Nissan e Renault à beira do divórcio

Texto: Filipe Bragança
Data: 13 Janeiro, 2020

De acordo com o Financial Times, a Nissan já prepara o plano de contingência que prevê uma possível separação da Renault.

Ao que tudo indica, a Nissan prepara-se para romper a aliança com a Renault, depois de o antigo CEO do grupo, Carlos Ghosn, ter fugido às autoridades japonesas. Ghosn está agora no Líbano, país onde passou a maior parte da sua juventude.

Para além da noticia avançada pelo Financial Times, e que cita pessoas “familiares” ao processo, a cadeia noticiosa Bloomberg veio reforçar esta ideia. De acordo com esta agência, a direcção da Nissan pondera o divórcio com a Renault, devido à sua relação disfuncional.

Novo CEO da Renault quer reparar a relação

O director da Renault, Jean-Dominique Senard, foi o escolhido para succeder ao cargo de CEO da Renault, após o escândalo que levou à prisão de Ghosn. Numa entrevista a uma rádio francesa, Senard admitiu que uma das suas missões seria o reparar dos laços entre a Nissan e a Renault.

“Se em 2020 não formos capazes de extrair o máximo da nossa aliança, então considerarei que eu e a minha equipa falhámos” – sublinhou Senard em entrevista à rádio francesa.

De acordo com o Financial Times, ambas as construtoras admitem procurar novas alianças, no caso de uma eventual separação.

LEIA TAMBÉM
Vídeo mostra a extravagante festa do ex-CEO Renault-Nissan

Fontes: Financial Times / Bloomberg / Automotive News Europe