Os espelhos, que inicialmente só eram instalados no lado direito porque era o local onde habitualmente se sentavam as mulheres, já podem ser nas duas palas de sol.

Apesar de só terem sido utilizados muitos anos depois, os norte-americanos Charles H Schumacher e Albert A Schmalz inventaram a moderna pala de sol, tendo registado a sua patente, a qual descreve este dispositivo como um “escudo contra o encadeamento especialmente adaptado para poder ser aplicado no topo do pára-brisas de um automóvel, com um braço que roda e pode ajustar-se em qualquer posição”.

Em 1927, a empresa norte-americana Face a Lite Manufacturing patenteou um sistema semelhante e comercializaram-no com sucesso como acessório. Um anúncio na revista “Popular Mechanics” de 1928 descreve-o assim: “Os encandeamentos provocam centenas de acidentes por ano. Com uma pala de sol Face-a-lite pode continuar a conduzir sem diminuir a velocidade e não correr perigo com as luzes de outro carro com com o sol de frente”.

Causa de acidentes

Numerosos estudos realizados em todo o mundo dão conta dos acidentes rodoviários com origem nos encadeamentos pelo sol. Segundo a Administração Nacional de Segurança do Trânsito na Estrada dos Estados Unidos (NHTSA), o encandeamento pelo sol provoca cerca de nove mil acidentes por ano e é a segunda causa ambiental de sinistralidade, depois da chuva. 

LEIA TAMBÉM
Citroën Traction Avant. Automóvel das cem patentes faz 90 anos

O estudo demonstrou que o trânsito na direção leste durante a manhã e oeste durante a tarde regista mais colisões. E como este fenómeno se agrava na primavera e no outono, devido ao ângulo de incidência solar e porque nessas alturas o amanhecer e o por do sol coincidem com as horas de entrada e saída do trabalho.