Publicidade

Essencial, com estilo e acessível. Dacia mostra o Manifesto que antevê o futuro

Texto: Francisco Cruz
Data: 16 de Setembro, 2022

Essencial, mas com estilo. Eis dois dos princípios que nortearão, a partir de agora e após o apresentar da nova identidade visual, aquilo que a Dacia se tornará. Futuro que, de resto, já tem materialização na forma de um showcar, a que foi dado o nome de ‘Manifesto’, e que a TURBO foi conhecer a Paris. E que, embora sem passagem à produção, antevê várias das soluções que prometem marcar a nova Dacia.

Numa altura em que se assinalam não mais do que 18 meses sobre a apresentação oficial do novo plano estratégico do Grupo Renault, a que o novo CEO Luca de Meo deu o nome de ‘Renaulution‘, também a Dacia, uma das marca do grupo, acaba de mostrar um pouco daquilo que pretende que seja o seu futuro.

Pouco mais de duas décadas após ter sido comprada pelo grupo francês ao Estado romeno, a marca de Mioveni, na Roménia, quer dar novo salto na sua evolução, impulsionada por um sucesso que já não se resume, apenas, ao preço mais acessível dos seus modelos, mas reside, igualmente, em clientes que, conforme fez questão de afirmar, na abertura do evento ‘Dacia Brand Manifesto’ e em que a TURBO marcou presença, o CEO da Dacia, Denis Le Vot, “já não compram um Dacia por ser barato, mas porque querem, efectivamente, um Dacia!”.

A nova imagem da gama Dacia
A nova imagem da gama Dacia

Contudo e porque o próprio mercado não pára, também a marca romena assume querer continuar a evoluir. Mantendo, naturalmente, aqueles que têm sido os seus pontos fortes, centrados em carros robustos mas acessíveis, mas e a partir de agora, direccionando o foco também para o design – um design que, refere Le Vot, será apelativo mas acessível, apostando sempre no essencial e dispensando o supérfluo, com equipamentos “construídos” à imagem da marca, mas depois e também, sem descontos nos preços!

LEIA TAMBÉM
Dacia Bigster Concept antecipa novo SUV de sete lugares

Primeiro passo nesta nova etapa, é a já conhecida nova imagem de marca, que abarcará desde a totalidade da gama, até à comunicação e aos concessionários. No caso dos automóveis e conforme tivemos oportunidade de assistir, mais visível na nova grelha frontal com o novo logótipo, que também passa a figurar no volante, assim como na troca do emblema, pelo próprio nome da marca, sendo que, neste momento, todos os carros encomendados chegarão, lá mais para o final do ano, já com a nova imagem.

Um ‘Manifesto’ sobre rodas

Contudo, a verdadeira novidade, revelada neste evento que decorreu nos arredores de Paris, foi, sim, o showcar batizado de ‘Manifesto’, que, embora com a garantia de que não será comercializado – lamentavelmente… -, mostra várias soluções que a Dacia promete introduzir nos seus modelos.

O revolucionário Dacia Manifesto, showcar que vem demonstrar a nova abordagem da marca romeno à mobilidade, centrada no Essencial, na Funcionalidade, na Reciclagem,mas também na vocação Outdoor. Foto: Turbo
O revolucionário Dacia Manifesto, showcar que vem demonstrar a nova abordagem da marca romena à mobilidade. Foto: Turbo

Apresentado como “uma plataforma de ensaio para ideias”, esta espécie de buggy sem portas, janelas ou pára-brisas estreia inovações como o ‘YouClip’, um sistema muito simples que permite acoplar uma variedade de acessórios práticos e modulares. Sendo que, já sem garantia de chegada aos modelos de todos os dias, surgem as barras de tejadilho passíveis de receberem uma variedade de configurações, um interior completamente à prova de água, e até bancos cujas coberturas podem transformar-se em sacos-cama! Embora e no caso destas últimas, com sentença já dada pelo próprio Vice-Presidente Sénior da Dacia para o Marketing e Operações, Xavier Martinet, que, em declarações aos jornalistas portugueses sobre a hipótese de tal situação poder vir a ser comercializada, afirmou: “Esqueçam!…”

Concept 100% elétrico, cuja bateria, específica, é também amovível, o ‘Manifesto’ leva o esforço de redução da peugada ambiental para lá das emissões zero resultantes do movimento, apresentado grande parte da carroçaria num inovador plástico reciclado desenvolvido pela própria Dacia e feito a partir de polímeros usados reciclados, a que foi dado o nome de Starkle. A que se juntam, ainda, uns invulgares pneus sem ar no interior e à prova de furo, que, assegura a marca romena, “duram tanto como o automóvel”.

Concessionários eco-friendly e de Realidade Aumentada

Mas se este ‘Manifesto’ deve ser encarado como um “mero” showcar, destinado a causar impacto, vale a pena, igualmente, recordar que, tudo neste concept, antevê a transformação que a Dacia pretende operar aos olhos dos seus clientes. E cujo aspecto mais notório é, sem dúvida, a gama automóvel, agora de imagem renovada, que o fabricante já comercializa, mas também os concessionários.

Os renovados concessionários da Dacia adoptam o novo espírito da marca romena: funcional, flexível e eco-friendly
Os renovados concessionários da Dacia adoptam o mesmo espírito desvendado com o Manifesto – funcional, flexível, eco-friendly, mas também resumido ao essencial e com estilo

Com uma previsão de renovação completa dos showrooms até ao final do ano, estes espaços, que continuarão, na sua quase totalidade, agregados aos da Renault, serão, assim, renovados segundo os mesmos princípios da simplicidade, funcionalidade e flexibilidade, resultado do recurso a painéis e ambiente facilmente amovíveis e reajustáveis. Decorações todas elas fabricadas em materiais recicláveis, também como forma de garantir custos de renovação controlados.

