Publicidade

Chineses Link&Co 01 e Nio ES8 recebem as cinco estrelas Euro NCAP

Texto: Francisco Cruz
Data: 8 de Setembro, 2021

Eis uma boa notícia para os dois mais recentes construtores automóveis chineses que passaram a comercializar os seus veículos, na Europa: o Euro NCAP acaba de atribuir a pontuação máxima, em termos de segurança activa e passiva, tanto ao Link & Co 01, como ao Nio ES8. Rivalizando, assim, com modelos como o Audi Q4 E-tron ou o Toyota Mirai…

Os  resultados dos testes de segurança e resistência a impactos, levados a cabo pela entidade independente Euro NCAP, aos dois modelos chineses, ambos já em comercialização nalguns mercados europeus, acabam, de resto, de ser divulgados. Com, tanto o Link & Co 01, como o Nio ES8, a serem distinguidos com a classificação máxima das cinco estrelas do Euro NCAP, além de qualificativos como “impressionante” e “excelente”.

Aliás e no caso específico do Link&Co 01, modelo cuja marca pertence ao gigante chinês Geely, dono, entre outras, da sueca Volvo, o Euro NCAP destaca, em particular, a protecção de ocupantes adultos, inclusive, nos embates laterais. Atribuindo-lhe uma pontuação de 96%.

Link & Co 01
Link & Co 01

Já no caso do Nio ES8, o Euro NCAP elogia, em particular, o desempenho do sistema de travagem de emergência, assim como uma série de outras tecnologias de contribuem para evitar o acidente. Classificando-as, neste caso, com uma pontuação de 92%.

LEIA TAMBÉM
Depois da Xpeng. Chinesa NIO lança ofensiva europeia a começar pela Noruega

Recordar que, embora ainda sem presença em Portugal, tanto a Link & Co, como a Nio, estão já à venda nalguns mercados europeus – a primeira, depois de ter sido oficialmente lançada na Europa em 2020, enquanto, no caso da Nio, com a comercialização a começar pela Noruega, no passado mês de julho.

“Uma série de novos veículos elétricos fabricados na China está agora a chegar à Europa, como é o caso dos novos modelos lançados pela BYD, Xpeng, DFSK, Seres, etc. […] Infelizmente, muitos deles ainda não são totalmente transparentes, para os consumidores europeus, no que à segurança diz respeito”, começa por afirmar o secretário-geral do Euro NCAP, Michiel van Ratingen. Acrescentando, no entanto, que, casos como os da “Lynk & Co e Nio, vêem mostrar que o termo ‘Fabricado na China’, já não é uma designação pejorativa, no que à segurança automóvel diz respeito. A demonstrá-lo, estes dois automóveis novos, ambos desenvolvidos na China, e com um desempenho extremamente bom, nos nossos testes”.

Nio ES8
Nio ES8

“É claro que todos os fabricantes sabem que o Euro NCAP exigirá a manutenção de padrões elevados, caso desejem, efectivamente, continuar a vender carros na Europa. Mas é gratificante saber que [estes construtores automóveis] estão preparados para fazer o investimento necessário, para obter as melhores classificações de segurança.”, concluiu.

Audi Q4 E-tron e Toyota Mirai também cinco estrelas

Entretanto e na mesma bateria de testes agora realizada pelo Euro NCAP, o Toyota Mirai movido a célula de combustível conseguiu, igualmente, as mesmas cinco estrelas em termos de segurança. Apesar de, com os responsáveis pelos testes, a não deixarem de alertar para a necessidade de uma “atenção extra” à segurança do tanque de hidrogénio líquido mantido sob alta pressão, aquando da “colisão e no pós-colisão”. Embora tal não tenha tido qualquer efeito na segurança transmitida pelo próprio carro, relata os técnicos.

Finalmente, igualmente colocados à prova foram o elétrico Audi Q4 E-tron e o Subaru Outback com motor de combustão, com ambos os modelos a conquistarem, igualmente, as cinco estrelas Euro NCAP. O mesmo acontecendo, de resto, com o Ford Kuga PHEV.

Comentando estes resultados, Ratingen destacou não apenas “a direcção que tecnologia automóvel está a tomar”, nomeadamente, em termos de electrificação, com apenas um destes modelos a não apresentar qualquer ajuda elétrica na propulsão, mas também no que à segurança diz respeito. Com estes modelos a incluírem “algumas das mais recentes tecnologias de segurança ativa”, naquilo que também é “uma tendência que já existe há algum tempo” e relativamente à qual o Euro NCAP promete continuar atento, como forma de ajudar a “salvar vidas nas estradas da Europa”.