Mercedes antevê os novos GLE e GLE Coupé

Texto: Nuno Fatela
Data: 11 Setembro, 2018

Através de vários esboços são oferecidas pistas para o estilo exterior e o habitáculo do SUV germânico. O novo Mercedes GLE e GLE Coupé será apresentado no Salão de Paris, e deve incluir na oferta uma versão híbrida de Plug-In.

Está cada vez mais perto a data de revelação dos novos Mercedes GLE e GLE Coupé, que prometem ser duas das estrelas da marca da estrela no Salão de Paris. Este será, sem dúvida, um mês repleto de novidades SUV da Mercedes, já que também foi recentemente desvendado o elétrico EQC, outro dos modelos que deve fazer furor no certame gaulês. No caso dos novos GLE e GLE Coupé, há que destacar o facto desta ser uma geração totalmente desenvolvida “a partir de uma folha em branco”, ao contrário do que aconteceu em 2015 quando o anterior Classe M foi renovado e rebatizado com esta designação que integra o SUV na família Classe E.

Para obter linhas distintas no visual exterior (já se pode vislumbrar a nova assinatura visual LED) e do habitáculo, a marca vai recorrer a uma nova plataforma, a MHA (Modular High Architecture). Ela foi pensada precisamente para os modelos da marca com maior distância ao solo, os SUV, e tem familiaridades com a MRA (Rear) que é a base para os Classe S, Classe E e Classe C. Como habitualmente acontece, com todas as marcas, a introdução de uma nova plataforma deve oferecer benefícios em áreas como o peso do veículo e também a generosidade das áreas interiores.

E no habitáculo está praticamente certa a integração do novo MBUX, uma das soluções dos engenheiros da Mercedes para cumprir o objetivo de melhorar a operacionalidade dos GLE e GLE Coupé. Para tal, ele conta com os atributos já demonstrados no novo Classe A, como a total digitalização das informações, os comandos vocais bastante evoluídos e o recurso à inteligência artificial para apoio ao condutor no dia-a-dia. De resto, podem-se já antecipar alguns dos traços do interior, como o túnel central com dois grandes frisos na zona dianteira e também o recurso a uma pequena alavanca para a colocação das mudanças.

 

Em termos de motores, espera-se que o GLE e GLE Coupé continuem a recorrer aos blocos de quatro a seis cilindros a gasolina e Diesel da marca alemã. Mas, além disso, passará a contar com uma versão híbrida de Plug-In, que vai concorrer com o novo X5 iPerformance. Além de ser importante para o mercado europeu, pela maior eficiência que promete, ela revela-se fulcral para a China, onde será obrigatório que o modelo cumpra parte dos seus percursos sem emissões poluentes. Para 2019 deve ficar reservada a revelação do desportivo AMG 63, que passará a contar com o novo V8 4.0L dos modelos com assinatura da divisão de Affalterbach, em detrimento do bloco de 5,5L que o atual modelo ainda utiliza. Em termos estéticos, as fotos dos protótipos ao futuro Mercedes-AMG GLE 63 mostram a opção por um elemento distinto da restante gama, sendo utilizada a mesma grelha Panamerica que reforça o caráter desportivo da gama AMG-GT.

 

Descubra os nossos ensaios ao:

Mercedes GLE 250D 4MATIC: Na crista da onda
Mercedes GLE 350D: A Par dos Melhores

Partilhar