Publicidade

Källenius e o AMG One. “Tenho a certeza de que estávamos bêbados”

Texto: Francisco Cruz
Data: 23 de Maio, 2022

Trata-se, no fundo, da confirmação das dificuldades com que o projecto Mercedes-AMG One se tem debatido, o qual contabiliza já um atraso de três anos face aos prazos inicialmente fixados. Levando o CEO da Mercedes a desabafar: “Tenho a certeza que estávamos bêbados quando dissemos que sim [ao projecto]!”. 

O desabafo de Ola Källenius, CEO da Mercedes-Benz, claramente feito de uma forma descontraída e meio a brincar, revela, no entanto, as dificuldades surgidas na sequência de um desafio que, desde o primeiro momento, passava por conceber um (quase) F1, apto a circular nas estradas de todos os dias.

“Foi há cerca de quatro anos que a equipa da AMG e os responsáveis da Fórmula 1 High Performance Powertrain nos procuraram, a dizer ‘tivemos uma grande ideia, vamos colocar um motor de um Fórmula 1 num carro de estrada’”, recordou, em declarações à britânica Autocar, o CEO da Mercedes-Benz.

Mercedes-AMG One
Projecto que têm protagonizado um parto difícil, o Mercedes-AMG One já foi alvo, inclusivamente, de um desabafo do CEO da Mercedes

No entanto, a verdade é que a concretização do projecto acabou revelando-se bem mais difícil do que o esperado. Desde logo, com, por exemplo, as previsões de lançamento do One, em 2019, a saírem completamente defraudadas.

Passados que estão quase quatro anos, a Mercedes ainda não conseguiu produzir, uma unidade que fosse, dos 275 carros prontos para entrega a clientes, fruto de um sem-número de obstáculos. Entre os quais, por exemplo, a necessidade de cumprimento das normas anti-emissões, que têm vindo a tornar-se cada vez mais rígidas.

Brincadeira ou não, é o próprio Källenius quem o diz: “Sinceramente, vou ter de consultar o registo das reuniões tidas então, mas tenho a certeza de que estávamos bêbados quando dissemos que sim [ao projecto]”.

LEIA TAMBÉM
Mercedes-Benz. Nova marca Mythos será mais exclusiva do que a Maybach

Brincadeiras à parte, a verdade é que a Mercedes-Benz dá, hoje em dia, mostras de que, por muito difícil que este seja, o fabricante está decidido a levar o projecto até ao fim. Tendo mesmo já anunciado a intenção de desvendar mais sobre o mesmo, “dentro de algumas semanas”.

Embora pouco se saiba sobre o que aí vem, a directora de Marketing da Mercedes-Benz, Bettina Fetzer, deixou, entretanto, outra garantia, ao afirmar que o desenvolvimento do Mercedes-AMG One ficará para a história, através de um “documentário realizado de forma muito honesta”. E que, certamente, dará uma imagem bem melhor do fabricante do que aquela que alguns clientes, que já desesperam pelo seu “Fórmula 1 de estrada”, certamente têm neste momento…