Mobieco

Publicidade

Um Ferrari… EV?! Elkann diz que o ‘Cavallino’ está pronto para se tornar elétrico

Texto: Francisco Cruz
Data: 5 de Agosto, 2021

Eis a declaração que não esperávamos ouvir: John Elkann, Chairman e CEO da Ferrari, garante que a marca que dirige está pronta para receber, de braços abertos, a transição para os veículos elétricos. Conhecendo a história do fabricante, feita toda ela com motores de combustão, apetece exclamar: “E esta, hein?…”.

“A realidade é que nós encaramos a chegada da nova regulamentação [que defende o fim dos motores de combustão na União Europeia], como muito bem vinda”, assegurou, durante um encontro com analistas, já esta semana, o Chairman da Ferrari. Justificando que, “as oportunidades criadas pela electrificação, electrónica e outras tecnologias, que vão surgindo, vão permitir-nos criar produtos ainda mais distintos e únicos”.

As declarações de John Elkann surgem, conforme já aqui foi referido, na sequência da proposta recentemente apresentada pela Comissão Europeia, para que os motores de combustão deixem de ser comercializados na União Europeia, já a partir de 2035. Isto, como forma de combate às alterações climáticas, decorrentes das emissões de gases nocivos para o Planeta.

John Elkann, Chairman e CEO da Ferrari
John Elkann, Chairman e CEO da Ferrari

Importa, também, recordar que, a Ferrari é uma das marcas cuja oferta surge mais centrada nos motores de combustão de maiores dimensões e, como tal, com consumos e emissões mais elevadas.

No entanto e consciente desta realidade, a marca do Cavallino também já anunciou a intenção de lançar o seu primeiro modelo 100% elétrico, em 2025, culminando, assim, um esforço de electrificação já iniciado, nomeadamente, com o SF90 Stradale e, depois disso, com o novo Ferrari 296 GTB.

LEIA TAMBÉM
Com a UE a fixar 2035. França e Alemanha querem adiar fim dos blocos térmicos

De resto e segundo avança a Reuters, Elkann também terá afirmado que, uma das missões atribuídas ao futuro director-executivo da Ferrari, Benedetto Vigna, é, precisamente, procurar novas parcerias que permitam à Ferrari fazer a transição para os veículos elétricos a bateria.

“Nós acreditamos que, dentro da indústria e, mais importante, fora desta, vamos conseguir realizar parcerias e programas conjuntos, que nos irão beneficiar muito”, afiançou Elkann.

O SF90 Stradale é um dos passos intermédios da Ferrari rumo à eletrificação plena
O SF90 Stradale é um dos passos intermédios da Ferrari rumo à eletrificação plena

Apesar destas certezas, o Chairman da Ferrari não revelou qual a forma que adoptará o primeiro EV da marca de Maranello, embora seja sempre de esperar que venha a oferecer o mesmo tipo de desempenho e sensações expectáveis num Ferrari.