Ainda neste domínio, uma aposta nas ferramentas digitais, disponibilizando, através de uma plataforma digital, serviços como o ‘Up&Go’, que com apenas dois cliques deverá permite “construir” o carro pretendido, ou o ‘Order Tracking’, forma de acompanhar, pelo cliente, no seu smartphone, desde a produção ao transporte do carro até ao concessionário.

Igualmente evoluída, a My Dacia App, de instalação gratuita no smartphone e que, recorrendo à tecnologia de Realidade Aumentada, permite-nos ver no ecrã o modelo pretendido à nossa frente, mudar cores e jantes, e até mesmo entrar no seu interior. Além de facilitar e já no caso dos elétricos como o Spring, a obtenção do certificado de bateria, em caso de revenda do veículo.

Uma inovação chamada Starkle e a certeza de nome GPL

Num evento composto por workshops, oportunidade para conhecer, igualmente, outro dos princípios que compõem a nova visão da Dacia e que passa pelo conceito de Eco-Smart.  Algo que se traduz num esforço de redução na utilização de recursos em todas as etapas do negócio, apostando, por exemplo, em materiais sustentáveis, assim como na oferta de veículos que, além de mais simples e leves, são também concebidos em função daquilo que será a sua utilização.

No domínio da reciclagem e a par do anúncio da intenção de passar dos atuais 12% de plástico reciclado utilizado nos veículos, para 20%, , a apresentação do já aqui citado novo plástico reciclado Starkle, para o qual a Dacia anuncia elevada resistência à quebra ou ao risco, além de poder ser, ou não (como acontece, aliás, no “Manifesto”), pintado. Sinónimo de menores custos de produção? Não necessariamente, com a Dacia a recordar, apenas, que, quanto mais alto for o preço do crude, mais vantajoso será reciclar plástico.

Assim, assumidamente vantajoso, na opinião do fabricante, é a aposta no GPL, feita com base no pequeno três cilindros ECO G 1.0, e que acabará por servir toda a gama. Decisão sustentada no facto de, nos dias que correm, seis em cada 10 carros da marca que chegam às estradas serem já a GPL, mas também na certeza interiorizada nos responsáveis da Dacia de que este combustível será sempre mais barato que a gasolina ou o gasóleo.

Cool e Aventureiro

Finalmente e já no que concerne à tecnologia e soluções de funcionalidade que, apostando mais uma vez na Simplicidade e no Essencial, pretendem tornar ainda mais profunda a relação dos utilizadores com os veículos Dacia, a promessa de evolução do já conhecido sistema multimédia, disponível em três níveis – Media Control, Media Display e Media Nav -, e, mais concretamente, disponibilizando novas funcionalidades.

Recorrendo a um simples smartphone, que hoje em dia já conta com uma consola específica no tablier para fazer a interação com o carro, a Dacia quer começar a disponibilizar novas funcionalidades de segurança, como o alerta de cansaço do condutor
Recorrendo a um simples smartphone, que hoje em dia já conta com uma consola específica no tablier para fazer a interação com o carro, a Dacia quer começar a disponibilizar novas funcionalidades de segurança, como o alerta de cansaço do condutor

Entre estas, um sistema de alerta para o cansaço do condutor, baseado no próprio smartphone do proprietário, que, recorrendo à app da marca, mas também a câmara do telemóvel, conseguirá ler as reacções do condutor ao volante e ir aconselhando, se necessário, paragens para descanso, ao longo da viagem. Indicando, inclusivamente, o tempo que deverão durar.

Por outro lado e porque a Dacia pretende realçar, cada vez mais, a vertente de aventura – ou Outdoor, como também lhe chama – nos seus carros, o recordar de soluções de funcionalidades comprovada, como é o caso das versáteis barras de tejadilho do novo Jogger, a par da apresentação de novos equipamentos e acessórios. Que, como diz a própria Dacia, permitem “evoluir da realização de actividades outdoor, para uma vida outdoor”.

Como principal destaque, uma estrutura em madeira prensada, amovível (pesa 50 kg, sendo necessárias duas pessoas para a retirar), e que é instalada na zona da bagageira do Jogger (no de 7 lugares, é preciso retirar a terceira fila) A qual, uma vez fixada aos olhais através de alças, garante uma capacidade de arrumação no interior de 220 litros, ao mesmo tempo que propõe, em conjunto com o rebatimento dos bancos da segunda fila, uma cama para dois ocupantes (peso máximo conjunto de 200 kg), a que não falta sequer o colchão.

A nova solução que permite "construir" uma cama no Jogger deverá chegar ao mercado em 2023
A nova solução que permite “construir” uma cama no Jogger deverá chegar ao mercado em 2023

Mantendo uma distância de 60 cm para o tejadilho, à cama é ainda possível acrescentar, estes já como opcionais, revestimentos do tipo blackout para todas as superfícies vidradas, assim como um avançado em lona, que, assente no portão aberto, cria uma espécie de corredor de ligação a uma tenda do tipo tradicional.

No entanto e caso esteja já a pensar adquirir esta nova solução de campismo, lamentamos, mas vai ter esperar: a Dacia vai comercializar esta solução, mas apenas em 2023. Sendo que, para já, ainda não tem, sequer, previstos, preços..